Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Bruno Lage revelou uma lista sem surpresas para o encontro deste sábado, frente ao SC Braga, com 19 elementos que vão estar à disposição do técnico. Os mesmos que, aliás, também foram opção para o jogo a meio da semana em Vila Nova de Famalicão, onde julian Weigl acabou por ficar de fora da ficha de jogo. André Almeida (lesão traumática no tornozelo direito), Gabriel (patologia ocular) e Jardel (rotura do ligamento lateral interno do joelho direito) continuam entregues ao departamento médico.

Lista de convocados:

Guarda-Redes: Odysseas e Ivan Zlobin;

Defesas: Tomás Tavares, Ferro, Rúben Dias, Grimaldo e Nuno Tavares;

Médios: Chiquinho, Julian Weigl, Samaris, Pizzi, Taarabt, Florentino, Rafa e Cervi;

Avançados: Dyego Sousa, Seferovic, Jota e Vinícius.

SL Benfica-SC Braga tem o pontapé de saída marcado para as 18h00 deste sábado no Estádio da Luz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Bruno Lage na antevisão ao jogo com o SCBraga

por João Silva, em 14.02.20

Bruno Lage perspetiva um "grande espetáculo" no jogo frente ao Braga na 21.ª jornada da Liga NOS, às 18h00 de sábado, no Estádio da Luz.

"Para nós, este jogo é a oportunidade de voltarmos a atuar em casa, perante os nossos adeptos, e fazer uma boa atuação para vencer, porque só uma grande equipa pode ganhar a este Braga", projetou Bruno Lage em conferência de Imprensa no Benfica Campus.

Bruno Lage

É a terceira vez que Benfica e Braga se defrontam nesta temporada, a primeira desde que o adversário é treinado por Rúben Amorim. Que jogo perspetiva para este sábado no Estádio da Luz?

Esperamos um Braga muito competente pelo que tem feito ao longo da época. Teve um trajeto um pouco irregular no Campeonato na fase inicial da época, mas também fruto da sua excelente campanha europeia, e depois no último mês foi a melhor equipa em Portugal pelo que fez na Liga NOS e na Taça da Liga. Em função disto, esperamos um adversário muito competente, que alterou o seu sistema tático [para atuar com três centrais numa linha defensiva de cinco jogadores], com jogadores de muita qualidade. Para nós é a oportunidade de voltarmos a jogar em casa, perante os nossos adeptos, e fazer uma boa atuação para vencer, porque só uma grande equipa pode ganhar a este Braga.

Falou da mudança de sistema no Braga. Esta tática, assente em três centrais, que dificuldades e que desafios coloca aos adversários?

Para além da linha de cinco defesas, a construção a três proporciona máxima largura. Frente a uma equipa que normalmente jogue com quatro defesas, como nós, vai ter sempre três jogadores entre defesas e dois à largura. Uma construção a três contra uma pressão de apenas dois jogadores também nos obriga a correr muito, a pressionar de outra maneira, a sermos muito competentes a defender.

Já vai contar com André Almeida neste jogo?

Ainda não. 

Bruno Lage

Em que é que Ruben Amorim é mais completo e em que é que é menos completo? O que oferece este treinador que o SC Braga não tinha?

Não quero entrar em comparações... O registo do SC Braga tem sido muito bom ao longo da época. Primeiro, intercalando entre Campeonato e as competições europeias, em que fizeram uma prova fantástica. Foi também com Sá Pinto que chegaram à final four [da Taça da Liga]. São situações que acontecem. Quem entra, olha para a equipa em função das suas ideias e tem de as implantar, sem perder as características dos jogadores, e isso está bem vincado. As dinâmicas dos homens da frente; os jogadores a procurar o espaço interior para rematar; o Fransérgio com as suas diagonais entre lateral e central do lado direito; uma construção sólida, à largura, para ter bola... É um conjunto de valores coletivos e individuais que permitiu ao SC Braga ter uma equipa muito competente e que a levou a conquistar a Taça da Liga.

Acredita que o SC Braga de amanhã [sábado] será o mais forte adversário que o Benfica vai encontrar? Concorda que este é dos jogos teoricamente mais difíceis que terá até ao final da época?

Na época passada, o jogo que fizemos em Braga foi muito difícil; já nesta época, no nosso Estádio, o 2-1 para a Taça de Portugal foi muito difícil. O que vejo é o crescimento do SC Braga, em termos de infraestruturas e qualidade do plantel. Tem um treinador que acabou de chegar e fez o que fez neste mês. Até fiquei surpreendido por eu ter sido eleito o Melhor Treinador de janeiro, e já percebi o porquê. O SC Braga votou em mim e isso pode ter sido a diferença. Estes prémios individuais são importantes, mas o que interessa são as conquistas coletivas. Em termos coletivos, o SC Braga venceu a Taça da Liga e o Benfica conquistou a Supertaça. Encontram-se duas excelentes equipas para proporcionar um grande espetáculo. Da nossa parte, uma enorme ambição, com o apoio dos nossos adeptos a cantarem "Eu amo o Benfica!" de princípio a fim para ajudarem a equipa a ultrapassar este adversário.

Bruno Lage

O Benfica vem de uma derrota no clássico com o FC Porto no Campeonato e de um empate frente ao Famalicão na Taça de Portugal, um resultado que, no entanto, permitiu o apuramento para a final da Taça. Por este momento o moral da equipa poderá estar beliscado?

Há uns dias a perspetiva era outra... O momento é cada momento. Não fizemos o jogo que pretendíamos, principalmente em termos defensivos, no Dragão. Três dias depois tivemos um jogo muito complicado em casa do Famalicão, mas o que me deixa satisfeito no nosso percurso é que a equipa tem sabido dar boas respostas. Prefiro olhar para a época inteira: em termos nacionais estamos em primeiro lugar no Campeonato e na final da Taça de Portugal. Amanhã [sábado] temos uma oportunidade muito boa de voltar a jogar com a qualidade que queremos diante dos nossos adeptos. É assim que temos de ver as coisas.

Qual é o estado de Gabriel? Quando volta à competição e qual o impacto da sua ausência na equipa?

Não temos previsão de nada. Foi uma situação que aconteceu e a nossa preocupação é olhar para o ser humano. É um jogador fantástico, que nos faz falta, mas todos fazem falta. O contributo do Gabriel é importante, é um jogador que nos dá garantias, como todos. Qualquer jogador, quando joga, oferece coisas boas. Não tendo Gabriel, vai entrar outro e dará o seu melhor. O mais importante é arranjarmos soluções para a equipa manter as dinâmicas e a qualidade de jogo.

Bruno Lage

Assumiu que o Benfica tem de ser mais efetivo na pressão para evitar a saída com bola dos adversários. Como acontecerá isso sem Gabriel, que é, eventualmente, o melhor médio do Benfica nessas funções?

Sim! Por isso é que o trabalho dos avançados também é muito importante. Independentemente das individualidades, o coletivo tem de funcionar. Em termos ofensivos temos trabalhado com o Odysseas para que o ataque com qualidade comece nele; em termos defensivos trabalhamos muito e exigimos dos avançados para sermos competentes a defender. É para o coletivo que temos de olhar.

Referiu, na conferência de Imprensa anterior, fragilidades na equipa que já tinha detetado. O que foi feito para tentar resolver essas fragilidades, e por que motivo não foi contratado mais ninguém?

Todas as equipas e jogadores têm pontos fortes e menos bons. O que é que um jogador oferece? Isto, isto e isto! As dinâmicas são: conseguirmos esconder o que temos de menos bom e explorar o nosso potencial. Num jogo, pela análise que vamos fazendo, é ver o valor que tenho enquanto equipa e explorar os pontos fracos do adversário, bem como os espaços que nos oferecem e proteger ou esconder os aspetos em que somos menos bons. Nesta casa trabalha-se muito e treina-se muito. Mas há coisas que são o limite de cada um e o valor e a competência do adversário. O importante é o coletivo e não falar sobre por que razão não se contratou A, B ou C.

Bruno Lage

Teme que o ambiente de crispação seja prejudicial no que falta disputar no Campeonato?

Até me custa que seja a RTP a fazer esse tipo de perguntas, quando devíamos estar a olhar para o futebol e o que pretendemos que seja. Vamos contra o Braga e estamos a falar de comunicados... Olhe, sobre isso o Presidente já disse o que tinha a dizer, e eu gosto é de falar do jogo. Há pouco falámos do que são as oportunidades, de olhar para a vida e percebermos o que é o momento bom e o momento mau... A seguir ao jogo com o Famalicão, recebi uma notícia triste: faleceu o pai de um amigo meu. Reencontrei vários amigos de infância e um deles disse-me que o seu filho meio, com cinco anos, fez um transplante do fígado...

(...)

Vamos olhar para estas coisas do futebol como momentos maus? Não! Temos de olhar para estas coisas como oportunidades, e a nossa oportunidade é amanhã [sábado] fazermos um grande jogo perante os nossos adeptos, que, no final do jogo no Dragão, apesar da derrota perante um adversário direto, cantavam o "Eu amo o Benfica!". A oportunidade que temos neste jogo com o Braga é a de os nossos jogadores colocarem todo o seu brio e profissionalismo em campo, disputar cada bola com enorme ambição, para que os adeptos – e já sei que o Estádio está cheio – tenham orgulho nos jogadores e os apoiem nos momentos em que eles precisarem, e que continuem a cantar "Eu amo o Benfica!". Esta é a oportunidade que temos de agarrar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


SLBenfica perde no dragão por 3-2

por João Silva, em 09.02.20

O FC Porto reduziu para quatro pontos a desvantagem para o líder Benfica, ao vencer os campeões em título por 3-2, no Estádio do Dragão, num encontro da 20.ª jornada da I Liga. Sérgio Oliveira, aos 10 minutos, Alex Telles, aos 38, de penálti, e Rúben Dias, aos 44, na própria baliza, marcaram para os dragões, que já tinham vencido as águias na Luz (2-0), e Vinícius para o Benfica, aos 18 e 50.

Na classificação, o conjunto de Bruno Lage, que somava 16 triunfos consecutivos na prova e 19 fora, contando os últimos nove de 2018/19, manteve-se com 54 pontos, enquanto os comandados de Sérgio Conceição passaram a somar 50.

Sem dramas, o Benfica continua na frente do campeonato com quatro pontos de vantagem, já com os dois jogos realizados com o Porto. Continua a ser a única equipa a depender dela própria para vencer o campeonato.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


SLBenfica 3-2 Belenenses SAD

por João Silva, em 01.02.20

O Benfica venceu o Belenenses SAD com alguma dificuldade no Estádio da Luz por 3-2, na partida da Liga NOS que antecedia a visita ao Estádio do Dragão, para o clássico com o FC Porto.
As águias somaram os três pontos, mas tiveram de sofrer e lidar com a reacção contrária, um pouco a repetição do que aconteceu em 2018/19, mas desta feita com desfecho mais positivo para os comandados de Bruno Lage.

Festejo2-Grupo-New.jpg

Carlos Vinícius e Adel Taarabt marcaram na primeira parte, Ferro fez autogolo antes de Chiquinho voltar a ampliar, e Licá, de penálti, fixou o resultado final. Isto num jogo em que o Belenenses SAD, a equipa até ao momento com menos remates e menos enquadrados na Liga, terminou com mais remates que as águias e mais disparos na direcção à baliza.

 

A primeira meia-hora da partida esteve longe de ser bem jogada, com o Belenenses SAD a tapar bem os caminhos para a sua baliza.

Teve de ser uma jogada de insistência, aos 31 minutos, a permitir ao Benfica desbloquear o jogo. Adel Taarabt a fazer dois dribles eficazes (ambos no último terço), com uma demonstração invejável de recursos técnicos e visão de jogo, consegue um passe de ruptura para Cervi que cruzou para Carlos Vinícius ao segundo poste. Após um primeiro cabeceamento à trave, o avançado brasileiro resgatou a bola e atirou a contar, com um remate rasteiro e cruzado. Estava feito o primeiro golo da partida.

 

O ascendente benfiquista era notório e, aos 38 minutos, aconteceu o 2-0. Canto (mais um) da esquerda, André Almeida, ao segundo poste, amorteceu de cabeça para o coração da grande área e Adel Taarabt fuzilou autenticamente André Moreira, naquele que foi o primeiro golo do marroquino em jogos oficiais pelo Benfica.

Adel Taarabt_Benfica-Belenenses.jpg

Vantagem do clube da Luz na primeira parte, justificada sobretudo pela clara superioridade a partir sensivelmente do minuto 20, altura em que empurrou o Belenenses para a sua grande área e criou alguns lances de perigo.

 

Após o intervalo, o Belenenses SAD entrou melhor, mais acutilante no ataque, apesar de ter menos bola no primeiro quarto-de-hora, com três remates contra um, mas sem disparos enquadrados deste o intervalo. Aos 57 minutos, Licá esteve mesmo perto do golo, mas a sua emenda ao segundo poste saiu ao lado.

Os jogadores do Benfica não conseguiam sair do primeiro terço, com os visitantes a cortarem todas as tentativas de contra-ataque, pelo que se adivinhava mais o golo do Belenenses SAD, do que a ampliação da vantagem benfiquista.

 

E esse golo viria mesmo a acontecer, aos 70 minutos. Jogada rápida pelo lado esquerdo, cruzamento de Silvestre Varela e, quando Licá se aprestava para marcar, Ferro acabou por desviar para a própria baliza, relançando a partida.

 

Só que o Benfica acabaria por marcar de novo, 78 minutos. Chiquinho isolou-se a passe de Vinícius, ultrapassou André Moreira e atirou para o fundo da baliza, apenas ao segundo remate benfiquista no segundo tempo, primeiro com boa direcção. Um tento um pouco contra a corrente de jogo.

Chiquinho_Benfica_Belenenses.jpg

Reagiu o Belenenses, conquistando uma grande penalidade aos 85 minutos, por falta de Rafa Silva sobre Varela, e Licá (87′), na conversão, reduziu para 3-2, ao nono remate dos “azuis” no segundo tempo, terceiro com boa direcção.

Este golo lançou minutos finais de grande incerteza até ao final, mas o Benfica conseguiu segurar a vantagem, garantindo que chega ao “clássico” do Dragão pelo menos com sete pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o FC Porto.

Esta vitória, permite ao Campeão Nacional, na próxima jornada na deslocação ao dragão ter uma almofada  de conforto no miníno de sete pontos.

Destaques nesta partida para Adel Taarabt (homem do jogo) e Vlachodimos que irão ser análise no próximo post.

Para já, vale os três pontos, rumo ao 38!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Antevisão ao derby Sporting - Benfica

por João Silva, em 17.01.20

Depois do Clássico que abriu o novo ano civil, no qual o FC Porto venceu o Sporting em Alvalade por duas bolas a uma, é a vez do Benfica visitar o velho rival de Lisboa. Em jogo vão estar três pontos, mas há muito mais a ter em conta neste embate que promete agarrar a atenção de tudo e todos, apesar da hora tardia.

Nos derbys e nos clássicos a tarefa de atribuir maior favoritismo a uma das equipas é sempre ingrata. Neste tipo de jogos, o tempo já nos ensinou que não há favoritos. Os jogadores sentem que se trata de um jogo diferente e, em alguns casos, transfiguram-se totalmente e contrariam aquilo que inicialmente a teoria prevê.

Em Alvalade vão estar duas equipas em momentos distintos. Um Sporting que ainda parece algo estranho às ideias táticas trazidas por Silas e um Benfica mais habituado à ideologia de Lage, mas ainda à procura de encaixar o reforço de inverno Weigl.

Os leões geralmente apresentam-se num 4x3x3 no qual Bruno Fernandes é peça vital para que os mecanismos leoninos funcionem. O capitão leonino, que até pode fazer esta noite o último jogo com a camisola do Sporting, está geralmente à frente de um meio-campo composto por Wendel e Battaglia/Doumbia e também procura aproximar-se de LuizPhellype, o homem mais adiantado dos leões.

No entanto, há uma baixa que pode tirar força ao ataque de Silas. Luciano Vietto lesionou-se na deslocação ao Bonfim e o treinador português já confirmou que não vai ser utilizado. A ausência do espanhol tira critério, inteligência e imprevisibilidade ao ataque do Sporting, ainda que no banco de suplentes estejam valores que podem oferecer outras qualidades.

Do lado do Benfica, a grande dúvida no onze escalado por Bruno Lage estará no ponta de lança. Carlos Vinícius ou Seferovic? Os dois jogadores têm alternado, mas no último jogo foi o avançado suíço quem saltou do banco para carimbar a passagem das águias às meias-finais da Taça de Portugal com dois golos em 11 minutos.

Outra questão pertinente está no duplo pivot que Bruno Lage vai lançar em Alvalade. Gabriel esteve a contas com um problema físico e foi baixa no jogo diante do Rio Ave, promovendo um meio-campo formado por Weigl e Taarabt. Com o médio brasileiro aparentemente recuperado, gera-se a curiosidade para perceber qual destes três nomes ficará no banco de suplentes. Todos eles oferecem aquilo que Bruno Lage pede para ocupar aquelas zonas do terreno de jogo.

Já se sabe que neste tipo de jogos por vezes quem resolve é quem sai do banco. Silas e Bruno Lage terão de afinar estratégias ao longo dos 90 minutos e há jogadores que podem desbloquear o jogo e garantir uma importante vitória sobre o maior rival.

No Sporting, Pedro Mendes poderá ser esse elemento. Silas já demonstrou que confia em Pedro Mendes e o jogador de 20 anos até já fez o gosto ao pé na Liga Europa. No passado sábado somou os primeiros minutos no campeonato, aquando a visita do Sporting ao Vitória de Setúbal. 

Por seu turno, Rafa já recuperou de lesão, somou alguns minutos na vitória diante do Rio Ave e poderá ser uma arma a quem Bruno Lage pode recorrer caso as coisas não estejam a correr bem para as águias. Rafa dispensa apresentações e os jogadores do Sporting sabem que a velocidade não tem limites para o internacional português. Essa mesma velocidade pode desequilibrar o jogo e criar a oportunidade que pode resolver um derby cujo resultado pode estar muito incerto. 

Como afirmou Bruno Lage na conferência de imprensa: "Temos de fazer um jogo muito competente e não deixar o Sporting jogar. Temos de criar várias oportunidades de golo e é para isso que vamos lutar". 

Apoio à equipa nas bancadas de Alvalade não vai faltar! #CarregaBenfica #RumoAo38

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bruno Lage convocou 20 jogadores para o jogo da 17.ª jornada da Liga NOS.
O Sporting-Benfica tem o pontapé de saída marcado para as 21h15 desta sexta-feira no Estádio José Alvalade.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Odysseas e Ivan Zlobin;

Defesas: Jardel, Ferro, André Almeida, Rúben Dias, Grimaldo e Tomás Tavares;

Médios: Florentino, Chiquinho, Julian Weigl, Samaris, Pizzi, Gabriel, Caio, Cervi e Taarabt;

Avançados: Seferovic, Vinícius e Rafa.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Simbolo
Fundador
115-anos
Reconquista-37

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2019/20








Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

CONTACTO silva.joaodiogo@hotmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog