Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Champions: Nápoles 4-2 SL Benfica

por João Silva, em 29.09.16

Com três alterações na equipa titular em relação ao triunfo em Chaves, o Benfica apresentou-se em Nápoles com Júlio César, André Almeida e Carrillo no onze. Mitroglou foi a referência num ataque constituído por Pizzi, André Horta e André Carrillo. No meio campo, André Almeida regressou à titularidade no Benfica com Fejsa e enquanto que na defesa Lisandro López e Lindelof fizeram parelha com Grimaldo e Nélson Semedo nas alas.

Nápoles_Benfica_3.jpg

Com um arranque prometedor, o Benfica colocou em sentido a formação do Nápoles que tinha alguma dificuldade em penetrar na área do Benfica nos instantes iniciais. A equipa de Rui Vitória desperdiçou duas grandes ocasiões de golo para se colocar na frente, por intermédio de Mitroglou, numa fase inicial de jogo que lhe permitiria margem para 'segurar' o ambiente de Nápoles.
E como no futebol há aquela 'máxima' de quem não marca sofre, o Nápoles adiantou-se no marcador aos 20 minutos de jogo na sequência de um pontapé de canto marcado por Ghoulam e finalizado pelo capitão Hamšík.

Nápoles_Benfica_1.jpg

Ao intervalo, o golo de Hamšík continuava a dar vantagem ao Nápoles apesar da boa exibição do Benfica no São Paolo.

No segundo tempo, a equipa comandada por Maurizio Sarri entrou forte no jogo e aproveitou alguma desorganização defensiva por parte do Benfica para marcar 'de rajada' três golos em menos de 10 minutos. Aos 51 minutos, Lisandro López comete uma falta à entrada da área e cedeu um livre ao Nápoles. Chamado à conversão do pontapé de livre, Mertens rematou e não falhou, fazendo o 2-0 com a bola a entrar muito perto do poste. Júlio César nem se mexeu. Três minutos depois, o guarda-redes do Benfica tentou compensar um ressalto em Lindelof e na 'mancha' sobre Callejón acabou por cometer grande penalidade. Chamado à conversão, Milik fez o 3-0 e sentenciou aí quaisquer aspirações do Benfica em lutar pela vitória. Moralizados pelo resultado dilatado, e perante um adversário que acusou os dois golos sofridos no arranque do segundo tempo, o Nápoles acabaria por marcar o 4-0 aos 58 minutos por internédio de Milik num lance em que Júlio César falhou por completo uma saída à bola.

Já com Salvio em jogo desde o minuto 56, Rui Vitória lançou Gonçalo Guedes e tirou André Carrillo aos 67 minutos e o futebol do Benfica melhorou bastante com a velocidade de Gonçalo Guedes e a experiência objectiva de Salvio. As duas apostas de Rui Vitória no segundo tempo ainda conseguiram reduzir para 4-2 e mostrar que o resultado final poderia ter sido outro.

Nápoles_Benfica_2.jpg

Este jogo mostrou que há erros que não se podem cometer, ainda mais quando se defronta um adversário que revelou uma grande eficácia.
A passagem do Benfica aos oitavos-de-final da Champions está perfeitamente em aberto, os próximos jogos serão decisivos, mas com o regresso de alguns jogadores que têm estado lesionados, a equipa de Rui Vitória estará muito mais forte.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


A caminho de Nápoles

por João Silva, em 27.09.16

Equipa_do_Benfica.jpg

O Benfica partiu esta terça-feira rumo a Nápoles onde, nesta quarta-feira, vai defrontar a equipa local, no estádio San Paolo.

Rui Vitória chamou 21 futebolistas para a visita a Nápoles, na segunda jornada do grupo B da Liga dos Campeões, numa convocatória em que entraram Eliseu e Rúben Dias e saiu Zivkovic.

A grande novidade é a entrada do defesa Rúben Dias, da equipa B, numa lista da qual o técnico ainda terá que tirar três jogadores para chegar aos 18 que constarão na ficha de jogo para o encontro.

Face aos conhecidos problemas no setor atacante, Rui Vitória continua a contar nos convocados com o jovem José Gomes.

Na 1º jornada desta competição, o Nápoles venceu o Dínamo Kiev fora e o Benfica consentiu um empate em casa frente aos turcos do Besiktas.

Lista dos 21 convocados:

Guarda-redes: Ederson, Júlio César e Paulo Lopes.

Defesas: Lisandro, Grimaldo, Luisão, Lindelof, Eliseu, André Almeida, Nélson Semedo e Rúben Dias.

Médios: Fejsa, André Horta, Carrillo, Salvio, Pizzi, Cervi e Celis.

Avançados: Gonçalo Guedes, Mitroglou e José Gomes.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Liga dos campeões 2016-17.jpg

O Benfica, que alcançou os quartos de final na última temporada, beneficiou do estatuto de cabeça de série pelo facto de ser campeão nacional, mas mesmo assim vai ter pela frente o vice-campeão italiano e os campeões de Ucrânia e Turquia, que podem surpreender.

Apenas por uma vez o Nápoles apareceu no caminho do Benfica, na primeira eliminatória da extinta Taça UEFA, em 2008/09, napoli-fc.gifcom o ‘encarnados’ a ultrapassarem os italianos, com um triunfo por 2-0 no Estádio da Luz, após um desaire por 3-2 fora.

Oito anos depois, os napolitanos voltam a ser rivais do Benfica na Europa, mas desta vez com o estatuto de vice-campeão italiano e de uma das melhores equipas na Serie A.

Comandado por Maurizio Sarri, o Nápoles perdeu o contributo do seu melhor marcador, o argentino Higuaín, que rumou à Juventus, mas foi ‘buscar’ o avançado polaco Milik e manteve figuras como o eslovaco Marek Hamsik e o belga Dries Mertens.

dynamo_kiev.jpg

Com o português Antunes no seu plantel, um ano depois de eliminar o FC Porto, o Dínamo Kiev volta a encontrar um adversário português, com quem se cruzou apenas uma vez, na Taça dos Campeões Europeus, em 1991/92. Na altura, o Benfica perdeu na Ucrânia (1-0) a primeira mão, mas ‘vingou-se’ na Luz, com um goleada (5-0).

Além do lateral esquerdo luso, o bicampeão da Ucrânia conta ainda com Andriy Yarmolenko, uma das maiores figuras da atualidade do futebol daquele país e o avançado paraguaio Derlis González, que tem tempos pertenceu aos quadros do Benfica (2013).

Pela primeira vez, os ‘encarnados’ vão encontrar o Besiktas, que conta com o português Ricardo Quaresma e também AndBesiktas_JK's_official_logo.pngerson Talisca, que recentemente trocou o emblema luso pelo turco.

O Besiktas regressa à ‘Champions’ depois de se ter sagrado campeão turco, algo que já não sucedia desde 2008/09. A formação de Istambul, que é liderada por Senol Gunes, perdeu esta temporada o avançado alemão Mario Gomez, mas foi buscar o médio Adriano ao FC Barcelona.

A fase de grupos da Liga dos Campeões, arranca a 13 de setembro e termina a 07 de dezembro.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Simbolo
Fundador
115-anos
Reconquista-37

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2019/20








Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

CONTACTO silva.joaodiogo@hotmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog