Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


pele_eusébio.png

LISTA DE TODOS OS JOGOS:

23/07/1957 – Santos FC 3-2 SL Benfica – Vila Belmiro – Amistoso
15/06/1961 – Santos FC 6-3 SL Benfica – Paris, França – Torneio de Paris
19/09/1962 – Santos FC 3-2 SL Benfica – Maracanã – Mundial Interclubes
11/10/1962 – SL Benfica 2-5 Santos FC – Lisboa – Mundial Interclubes
21/08/1966 – Santos FC 4-0 SL Benfica – New York, Estados Unidos – Torneio de New York
18/08/1968 – Santos FC 4-2 SL Benfica – Buenos Aires, Argentina – Pentagonal de Buenos Aires
01/09/1968 – Santos FC 3-3 SL Benfica – New York, Estados Unidos – Amistoso

 

15/06/1961 – Santos FC 6-3 SL Benfica
Local: Estádio Parc des Princes, em Paris, França.
Competição: Torneio de Paris
Árbitro: Pierre Achinte

Santos: Laércio; Mauro e Décio Brito; Getúlio, Brandão e Lima; Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Benfica: Barroca; João, Angelo (Mendes) e Germano; Neto e Cruz; José Augusto, Santana (Eusébio), Águas, Coluna e Cavem.
Golos: Pelé [2], Pepe [2], Coutinho e Lima; Eusébio [3]

 

19/09/1962 – Santos FC 3-2 SL Benfica
Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.
Competição: Mundial Interclubes
Árbitro: Ruben Cabrera (Paraguai)

Santos: Gilmar; Lima, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Benfica: José Rita; Angelo, Humberto, Raúl e Cruz; Cavem e Coluna; José Augusto, Santana, Eusébio e Simões. Técnico: Fernando Riera.
Golos: Pelé aos 31min do primeiro tempo; Santana aos 14min, Coutinho aos 19min, Pelé aos 41min e Santana aos 42min do segundo tempo.

 

11/10/1962 – SL Benfica 2-5 Santos FC
Local: Estádio da Luz, em Lisboa, Portugal.
Competição: Mundial Interclubes
Árbitro: Pierre Schinter (França)

Santos: Gilmar; Olavo, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Lima; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe. Técnico: Lula
Benfica: Costa Pereira; Humberto, Raul e Cruz; Cavem e Jacinto, José Augusto, Santana, Eusébio, Coluna e Simões. Técnico: Fernando Riera.
Golos: Pelé aos 17min e aos 27min do primeiro tempo; Coutinho aos 3min, Pelé aos 20min, Pepe aos 32min, Eusébio aos 41min e Simões aos 44min do segundo tempo.

 

21/08/1966 – Santos FC 4-0 SL Benfica
Local: Estádio Randalls Island Stadium, em New York, no Estados Unidos.
Competição: Torneio de Nova York
Árbitro: John Di Salvatore

Santos: Gilmar; Carlos Alberto, Oberdan, Orlando e Lima; Zito (Joel) e Mengálvio; Dorval (Amauri), Toninho, Pelé (Salomão) e Edu. Técnico: Lula
Benfica: Costa Pereira; Raul, Cruz , Caven, Jacinto; Jaime Graça, José Augusto (Iaúca), Torres (Nélson), Eusébio, Coluna e Simões. Técnico: Fernando Rieira
Golos: Toninho aos 16min do primeiro tempo; Edu aos 13min e aos 19min e Pelé aos 31min do segundo tempo.

 

18/08/1968 –  Santos FC 4-2 SL Benfica
Local: Estádio La Bombonera, em Buenos Aires, Argentina.
Competição: Pentagonal de Buenos Aires
Árbitro: Aurelio Bozzolini

Santos: Gilmar (Cláudio); Carlos Alberto, Ramos Delgado, Oberdan e Rildo; Joel Camargo (Negreiros) e Lima; Amauri, Toninho, Pelé (Almiro) e Pepe. Técnico: Antoninho
Benfica: José Henrique; Jacinto, Humberto, Raul e Cruz; Jaime Graça (Toni) e Coluna; José Augusto, Torres, Eusébio (Calado) e Simões. Técnico: Otto Gloria
Golos: Toninho Guerreiro aos 8min e aos 32min do primeiro tempo; Toninho aos 2min e 20min, Toni aos 3min e Calado aos 43min do segundo tempo.

 

01/09/1968 –  Santos FC 3-3 SL Benfica
Local: Yankee Stadium, em New York, Estados Unidos.
Competição: Amistoso

Benfica: Nascimento; Jacinto, Raul, Humberto e Cruz; J. Graça e Coluna; Zé Augusto, Torres, Eusébio e Simões.
Santos: Cláudio; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Joel Camargo e Rildo; Lima (Orlando) e Negreiros; Edu, Toninho, Pelé e Pepe. Técnico: Antoninho
Golos: Carlos Alberto, Edu e Toninho; Jacinto, Zé Augusto e Eusébio.

Fonte: http://acervosantosfc.com/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A caminhada do Real Madrid de 16 triunfos seguidos na Liga espanhola terminou na quarta-feira, situação que o deixou em 15º na lista das maiores séries vitoriosas de sempre na Europa, liderada pelo Benfica.

Benfica_1971-1973.jpg

29 jogos – Benfica (Portugal) 1971/73
A série do Benfica que ainda é recorde no plano europeu começou no final de uma temporada em que se sagraria campeão e continuou na seguinte, com as "águias" a vencerem o título em 1972/73 sem perder – algo que nunca acontecera em Portugal. O treinador inglês Jimmy Hagan era o líder de uma equipa que contava com Eusébio. "Ele gostava de disciplina. Os jogadores pensavam que os seus treinos eram muito duros, mas a equipa começou rapidamente a ganhar jogos e vimos que tudo valia a pena. Ele deu-nos uma força extra e essa foi a razão porque ganhámos três campeonatos seguidos", recordeu em tempos o "Pantera Negra".

28 – Dinamo Zagreb (Croácia) 2006/07
Eduardo, Luka Modrić e Vedran Ćorluka foram peças-chave na fantástica sequência do Dínamo na Croácia, iniciada com uns 5-1 sobre o Istra em Novembro de 2006 que seria terminada apenas com uma derrota por 4-3 na visita ao Varteks (actual Varaždin), em Setembro de 2007. Na véspera deste jogo, o treinador Branko Ivanković afirmou: "Temos uma grande equipa. Vamos vencer pela 29ª vez seguida e assim igualar o recorde do Benfica de modo a que esta geração do Dínamo fique na história do futebol mundial."

25 – Celtic (Escócia) 2003/04
O Celtic atingiu um novo máximo nas ilhas britânicas de 25 jogos seguidos a ganhar no campeonato entre Agosto de 2003 e Fevereiro de 2004, apontando 86 golos no percurso, numa formação orientada por Martin O'Neill e que conquistou a "dobradinha" na Escócia na última temporada de Henrik Larsson ao serviço do emblema de Glasgow.

25 – Dinamo Tirana (Albânia) 1951/52
O Dínamo fez história durante a série de quatro títulos nacionais seguidos, iniciados em 1950, o ano da fundação, até 1953. Iniciou-se frente ao Puna, a 18 de Abril de 1951, na 17ª jornada, e terminou a 1 de Junho do ano seguinte, quando empatou 0-0 ante o mesmo adversário.

24 – Crvena zvezda (Sérvia) 2015/16

Entre o empate 1-1 em casa frente ao Radnički Niš, a 21 de Julho de 2015 e o 0-0 em Vojvodina, a 2 de Abril de 2016, o Estrela Vermelha de Miodrag Božović venceu tudo e todas, com a sua sequência de 24 jogos rumo ao título a incluir vitórias em casa e fora ante o rival de Belgrado, o Partizan. 

23 – Malmö (Suécia) 1949/50
Depois de ser campeão sueco em 1948/49 com cinco vitórias nas últimas cinco jornadas da temporada, o Malmö manteve o ritmo na temporada seguinte iniciado com uma vitória por 2-0 na visita ao Elfsborg, a 31 de Julho de 1949. Somariam triunfos até um 3-3 na casa do AIK, a 14 de Maio de 1950.

22 – Käpäz (Azerbaijão) 1997/98
O conjunto orientado de Mehman Allahverdiyev de 1997/98 continua a ser a única a ganhar o campeonato sem derrotas, e, durante dez meses, até 23 de Setembro de 1998 ninguém lhe tirou pontos. Diga-se, no entanto, que dois dos 22 jogos ganhos pelo Käpäz o foram na secretaria.

22 – PSV Eindhoven (Holanda) 1987/88

Depois de somar vitórias nas cinco últimas jornadas em 1986/87, o PSV mostrou-se imparável na época seguinte, apesar de ter perdido Ruud Gullit para o AC Milan no Verão. Hans van Breukelen, Ronald Koeman, Eric Gerets, Berry van Aerle, Jan Heintze, Ivan Nielsen, Søren Lerby, Gerald Vanenburg, Wim Kieft e o veterano Willy van de Kerkhof brilhavam sob o comando do estreante treinador Guus Hiddink. Um empate 2-2 com o Twente a 16 de Janeiro de 1988 terminaria essa série, mas o PSV acabaria por vencer sem problemas a "dobradinha" e ainda sagrar-se campeão da Europa.

19 – Bayern München (Alemanha) 2013/14
18 – FH (Islândia) 2004/05
17 – Olympiacos (Grécia) 200506, 2015/16
17 – Internazionale Milano (Itália) 2006/07
17 – Steaua Bucureşti (Roménia) 1988
17 – Dinamo Bucureşti (Roménia) 1988
16
– Real Madrid (Espanha) 2016–17
16
 – Barcelona (Espanha) 2010/11
16 – APOEL (Chipre) 2008/09
16
 – Valur Reykjavík (Islândia) 1978
15 – Bangor City (País de Gales) 2010
15 – Sparta Praha (República Checa) 1999/2000
15
 – Benfica (Portugal) 1963
15 – Real Madrid (Espanha) 1960/61

 

Fonte: pt.uefa.com

Autoria e outros dados (tags, etc)


Moeda dedicada a Eusébio

por João Silva, em 02.06.16

Moeda_Eusébio.jpg

Esta moeda é a primeira da série Heróis do Desporto de moedas de coleção comemorativas da Imprensa Nacional-Casa da Moeda (INCM).

Foi desenhada por André Carrilho, um dos mais conceituados e premiados ilustradores e cartoonistas portugueses que publica regularmente na imprensa nacional e internacional, em títulos como o The New York Times, The Independent, Vanity Fair e a revista The New Yorker.

A moeda tem o valor facial de 7,50 euros e conta com uma emissão limitada a 100 mil exemplares em prata 500, com acabamento normal, 5 mil unidades em prata proof e 2.500 moedas em ouro proof.

A INCM criou a série Heróis do Desporto para homenagear as grandes figuras do desporto nacional, cujo exemplo de determinação, esforço e talento é fonte de orgulho e inspiração para várias gerações de portugueses.

Eusébio é o primeiro homenageado nesta série, precisamente quando se completam 50 anos desde o célebre Campeonato do Mundo de 1966, em Inglaterra, onde o ‘Pantera Negra’, com nove golos apontados, foi coroado melhor marcador e melhor jogador da prova.

Nos próximos anos, outras grandes figuras do Desporto português serão inscritas nesta coleção.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eusébio_Rei_Eterno.jpg

"Eusébio não morreu, só se ausentou fisicamente. Com o seu afastamento, nós é que morremos em parte. No meu caso, uma grande parte. A eternidade rima com ele, rima com imortalidade. Enquanto a bola chora - toda a bola chora -, recordamos o seu sorriso generoso e o sorriso à bola, expressão da nossa tão querida portugalidade", afirmou, no elogio fúnebre, junto ao Panteão Nacional, o amigo e "irmão" Simões.

O melhor futebolista português de todos os tempos repousa fisicamente, no lugar reservado aos grandes de Portugal, na sala 3, ao lado de Sophia de Mello Breyner, Humberto Delgado e Aquilino Ribeiro.

Uma honra que surge um ano e sete meses depois da morte a 5 de Janeiro do ano passado.

Há um sentimento nacional unânime em torno de Eusébio, todos os discursos da cerimónia em que estiveram presentes cerca de 600 pessoas, fora os jornalistas e quem assistia das varandas e atrás das barreiras de segurança que as autoridades colocaram nos pontos de acesso ao Panteão, não era Eusébio com o emblema do Benfica, mas com as quinas da selecção portuguesa.

Verdadeiramente, uma figura nacional” e “transversal a divisões ideológicas ou simpatias clubísticas”, como disse o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, no seu discurso, “muito obrigado” a “um português excepcional e raro”.

Eusébio, para a Nação Benfiquista, será sempre o Rei.

eusebioadeptos1.jpg

 Descansa eternamente!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eusébio_Pateão_Nacional.jpg

O Parlamento aprovou esta sexta-feira, no debate quinzenal da Assembleia da República, a trasladação de Eusébio da Silva Ferreira para o Panteão Nacional.

A decisão que leva o primeiro desportista ao Panteão Nacional foi aprovada por unanimidade, ficando por decidir a data da trasladação do antigo avançado do Benfica e da Seleção Nacional.
«Conceder honras de Panteão Nacional aos restos mortais de Eusébio da Silva Ferreira, homenageando o símbolo nacional, o homem solidário o futebolista e o desportista excecional, evocando o seu estatuto de verdadeiro marco na divulgação e na globalização da imagem e da importância de Portugal no Mundo», lê-se no documento aprovado.
 
O Pantera Negra terá assim como última morada o local que é destinado «a homenagear e a perpetuar a memória dos cidadãos portugueses que se distinguiram» nas mais variadas áreas da sociedade.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Homenagem_a_eusébio.gif

O jogo deste sábado no Estádio da Luz, pelas 17h00, frente ao Vitória de Guimarães, relativo à 16.ª jornada do Campeonato Nacional, servirá para relembrar o Pantera Negra e a Família Benfiquista deverá marcar presença em força.

O primeiro encontro do ano 2015 no Estádio da Luz ficará marcado pela homenagem a Eusébio. Fez no dia 5 de Janeiro um ano que os portugueses acordaram com a triste notícia que o grande embaixador do Sport Lisboa e Benfica e do Futebol português tinha falecido. Em sua homenagem em sinal de luto, no último ano os jogadores da equipa de Futebol envergaram uma braçadeira preta com o logotipo Eusébio estampado a branco, tal como as restantes equipas do Clube.

Jorge Jesus, líder da prova, vai entrar hoje em campo com a vitória em mente e com o objectivo de manter a vantagem pontual, de seis pontos, em relação ao 2.º classificado.

O triunfo em Penafiel (0-3), com golos de Talisca, Jonas e Jardel, permitiu à equipa consolidar o seu estilo pragmático. Os números comprovam esse facto. O Benfica é agora a melhor defesa da Liga, com sete golos sofridos em 15 jogos (média de 0,46 por jogo). Diante do conjunto duriense alcançou a sétima vitória consecutiva no Campeonato, num registo que é um máximo na temporada.

Desde o primeiro minuto do encontro com o Nacional, na Madeira, na 10.ª jornada, que o guarda-redes Júlio César não vai buscar a bola ao fundo das suas redes. São já cinco jogos de baliza inviolada, o equivalente a 539 minutos sem sofrer golos.

Para o jogo deste sábado, o técnico Jorge Jesus não poderá contar com Maxi Pereira que frente ao Penafiel viu o quinto amarelo na Liga. Em sentido contrário é de esperar o regressos de Eliseu à defesa.

O Vitória de Guimarães chega à Luz moralizado com a goleada frente ao Nacional da Madeira (4-0), numa jornada que permitiu o regresso ao 3.º lugar (posição que dá acesso ao play-off da Liga dos Campeões), deixando para trás o Sporting e o SC Braga.

Ricardo Gomes abriu o marcador e André André fez um “hat-trick”. O médio, de 25 anos, está num grande momento e é um dos grandes responsáveis pela boa campanha dos vimaranenses. André André soma sete golos no Campeonato e dois na Taça de Portugal.

Após ter terminado em 9.º lugar nas últimas duas épocas, e um triunfo na Taça de Portugal em 2012/13, as expectativas do técnico Rui Vitória passam por conseguir uma qualificação europeia. Douglas (guarda-redes), João Afonso (defesa), Hernâni (médio), Bernard (médio) e Traoré (avançado) são outros nomes a ter em atenção. Este último não poderá ser opção para o jogo de domingo pois viu o quinto amarelo frente ao Nacional.

O histórico entre as equipas é muito favorável aos “encarnados”. Nos 138 jogos para o Campeonato Nacional, disputados entre as duas formações, o SL Benfica apresenta um saldo bastante positivo, com 95 vitórias, 22 empates e 21 derrotas. A jogar em casa, em 69 partidas, soma 58 triunfos, oito igualdades e três desaires.

Na época passada, na 20.ª jornada, as “águias” venceram, no Estádio da Luz, por 1-0, com um grande golo de Markovic (aos 40 minutos).

Totais em casa

SL Benfica – V. Guimarães

58 Vitórias

8 Empates

3 Derrotas

197 Golos marcados

35 Golos sofridos

8-0 Vitórias mais expressivas (1972/73 e 1083/84)

Última partida (2013/14)

Fonte: SLBenfica.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)


Simbolo
Fundador
114_anos

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2017/18








Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


CONTACTO emailsilva.joaodiogo@hotmail.com