Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Jonas: "O Benfica é o maior de Portugal"

por João Silva, em 13.12.19

jonas.jpg

Numa entrevista concedida ao canal do YouTube 'Desimpedidos', Jonas relembrou o momento que assinou pelo Benfica, que contribuiu para que construísse, desde logo, uma boa imagem do clube.

"A grandeza do Benfica toda a gente conhece, mas a estrutura surpreendeu-me muito, é fantástica. Quando se chega ao clube, responde-se a um questionário sobre cansaço e coisas desse género. Escolhe-se o que se quer comer ao almoço, o pequeno-almoço é no clube, e o jantar levam a casa se o jogador quiser. Surpreendeu-me a estrutura", tecendo rasgados elogios também aos adeptos benfiquistas.

"E quando o Benfica é campeão, a festa que fazem no Marquês de Pombal... São milhares de pessoas nas ruas, o Benfica é o maior de Portugal".

Jonas não teve dúvidas em afirmar que o Benfica foi, «sem dúvida», o clube mais importante da sua carreira. «Foram cinco anos maravilhosos, de muito respeito e carinho», explicou, revelando que recusou por diversas vezes propostas concretas para regressar ao seu país. «Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Grémio… Mas eu dizia que estava feliz no Benfica».

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

As últimas exibições do Benfica têm desiludido os adeptos encarnados, mas Toni acredita que neste momento o mais importante são as vitórias alcançadas pela equipa de Bruno Lage. A antiga glória das águias admite que o nível exibicional está abaixo daquilo que se viu na temporada passada e coloca as diversas lesões que tem fustigado o plantel do Benfica nesta equação. 

"Este Benfica está diferente daquele Benfica da época passada. A última temporada foi uma época, desde que o Bruno agarrou a equipa, em que o Benfica conseguiu conciliar os resultados com boas exibições. Agora, está num período no qual as exibições não são tão conseguidas, mas vai ultrapassando os obstáculos. O campeonato é uma prova longa e portanto são os pontos que contam, mas espera-se uma melhoria em termos exibicionais", começou por dizer Toni, em declarações ao Desporto ao Minuto

A exibição do Benfica em Tondela não impressionou e Toni não deixa de lamentar o infortúnio de Rafa ao lesionar-se numa fase em que revelava ser uma das unidades mais importantes "na manobra ofensiva" das águias

"Naturalmente, o Rafa tem sido um elemento preponderante na manobra ofensiva do Benfica. Não ter Rafanos dois próximos meses é realmente uma baixa de peso", destacou o antigo médio, de 73 anos, que conquistou oito campeonatos nacionais ao serviço do clube da Luz. 

Por outro lado, a recuperação de Chiquinho, que foi mais rápida do que o que estaria inicialmente previsto, poderá ajudar o Benfica a superar a ausência de Rafa

"O Chiquinho infelizmente lesionou-se cedo… Pelo que fez na última época ao serviço do Moreirensepoderia ter já completado a afirmar-se na equipa do Benfica. Ele procura o seu espaço de afirmação e o seu regresso é importante. O que um treinador deseja é ter todos os jogadores disponíveis quer do ponto de vista físico como mental, para poder enfrentar as provas em que está envolvido", confessa Toni.

"O Benfica está em todas e vem aí um jogo que deve ser decisivo para as aspirações do Benfica quer na Liga Europa quer na Liga dos Campeões. Outro resultado que não seja a vitória, ou pelo menos o empate, diante do Lyon, colocará o Benfica fora da Europa. Esse jogo com o Lyon é de importância capital na Europa", explicou Toni. 

Uma das grandes mudanças do Benfica entre a última e a presente temporada reside no momento de forma de Haris Seferovic. O internacional suíço, melhor goleador do campeonato em 2018/19, é o avançado mais utilizado por Bruno Lage, mas está longe de assinar um momento de grande fulgor no que os golos dizem respeito. Toni alerta que Bruno Lage terá de encontrar a melhor forma de gerir a utilização de Seferovic, caso o helvético continue "perdulário" e longe de mostrar os argumentos que mostrou no passado.  

"Sente-se, já desde a época passada, que Seferovic é um dos eleitos de Bruno Lage. Este ano vê-se que é um jogador, mesmo não estando a repetir aquilo que fez na época passada, do qual o Bruno não abdica. Naturalmente, vai ter gerir essa situação até porque também tem o Raul [de Tomas] e [Carlos] Vinícius. Mas são jogadores de características diferentes, até porque o Seferovic ataca muito a profundidade. Este ano, Seferovic tem estado perdulário. No ano passado foi muito mais objetivo, foi o melhor marcador e foi eleito o melhor jogador na Suíça", frisou. 

atual época do Benfica tem sido marcada também pela onda de lesões - mais precisamente 13 - que foi reduzindo as opções de Bruno Lage. Ainda assim, Toni não deixou de realçar o recente regresso de um jogador que considera ser fundamental no Benfica. O capitão André Almeida esteve lesionado, mas foi titular em Tondela e a equipa, segundo o antigo jogador encarnado, só ficará a ganhar. 

"O Gabriel lesionou-se na Supertaça. Depois, foi o Florentino. Era o par do meio-campo que o Bruno Lage tinha para aquela zona. Embora os outros jogadores tivessem correspondido: SamarisTaarabtGedson… Depois também houve a lesão do Gedson. O meio-campo base era o Gabriel e Florentino. E depois há também um elemento que regressou agora e que foi muito importante na última épocaAliás, os dois laterais são muito importantes na manobra da equipa, quer André Almeida, quer Grimaldo. O André Almeida fez uma épocaexcecional", vaticinou. 

A mudança de João Félix para o Atlético de Madrid tirou a Bruno Lage a unidade mais desequilibradora da equipa e isso ainda se faz ressente no atual Benfica

"João Félix era a pedra para aquele 4x4x2 híbrido do Benfica a época passada. Ainda há aqui uma base da época passada, mas há que melhorar para elevar o nível exibicional", destacou, prosseguindo. 

"As exibições não se melhoraram de um dia para o outro. Muitas vezes as equipas passam por fases em que têm de ganhar. São os resultados que marcam a vida dos treinadores. Os treinadores gostam e querem todos ganhar e jogar bem. O Benfica está numa fase em que não está a empolgar como empolgava na épocapassada. Mas está a ganhar e a dividir a liderança com o FC Porto. A perspetiva mais negativa que existe é na Champions, por conta daquela derrota em casa com o Leipzig. Esse é o resultado negativo, porque é fundamental não perder os jogos em casa nesta competição. Por isso, aquilo que um treinador pede é tempo. Mas quando se está numa equipa como o Benfica, o Sporting ou o FC Porto, não há tempo para pedir tempo. A solução passa por trabalhar todos os dias para melhorar e regressar ao futebol atraente praticado na épocapassada", rematou Toni. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

No dia em que o Benfica comemora 115 anos de história, Luís Filipe Vieira falou em exclusivo ao Jornal O Benfica, e o resultado é um misto de convicção e esperança. A convicção de que a obra feita restabeleceu a grandeza do Clube, e a esperança de que o futuro seja de muitas vitórias e equivalente benfiquismo.

 

A devolução do estádio ao Clube, as promessas cumpridas, um clube moderno e lucrativo e uma aposta crescente na formação foram temas aos quais o Presidente do Benfica respondeu com abertura e clareza.

 

Em tempo de aniversário, a primeira pergunta só poderia ser esta: que prenda gostaria de oferecer, desta vez, a todos os benfiquistas? E, já agora, porquê?

A melhor prenda que neste aniversário todos nós, benfiquistas, vamos ter é que, graças ao processo de recuperação e consolidação da nossa situação financeira, a posse da titularidade do nosso estádio e da BTV passam para o nosso clube e deixam de estar na SAD, conforme vai ser objeto de decisão na próxima Assembleia Geral Extraordinária da SAD do Benfica marcada para o próximo dia 15 de março.

Mais uma promessa cumprida e assim o Sport Lisboa e Benfica e os seus sócios passam a deter, repito, na íntegra, a titularidade do nosso estádio e da BTV, situação diferente da que ocorria na SAD, onde o clube e os seus associados só têm uma posição maioritária. O valor da operação está avaliado em 99 milhões e 270 mil euros de acordo com avaliações independentes, e o pagamento será diferido por 25 anos.

Após se cumprir a promessa do pagamento de todas as dívidas bancárias, esta nova decisão reforça e consolida a imagem de um clube cada dia mais autónomo, credível e reputado em todas as avaliações feitas à sua gestão.

Luís Filipe Vieira

A redução do passivo e o aumento do património (Caixa Futebol Campus no Seixal, mas não só) são hoje realidades cada vez mais consolidadas. Paralelamente, existe esta decisão de passar a titularidade das sociedades detentoras do estádio e da BTV a 100% para o Clube, tudo isso torna legítima aquela ideia de que o Benfica é cada vez mais dos benfiquistas...

Essa ideia é legítima e cada dia mais concreta e real. Desde a primeira hora em que iniciámos este projeto, que numa primeira fase foi de urgente salvação e reestruturação do Clube a todos os níveis, tínhamos como pretensão, logo que possível, devolver ao Clube o seu mais valioso património que por uma questão de gestão e capacidade de financiamento passou para a posse da SAD.

Cada dia, o Clube está mais sólido e robusto, cada vez mais autónomo. Hoje já não temos de efetuar vendas inadiáveis para equilibrar as nossas contas. O Benfica é hoje apontado como um case study a nível internacional de boa gestão e inovação, apesar de não estar integrado no top cinco das principais ligas europeias. Desse ponto de vista, o nosso mérito é redobrado.

E quando hoje falamos que, dentro do possível, temos como objetivo segurar os nossos maiores talentos pelo maior número de anos, isso acontece porque já vivemos com outra estabilidade e segurança financeira.

Luís Filipe Vieira

Quer dizer que para o Benfica perder uma das suas pérolas, só mesmo caso exista quem pague as suas cláusulas de rescisão?

Reafirmo que não temos nenhum objetivo de vender os nossos principais jogadores que chegaram agora do Seixal. A cada dia que passa, estes jovens talentos estão mais valorizados e provam a boa visão, rumo e estratégia que tivemos, quando percebemos que a aposta na formação e na criação de uma escola sólida, coerente, de autêntica filosofia própria com ADN de jogador à Benfica seria a opção mais acertada. É muito relevante observar como já chegam à primeira equipa preparados para os mais exigentes níveis competitivos.

Vejam a quantidade de jovens formados que temos no plantel principal. Veja que a grande maioria dos convocados nos diferentes escalões da nossa seleção é do Benfica tal como previ que iria acontecer. Na Europa, ninguém ficou indiferente ao recorde assumido pelo Benfica, de utilizar a equipa com a mais baixa média de idades em muitos anos como apresentou nestes jogos desta última eliminatória da Liga Europa. Vejam a quantidade de jogadores que se estão a afirmar internacionalmente nos principais clubes europeus e com formação made in Benfica.

Tudo isto obedeceu a uma estratégia de fundo. Numa primeira fase, a necessidade de ultrapassar constrangimentos financeiros levou à necessidade de efetuar e aproveitar algumas oportunidades de venda. Hoje só perante exigências legais definidas pelos valores de cláusulas de venda nos poderão levar a que isso ocorra. A prioridade é garantir que estas fornadas sejam a base das nossas equipas principais de futuro. E o futuro, acredito, é radioso.

Luís Filipe Vieira

O primeiro aniversário que celebrou como presidente foi precisamente o centenário: em 28 de fevereiro de 2004. O Benfica está a comemorar agora 115 anos. Quais as memórias mais fortes que guarda destes 15 anos?

São tantas e tão ricas. Construção do novo estádio, do Museu, do Caixa Futebol Campus, o reforço de todas as nossas infraestruturas, o lançamento da BTV, os resultados desportivos com o histórico Tetra, as finais europeias, as vitórias das diferentes modalidades, a aposta nas equipas femininas, na internacionalização e expansão da marca Benfica, do fantástico crescimento em número e no tipo de ofertas das Casas do Benfica.

Mas também poderei destacar o exemplar trabalho da nossa Fundação, o prestígio e reconhecimento da qualidade dos nossos recursos humanos, o respeito pelos nossos antigos atletas, no fundo, a capacidade que houve em reerguer este gigante absolutamente único e imparável, clube do povo e clube de Portugal que está presente em todo o mundo e em todas as latitudes da lusofonia e cada vez mais é uma marca global, internacional e que tem como maior símbolo, vejam bem, Eusébio.

Eusébio que confere toda uma dimensão única e uma mística sem igual ao nosso clube. E um clube que por fim, e será esta a memória que me acompanha todos os dias, tem a sua maior força e essência na sua massa associativa e de adeptos sem qualquer tipo de paralelo, que transformam qualquer deslocação das nossas equipas numa autêntica onda vermelha. Uma massa adepta que todos os dias demonstra que no Benfica as vitórias nunca são contra ninguém. São comemoradas e vividas pela simples felicidade de que ganhámos por nós e para nós.

Luís Filipe Vieira

O Benfica já esteve, durante a sua presidência, em duas finais europeias. Reafirmou recentemente o desejo de voltar a ver o Benfica no topo da Europa. Sente que esse dia acabará mesmo por chegar?

Não só sinto como cada vez mais estou convencido de que essa convicção tem razões de ser. E para isso acontecer, para nós é evidente que só com esta aposta que estamos a fazer na formação e visando criar uma base sólida na equipa principal que ganhe estabilidade e competitividade com base nos nossos principais talentos formados no Seixal é que será possível reequilibrar o jogo de forças com as principais e mais ricas equipas europeias. De outra forma seria absolutamente impossível.

Será pela estratégia, pelo trabalho em profundidade que podemos ombrear com equipas construídas com base no seu potencial em comprar todo e qualquer jogador que queiram. Mas este tem de ser um objetivo para ser assumido como algo estruturante e permanente na cultura do Clube. Estou convicto de que estamos a criar as bases para a afirmação de um longo ciclo de hegemonia no futebol português e de consolidação da nossa presença entre as principais equipas europeias.

Luís Filipe Vieira

Mais títulos (modalidades incluídas). Mais formação nas equipas principais. Mais património (expansão do Caixa Futebol Campus e o novo Centro de Alto Rendimento). Colégio Benfica. Rádio Benfica. Hotel Benfica. Benfica Digital. Foi este o Benfica com que sonhou?

Trata-se efetivamente da concretização de muitos sonhos e projetos que programámos. Falou de alguns projetos, poderia falar de outros. Ainda nesta semana ficámos a saber que ultrapassámos a meta dos 40 mil RED PASS vendidos no nosso estádio. O crescimento do nosso clube tem sido feito a diferentes níveis, procurando sempre estar na vanguarda da inovação, da ciência e do desenvolvimento de marca em termos de marketing e comercial.

Outro exemplo que posso realçar é o ambicioso trabalho que estamos a iniciar de desenvolvimento de projetos de internacionalização nos mercados emergentes de maior potencial para a indústria do futebol como a China, os Estados Unidos e a Índia à cabeça. Tendo a noção de que o sucesso destas operações reside no elemento diferenciador que oferecemos, que tem
como principais bases os bons exemplos da nossa gestão desportiva e da nossa conceituada e reputada escola de formação de jogadores com pouco paralelo no mundo.

Quando olho para trás e vejo o percurso feito, do que no Benfica mais nos orgulhamos é de toda a nossa história centenária que podemos contar, do presente que temos para mostrar e do futuro que estamos a construir. Ganhar o futuro neste clube começa sempre todos os dias. E sinto, confesso, em todos os meus colegas dos órgãos sociais e na estrutura que me tem acompanhado ao longo destes anos, um dinamismo, um entusiasmo e uma vontade igual à do primeiro dia em que aqui chegámos.

E a cada dificuldade que possa surgir, a cada obstáculo, encaramos sempre como um novo desafio a enfrentar, cientes de que o que melhor pode falar por nós são a obra e os resultados pelos quais respondemos. E é com orgulho que em dia de aniversário, mais do que estar aqui a conversar sobre a obra feita, podemos sobretudo estar a expor a nossa visão, estratégia, rumo e projetos para o futuro.

Texto: José Marinho e Nuno Farinha - SLBenfica.pt

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Um Benfica-Sp. Braga mesmo em cima do Natal, na ronda que fecha o campeonato em 2018 e tem muito a dizer no futuro da corrida que é a Liga. Um teste a duas equipas em circunstâncias diferentes, historicamente a pender para o Benfica. Acima, de tudo, «um jogo entre candidatos, sem dúvida».

A opinião é de João Tomás, antigo goleador que jogou de um lado e doutro. Primeiro no Benfica, entre 1999 e 2001, mais tarde em Braga, em duas passagens diferentes, de 2004 a 2006 e depois em 2007/08. É ele quem olha com o Maisfutebol para o Benfica-Sp. Braga que aí vem. O que esperar, o que quer dizer o peso da história e um olhar especial para os goleadores das duas equipas.

João Tomás começa por deixar claro que, ainda que não tenha passado mais que uma década, quando jogou na Luz e depois em Braga eram outros tempos e este jogo não tinha a carga que tem agora. «No meu tempo de Benfica o Sp. Braga não tinha esta dimensão. Não se pode comparar com o meu tempo, são circunstâncias totalmente diferentes, para os dois clubes», começa por observar. A diferença é que o Sp. Braga cresceu de forma consistente desde então. «Agora o Benfica-Sp. Braga é um jogo que já se tornou um clássico. O Sp. Braga tem ganho estatuto, faz parte do processo de crescimento.»

Os minhotos assumem a ambição de chegar um dia ao título. Este ano andam ali, na luta, nesta altura a três pontos do líder FC Porto. Nas últimas épocas já têm andado a intrometer-se entre os «grandes». Este ano essa caminhada tem sido consistente. Se é uma candidatura diferente, mais forte, ainda é cedo para dizer, diz João Tomás: «Não sei se é diferente. Para quem está de fora, o que dá para perceber é que o Sp. Braga cada vez está mais preparado para fazer frente aos grandes. As classificações dos últimos anos têm mostrado exatamente isso. É visível, e agora está na luta como nunca.»

«Neste momento o Sp. Braga tem tudo, boa equipa e estrutura. Partilho da opinião do Abel. Mais cedo ou mais tarde o Sp. Braga vai ser campeão. E talvez mais cedo do que se pensa», defende.

Na Luz, João Tomás espera um Braga a assumir a ambição. «O Braga vai entrar para ganhar. Acredito que vá ser um jogo espetacular, as duas equipas a querer ganhar. O Sp. Braga visitou o Dragão há umas semanas e notou-se exatamente isso. O jogo com o FC Porto podia ter caído para qualquer um. O empate teria sido o resultado mais justo, na opinião de quem é adepto de futebol, como eu.»

 

Sp. Braga só venceu uma vez na Luz, o que fazer com esse peso histórico

Uma candidatura ao título implica lutar de igual para igual com os outros candidatos. Para isso, o Sp. Braga precisa de correr contra a sua história. Uma herança pesada, falando de visitas à Luz. Em toda a história, só por uma vez o Sp. Braga venceu para o campeonato em casa do Benfica. Foi em 1954/55, no Jamor. O Estádio da Luz ainda não existia, seria inaugurado pouco depois.

Somando todas as competições, o Sp. Braga só venceu por uma vez na Luz: há precisamente quatro anos, para a Taça de Portugal. Uma vitória por 2-1 que deixou o Benfica pelo caminho nos oitavos de final da competição. No banco do Sp. Braga estava Sérgio Conceição, que nessa época já tinha ganho ao Benfica de Jorge Jesus para a Liga, em casa.

João Tomás recorda que o melhor resultado que conseguiu enquanto jogador do Sp. Braga na Luz foi um nulo: «Empatei lá 0-0 em 2004.» Mas defende que os jogadores não sentem o peso desse dado histórico: «Não é coisa que pese.»

Esses registos, acrescenta, existem para ser mudados. «Contra factos não há argumentos. Mas a história vai-se escrevendo e tem é que se fazer com que essa história mude. Quer a equipa do Sp. Braga, quer a equipa do Benfica têm noção disso. A história está para se escrever. O que foi não significa que é ou que vai ser. É para isso que se trabalha em qualquer área da sociedade, para fazer melhor. O Sp. Braga tem dado esses passos, tem estado a subir patamares.»

Portanto, se dependesse de si o que faria era usar esse dado como fator de motivação adicional: «Eu invertia os papéis. Dizia: vai ser agora. É certamente com essa mentalidade que o Sp. Braga vai entrar e o Benfica saberá que o Sp. Braga vai para ultrapassar esse registo histórico.»

 

O Sp. Braga venceu todos os jogos que se seguiram à derrota no Dragão: cinco, três para a Liga e dois para a Taça de Portugal. O Benfica também vai numa série de resultados positivos, seis vitórias seguidas  depois de o lugar de Rui Vitória ter chegado a estar em risco. As quatro últimas pela margem mínima e com a equipa a deixar em campo sinais que não são convincentes. «O Benfica vem numa série de vitórias consecutivas. O que se lê e o que se vê é que não tem feito grandes exibições, e eu partilho essa avaliação. Ainda agora em Montalegre para a Taça foi mesmo requisitos mínimos. É certo que mudaram muitos jogadores, era um relvado difícil e também falhou algumas oportunidades, mas é unânime que o Benfica não está a praticar um bom futebol», observa João Tomás, acreditando que as águias têm capacidade para melhorar: «A qualquer momento as coisas podem inverter-se. A equipa tem bons jogadores, tem o treinador que foi bicampeão.»

«Delicio-me a ver Dyego Sousa e Jonas jogar»

Há muitos enredos no Sp. Braga-Benfica e entre eles o duelo entre dois goleadores. De um lado Dyego Sousa, o melhor marcador da época, já com 14 golos esta época, 10 deles na Liga. Do outro Jonas, 130 golos nas quatro épocas e meia que leva do Benfica, melhor marcador em 2015/16 e 2017/18. De regresso à equipa depois de ter começado a temporada a suplente, com oito golos na temporada e cino na Liga.

Muito do jogo ofensivo das duas equipas dependerá deles e João Tomás, ele que marcou 100 golos na Liga e em 2000/01, no Benfica, foi o melhor marcador do campeonato, deixa um olhar especial para eles. 

«Delicio-me a ver os dois jogar. Todos com uma capacidade goleadora notável», começa. «O Jonas está mais atrasado esta época, mas mais tarde ou mais cedo vai encostar lá em cima.»

«Acho que também nesse aspecto será um bom duelo, embora o jogo não seja só isso», observa, analisando as características de cada um dos avançados de Benfica e Sp. Braga: «O grande forte deles, de formas diferentes, é a capacidade de finalização. O Dyego Souza é um jogador de mais duelo, de mais posicionamento para poder finalizar. O Jonas é mais móvel, movimenta-se muitas vezes para aparecer no momento para finalizar. Foi-se também modelando àquela posição, antes era muito mais móvel do que é agora. O Dyego Sousa também é obrigado a trabalhar mais defensivamente.»

 

A rematar, o antigo internacional português deixa só um desabafo. «É pena é nenhum ser português. É sempre a grande lacuna. Até o Wilson Eduardo agora é angolano…»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Na véspera de completar 15 anos como presidente do Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira concedeu à TVI uma grande entrevista em que abordou uma série de temas do passado, presente e futuro do Clube. E fez diversas revelações...

TELEFONEMA ESCLARECIDO

“Vender Rui Vitória [em dezembro de 2017]? Não. Normalmente quando fazemos um contrato com um treinador é para cumprir. Primeiro do que tudo dizer que é de estranhar como aparece uma conversa destas [com um empresário] na Comunicação Social. Disseram-me quais eram as condições e o Benfica disse qual era a cláusula de rescisão, e tudo o que seja para melhorar a vida do nosso treinador… Rui Vitória conhecia a proposta [do Everton], era muito superior à do Benfica. Manifestou-me que não queria sair e que queria levar o projeto até ao fim. Havia um conhecimento do processo através do seu empresário. Clarificámos um com o outro, está mais do que clarificado. Pelas condições que me disseram que ele iria fazer o contrato, não era eu que lhe iria cortar as pernas, nunca o fiz. A diferença de vencimentos era oito vezes mais.”

RUI VITÓRIA “É O HOMEM CERTO”

“Há hoje uma grande injustiça em relação a Rui Vitória... Nos dois primeiros anos de Benfica, conquista seis títulos; é campeão com o recorde de pontos: 88; vai aos oitavos e quartos de final da Liga dos Campeões. Tem feito um trabalho fantástico, consegue ter equipas competitivas, lançando sempre jogadores da formação. É o homem certo para o projeto que o Benfica quer. Por minha vontade, será o treinador do Benfica até ao final do contrato. Tem havido um tipo de crítica a Rui Vitória que ele não merece. O Benfica vive pelos seus meios e não quer ser amarrado financeiramente. Continua a investir no Caixa Futebol Campus, porque ali produzem-se verdadeiros campeões. Rui Vitória é o treinador mais indicado para continuarmos a desenvolver este projeto. Além dos jogadores lançados, temos previstos mais três ou quatro para a próxima época. O Benfica não pode andar aos ziguezagues, ao sabor dos resultados. O Benfica está a preparar-se para dominar o futebol português. Queremos ganhar e é com Rui Vitória que vamos ganhar.”

PRESENTE E FUTURO PASSAM PELO SEIXAL

“Todo o nosso projeto assenta no Seixal. As pessoas têm de entender que o Benfica não deverá fazer o que fez no passado. Temos de ganhar com os talentos e já provámos que podemos ganhar com eles. Nesta altura estamos a reter os talentos. Não saem a não ser pela cláusula de rescisão. Imagine que tínhamos conseguido reter os outros talentos que saíram... Já temos a base da Seleção Nacional. Se tivermos ofertas de 20/25 milhões de euros, não deixamos. Tivemos ofertas de 40 milhões e 35 milhões nesta época e não vendemos. Qualquer jogador que entre na primeira equipa do Benfica é logo blindado com cláusulas de rescisão elevadas. Gedson renovou e João Félix também vai renovar. Se tivéssemos ganho ao FC Porto… Não ganhámos por um detalhe, mas fomos competitivos, estivemos na luta até ao fim. Quando um jogador recebe uma proposta 2,5 milhões de euros limpos [por ano], como é que se retém este jogador? A única hipótese de sonhar com uma conquista europeia é retendo talento. Há jogadores com 10, 11 e 12 anos de Benfica e podem ficar mais dois ou três anos para irem ao encontro à ambição do Benfica, que é fazer um determinado trajeto na Europa. Depois, poderão sair.”

MOMENTO DESPORTIVO

Compreendo que as pessoas ficassem frustradas com o jogo que perdemos com o Belenenses. Lenços? O que mais me aborreceu foi ver pessoas a sair ao intervalo. Espero que continuem a apoiar como têm apoiado. Ainda no jogo com o Ajax estavam lá 3000. Na hora da derrota temos de estar juntos, porque só juntos ganhamos. Foi sempre assim. São os Sócios que contagiam e arrastam para os êxitos. Num momento negativo não se pode pôr tudo em causa, porque aquilo que se fez até hoje custou muito a fazer. Há 17 anos, o Benfica partiu com um endividamento de 365 ou 370 milhões de euros. Hoje tem 150 milhões de euros de dívida pelos empréstimos obrigacionistas. É autossuficiente há quatro anos. A grande maioria dos Benfiquistas reconhece o trabalho feito e que estamos a fazer. O Benfica está a recuperar os seus capitais próprios e há de continuar a fazê-lo. Temos uma equipa supercompetitiva para o futebol português e a Europa está em aberto. Só peço às pessoas que acreditem e nos apoiem.”

CASOS E REPUTAÇÃO

Os nossos principais parceiros têm renovado contrato connosco. A Emirates renovou, outro vai renovar, porque as pessoas sabem a gestão que fazemos e acreditam.”

PARCERIAS

“Vamos ser uma realidade na China, nos Estados Unidos e noutros paísesPerguntaram ao Benfica se estaria disponível para gerir um clube em Inglaterra. Estamos a estudar isso. Hoje há uma procura muito grande, as pessoas querem falar com o Benfica porque, na realidade, somos um sucesso na Europa. Dentro de pouco tempo vamos ter uma boa notícia para os Benfiquistas, uma bomba...”

PAULO GONÇALVES

“Em relação ao que se passou num primeiro momento, nada sabíamos. A juíza não decretou medidas de coação. O Paulo Gonçalves não queria continuar na SAD do Benfica. Eu e a Direção reunimos e, por unanimidade, decidimos que deveria ficar. Num segundo momento, constituído arguido, o Paulo Gonçalves foi ter connosco, disse que não tinha condições para continuar no Benfica e que queria dedicar-se à sua defesa. O que é mau para o Benfica é que o Clube perdeu um grande profissional na área dele. Tudo o que o Benfica ganhou foi dentro de campo com o seu suor.”

VITÓRIAS DENTRO DE CAMPO

Se se provar que o Benfica ao longo destes 15 anos cometeu atos menos lícitos que levassem à corrupção, eu demito-me imediatamente. Estive sempre na primeira linha pela defesa da verdade desportiva, mas estamos num País em que há muitas denúncias anónimas. Não digo mais nada sobre os processos que estão em segredo de Justiça. Ganhámos sempre dentro do campo, com muito suor, com os nossos jogadores, treinadores e adeptos. Reforçámos a nossa equipa de advogados para que eu e o Domingos Soares de Oliveira não nos envolvêssemos mais nisto. Os Benfiquistas não estão preocupados, sabem quem está à frente do Clube.”

 

E-MAILS

“Receber e-mails a pedir bilhetes? A isso respondo 'OK'. Acha que tenho tempo para ver os e-mails com calma? Eu não trabalho nas bilheteiras do Benfica. Eu tenho outras responsabilidades e preocupações. O Clube tem profissionais que são elogiados na Europa. O que se deve condenar é o roubo de correspondência de dez anos do Benfica. Espionagem industrial? Revolta-me falar nisto. Obviamente alguém entrou na correspondência privada do Benfica, expondo as vidas dos funcionários. Não há lá ofertas a ninguém, dinheiro a prostitutas, almoços com árbitros, nada.”

ATÉ ÀS ÚLTIMAS CONSEQUÊNCIAS

“A história dos e-mails marcou-nos, não estávamos preparados para lidar com o crime organizado. Os hackers e os bloggers têm de ser penalizados. Iremos até às últimas consequências. Fizeram muito mal ao Benfica. FC Porto e Sporting por detrás disto? Isso é com a Justiça. Vamos aguardar pela chegada de notícias, e acredito que em breve haverá novidades. A verdade tem de aparecer. Quem pagou, por que pagou... O Benfica tem de pedir altas indemnizações pelos estragos que nos fizeram. Parece que há uma Justiça para uns e uma Justiça para outros. O futebol português é uma indústria que gera milhões e milhões de euros e tem sido maltratada.”

 

LUISÃO

“Tem 15 anos de Benfica, é um grande capitão do Benfica, é o meu companheiro de viagem, o único que conhece a desgraça que havia e a fartura, no bom sentido, que hoje existe no Benfica, onde nada falta. Pela influência que tem, eu tinha de lhe renovar o contrato. Um dia falámos os dois, falámos com o treinador, rescindiu e fica no Benfica a trabalhar de outra maneira, com outras funções. Gostamos de tratar bem todos os atletas e Luisão merecia uma atenção especial. Como não estava a jogar, não se sentia bem. Problema com Rui Vitória? É difícil que haja um problema dentro da nossa casa. Duvido que tenha havido. São vizinhos, falam muito um com o outro. Disse-me que estava na hora de pendurar as chuteiras. A princípio não estava a acreditar, mas quando vi que era a sério perguntei-lhe como é que ia ser a festa de despedida.”

CASO ANTÓNIO SIMÕES

“Quem me conhece sabe que nunca fiz censura no Benfica, praticamente nem vou ao canal [BTV]. Não vou falar muito de António Simões por respeito ao Benfica. O senhor António Simões mentiu! Quando quiser ficar clarificado de vez, vai falar comigo. O Benfica respeita-o e ele tem de respeitar o Benfica. Eusébio só há um! Não admito que venha dizer que é o Benfica. Devo ter sido o único presidente do Clube que apoiou os antigos jogadores. Ninguém pode imitar Eusébio. Não posso receber lições de António Simões. Se alguém está perto e ajuda sou eu. O senhor António Simões não tem o direito de fazer o que fez publicamente, manchando grandes profissionais da nossa casa. Não foi ele que ligou para mim, fui eu que liguei para ele, porque sabia de conversas dele e do Malheiro na rua. A conversa que tive com ele não vou divulgá-la. Se ele tem algum problema com o Benfica que o resolva dentro do Clube. Veja-se o que ele fez com o Calado. Simões esqueceu-se de quem o ajudou no passado. Não há um comentador nas televisões que leve um recado meu.”

15 ANOS DE PRESIDÊNCIA

O Benfica era um Clube falido, nem as pedras da calçada eram nossas. Investimos na construção do estádioFizemos um centro de estágio que é considerado um dos melhores da Europa. Vamos continuar a aumentar a capacidade do Caixa Futebol Campus porque é por ali que passa o nosso projeto. Temos uma aposta firme na FormaçãoVamos ser a primeira SAD a ter os capitais próprios recuperados. Não dependemos de nenhum banco, temos uma estrutura profissional que é reconhecida internacionalmente. Há clubes de renome que vêm ter connosco para saber como é que o Benfica tem sucesso e recuperou financeiramente tão depressa. Isto só foi possível pela estabilidade das Direções que tenho comandado. Posso já dizer que sou candidato às próximas eleições.”

15 ANOS DE ESTÁDIO DA LUZ

“O melhor momento foi na inauguração. Foi uma sensação muito esquisita, a forma como foi construído, o envolvimento no projeto… Não foi fácil e só foi possível por causa do Mário Dias. O dia da maior tristeza foi o do adeus ao Eusébio. Foi um dia que marcou muito os Benfiquistas. As pessoas sabem como sou.”

JORGE MENDES E RENOVAÇÃO DE JOÃO FÉLIX

“A Gestifute, empresa de Jorge Mendes, é parceira do Benfica. Ainda ontem acordámos a renovação de João Félix. Não é fácil faturar 100 milhões de euros em vendas de jogadores. Tem de haver uma parceria.”

A RENOVAÇÃO DE SALVIO

“A vontade do Benfica é que renove. Depois de amanhã vou estar com o empresário dele. Temos toda a vontade de que fique. E Salvio tem toda a vontade de ficar. Samaris? É um ativo do Benfica.”

MERCADO DE INVERNO

“Temos um plantel com 28 jogadores e poderemos encurtar um pouco.”

JONAS

O Benfica sempre manifestou vontade de renovar contrato com Jonas. Acho que houve uma fase em que ele esteve inclinado em sair, mas, depois de falar com a família, disse-me que não queria sair. É o jogador mais caro do Benfica, não interessa quanto ganha.”

CANDIDATO NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES

"Se alguma coisa me move são os Sócios do Benfica. Faltam-me dois anos para terminar o mandato. E vou ser novamente candidato a presidente do BenficaE se tiver de fazer outro, faço. A oposição vai sempre existir. Quando houver unanimidade é muito mau. Os Sócios é que vão decidir. Até agora têm-me escolhido. Pelo trabalho que desenvolvi, acredito que a grande maioria vai votar em mim. Temos projetado fazer o Colégio, em três fases, estamos a negociar mais um terreno, vamos ter direito de superfície de 50 a 75 anos para mais seis campos e um polo hoteleiro. O Seixal fica blindado. Estamos a fazer o projeto do Centro de Alto Rendimento para arrancar. Outra coisa que queremos fazer em termos estatutários é limitar o endividamento. Não temos hipotecas, zero! Todo o património é do Sport Lisboa e Benfica. Quero entregar o Benfica aos Benfiquistas."

Luís Filipe Vieira

GRUPOS ORGANIZADOS DE ADEPTOS

“Aquilo que chamam de claques, mas não são claques. E assim vou manter este assunto. São Sócios do Sport Lisboa e Benfica, pagam as suas quotas, têm as mesmas regalias que eu tenho, têm RED PASS. Tenho de os respeitar como Sócios do Clube.”

ARBITRAGEM CONDICIONADA

Artur Soares Dias não desistiu da queixa [da invasão ao Centro de Treinos da Maia]. Onde é que ela está? Se calhar o Conselho de Arbitragem não tem protegido os árbitros. Estou à vontade, nunca almocei com árbitros, nunca estive em túneis a criticá-los, a ameaçá-los... A arbitragem está condicionada, mas não somos nós. Nós não condicionamos ninguém! Eu não estou contra a arbitragem em si. Não voltámos ao tempo do Apito Dourado, atenção. Erram com todos [os clubes] e vão errar. Se até o VAR erra...”

RELAÇÃO COM OS RIVAIS 

“Conheci e lidei de perto com cinco presidentes do Sporting. Quando se preocupavam só com o Sporting, ganhavam alguma coisa, alguns títulosOs que, para unir as tropas, tiveram de falar no Benfica, ficaram pelo caminho. O senhor Frederico Varandas, se vem com o mesmo propósito, também não deve lá ficar muito tempo. Se se preocupar só com o Sporting, pode ser que tenha sucesso. Se se preocupar com o vizinho do lado, nunca mais lá vai chegar, porque o vizinho do lado já vai com grande andamento. Não tenho problema nenhum em sentar-me com os outros presidentes. Isso aconteceu para resolvermos problemas da Liga. Uma coisa que acordámos [Luís Filipe Vieira e Pinto da Costa] é que nem o Benfica nem o FC Porto podiam ter pessoas nos órgãos da Liga, e assim vai continuar.”

RECONQUISTA, CHAMPIONS E FORMAÇÃO NAS MODALIDADES

“A Reconquista é um objetivo que temos. Estruturámos uma equipa para ganhar o Campeonato e para estarmos na Europa. Nas modalidades a mesma coisa, tendo equipas competitivas sem nunca nos desviarmos da Formação. No próximo ano, qualquer plantel das modalidades tem de ter pelo menos 25% de jogadores saídos da Formação. Se é assim no futebol, também tem de ser nas modalidades. O futuro passa por aqui e não me vou desviar. Champions? Não é impossível o Benfica ir aos oitavos de final. A derrota na Holanda [com o Ajax] foi uma injustiça. Mas temos de recuperar e é já na próxima terça-feira [segundo jogo com o Ajax, agora no Estádio da Luz] que temos de ganhar.”

Fonte: SLBenfica.pt

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Luis_Filipe_Vieira.jpg

Em Newark, Luís Filipe Vieira deixou a garantia de que 2018/2019 «será a época da reconquista» do Benfica. «E de regresso rápido ao nosso ciclo vitorioso e de hegemonia do futebol português», afiançou.

De visita ao Sport Newark e Benfica, onde foi recebido por multidão de adeptos entusiastas, o presidente dos encarnados deixou vincada mensagem de credibilidade e otimismo:

«O Benfica de hoje é um clube moderno, organizado, responsável, sustentável, credível e preparado para continuar a vencer. É um clube que a todos, sem exceção, deve encher de orgulho. O Benfica de hoje é o clube mais rentável de Portugal, é o único clube que consegue que nove dos dez principais patrocinadores sejam multinacionais de referência; é o único clube que está em vias de recuperar os seus capitais próprios a 100 por cento; é o maior clube de Portugal em número de sócios e um dos três maiores do mundo; é o clube português que mais jogadores forneceu às seleções que disputaram o último Mundial; é a base da maioria das seleções jovens nacionais; é o clube que mais títulos conquistou nos últimos cinco anos; é um clube com uma estabilidade diretiva ímpar; é o clube que tem o melhor estádio do País, único capaz de receber finais de Champions ou de campeonatos europeus; é o clube que tem o melhor centro de formação e estágio do País, distinguido recentemente como melhor academia do mundo; é o único clube que enche os estádios portugueses na qualidade de visitante.»

«É por tudo isto que afirmo que não somos grandes, somos gigantes», realçou Luís Filipe Vieira.

Com a nova temporada prestes a ter início, ficou também o apelo à valorização do futebol português: «Torna-se exigível, a todos, mas todos, sem exceção, contribuírem para uma melhoria do ambiente no desporto português. O Benfica saberá honrar a sua história dando um contributo de serenidade e de paz ao futebol português

Fonte: abola.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)


Simbolo
Fundador
115-anos
Reconquista-37

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2019/20








Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

CONTACTO silva.joaodiogo@hotmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog