Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os Bicampeões na Câmara Municipal de Lisboa

por João Silva, em 26.05.15

 Luís Filipe Vieira discursou aquando da receção do Bicampeão na Câmara Municipal de Lisboa.

(...)

"Permita-me, Sr. Presidente, apesar de estarmos nos Paços do Concelho de Lisboa, que diga – porque é o que sinto – que este título é de Portugal, de norte a sul. Este título não foi ganho contra ninguém, nem exclui ninguém. Este título é de todos!

 

Mais, o Sport Lisboa e Benfica é um Clube agregador da lusofonia, que vive muito para além das fronteiras de Portugal. Este título foi celebrado em todo o mundo, nas nossas comunidades de emigrantes, em África, no Brasil ou em Timor. É um título que celebra o Benfica no Mundo, e tenho nisso um enorme orgulho!

 

É um título que celebra o Futebol, a Mística e a História de um clube que, honrando a memória dos seus fundadores, volta a trilhar os caminhos do sucesso".

Benfica_Campeão_2014-2015_10.jpg

Benfica_Campeão_2014-2015_11.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Festejos do 34º Título Nacional

por João Silva, em 24.05.15

Festejos_do_34_titulo_Benfica_1.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_2.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_3.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_4.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_5.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_6.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_7.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_8.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_9.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_10.jpg

Festejos_do_34_titulo_Benfica_11.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


SL Benfica 4-1 Maritimo

por João Silva, em 23.05.15

Foi sob o signo do 34 que os jogadores do Sport Lisboa e Benfica e do Marítimo subiram ao tapete verde da Luz para encerrar a edição 2014/15 da Liga NOS. Nas bancadas, as 60.532 pessoas abriram os braços ao Bicampeão – qual abraço a celebrar o Dia do Abraço que teve lugar no dia 22 de maio – transmitiram, com o cântico “O Campeão Voltou!” todo o calor da nação Benfiquista.

Pintados a rigor como se pede em dia de festa, os jogadores da “águia” entraram com um Futebol fluído e os primeiros festejos deram-se logo aos cinco minutos. Eliseu lançou a bola da linha lateral, na área a bola sobrou para Lima que redopiou sobre si mesmo e atirou para o 1-0.

Os adeptos apoiavam ruidosa e incessantemente e a equipa correspondia com “nota artística”. À passagem do minuto 12, um livre de laboratório de Gaitán encontrou Jardel ao segundo poste. O defesa brasileiro assistiu o conterrâneo, Lima, mas Rúben Ferreira opôs-se.

Havia espetáculo na Luz e nas duas balizas com Júlio César a evitar por duas vezes o golo madeirense. Aos 15 minutos, Alex Soares, só na área atira a contar e no minuto seguinte foi Marega e testar a atenção do brasileiro.

O jogo entrou depois numa toada mais morna, com o “frisson” a andar distante de ambas as balizas até que aos 31 minutos, Marega empatou a partida. O golo fez crescer o Marítimo, com Danilo, através de um potente remate, a assustar Júlio César aos 35 minutos.

Parecia que o Bicampeão tinha sentido o golo, mas nada mais errado. Quando o relógio assinalava os 42 minutos, Salvio descobriu Lima que endossou para Jonas que, em cima da linha de golo, empurrou para o 2-1. Ainda se festejava na Luz e já Marega obrigava Júlio César a mais uma vistosa intervenção (43’).

A etapa complementar começou com mais Benfica. Aos 48 minutos, Salvio, do lado direito, descobriu a cabeça de Jonas na área, mas o esférico morreu nas mãos de Wellington. Poucos minutos depois, Jonas inventou uma jogada de génio, deixou uma série de adversários para trás e isolado frente a Wellington atirou cruzado a centímetros do poste. Seria um golão!

Seguiram-se três minutos de luxo na Luz. Aos 57’, Lima dispara forte um tudo-nada ao lado da baliza insular. À passagem do minuto 59, Talisca rematou forte para defesa de Wellington e na sequência da jogada, Maxi Pereira assistiu Lima para o 3-1. Ficaram dúvidas acerca da posição do defesa direito uruguaio.

Jonas poderia ter ficado a um golo de se tornar o melhor marcador do Campeonato, quando aos 67’, Gaitán assistiu o avançado, mas o árbitro assistente, Luís Ramos, com um erro gritante, anulou o tento limpo ao Benfica.

Parecia que Deus escrevia direito por linhas tortas quando Sílvio assistiu Jonas para o 4-1 aos 82’, mas o avançado já não foi a tempo de fazer o golo que lhe faltava para ser o melhor marcador. Sete minutos depois, Júlio César ainda voltou a negar a sorte a Marega.

O Bicampeão Nacional fecha a Liga NOS com 86 golos em 34 jogos, e 85 pontos, fruto de 27 vitórias, quatro empates e três desaires.

O SL Benfica alinhou com Júlio César; Maxi Pereira; Luisão, Jardel, Eliseu (Sílvio, 60’); Samaris, Pizzi (Talisca, 45’), Salvio (Mukhtar, 74’), Gaitán; Jonas e Lima.

Fonte: SLBenfica.pt

Benfica_Campeão_2014-2015.jpg

 PARABÉNS BICAMPEÕES NACIONAIS!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Bicampeões em festa!

por João Silva, em 19.05.15

A Mística Benfiquista esteve à solta pelo Mundo, em especial no nosso País, com o epicentro a ser na emblemática Praça lisboeta do Marquês de Pombal.  Depois da chegada apoteótica ao Aeroporto do Porto, milhares e milhares de adeptos festejaram junto dos Bicampeões numa celebração conjunta, de pura união e sinergia!

Benfica_Campeão_2014-2015_1.jpg

Benfica_Campeão_2014-2015_3.jpg

 

Benfica_Campeão_2014-2015_4.jpg

Um a um, jogadores, equipa técnica e presidente do SL Benfica, foram chamados, subindo depois para a estrutura montada propositadamente para a festa, onde se juntaram também os familiares!

Benfica_Campeão_2014-2015_5.jpg

Benfica_Campeão_2014-2015_6.jpg

Benfica_Campeão_2014-2015_7.jpg

Benfica_Campeão_2014-2015_9.jpg

Benfica_Campeão_2014-2015_8.jpg

  BICAMPEÕES NACIONAIS

Autoria e outros dados (tags, etc)


Benfica é Bicampeão Nacional

por João Silva, em 18.05.15

O Benfica viajou até à Cidade Berço, onde defrontou a formação do Vitória de Guimarães numa partida relativa à 33.ª jornada da I Liga.

Com duas rondas por disputar até à final da competição, o Glorioso entrou em campo a precisar de três pontos – ou fazer o mesmo resultado que o 2.º classificado, FC Porto, no Restelo - para atingir o grande objetivo da temporada, a conquista do Bicampeonato Nacional, algo que fugia ao Clube desde a temporada de 1983/84.

O sonho estava bem vivo, a “maré vermelha” respondeu mais uma vez à chamada e inundou a cidade onde nasceu Portugal e que, fruto de uma grande exibição da equipa comandada por Jorge Jesus – com nota técnica e artística – viu renascer o Bicampeão!

E no Estádio D. Afonso Henriques foi um Benfica também ele com o cognome de conquistador aquele que entrou em campo… poderoso, fulgurante e ambicioso!

Aos três minutos duas claras oportunidades de golo! Lima cruzou, na pequena área, Jonas, de cabeça, atirou à barra; no lance seguinte, Lima surgiu isolado na cara de Douglas, depois de assistência sublime de calcanhar de Jonas, mas o chapéu saiu com aba larga… ligeiramente por cima da trave.

Aos 6’ gritou-se golo nas bancadas, depois de Salvio atirar para o fundo das redes vimaranenses, mas Artur Soares Dias anula – mal! – o lance.

O Benfica não tirava o pé do acelerador e ainda antes da meia hora mais dois lances de golo! Primeiro, aos 9’, Jonas; depois, aos 12’, é Maxi Pereira quem vê o poste beijar a bola e devolvê-la!

Só dava Benfica e somente aos 28’, grande intervenção de Júlio César perante a aproximação de Sammy, depois de cruzamento perigoso de Ricardo Valente.

A partir daqui o jogo abriu ainda mais, a intensidade subiu e assistiu-se a um grande espetáculo de Futebol onde só faltavam os golos…

Obrigada, querido Benfica!

Na segunda metade o ritmo decaiu, a intensidade idem, logo, foi o espetáculo quem sofreu com isso, com as oportunidades a escassearem e o jogo a tornar-se mais mastigado.

Aos 53’, nova oportunidade para os “encarnados”, com Gaitán a cruzar para cabeceamento perigoso de Maxi. Douglas, no lugar certo, respondeu bem.

O Benfica continuava a procurar o golo, mas faltava algum discernimento na hora H, e começava a sentir-se alguma ansiedade em resolver, com o coração a sobrepor-se à razão!

Até ao final da partida não houve golos, mas com o empate do FC Porto a uma bola no Restelo, frente ao Belenenses, o Sport Lisboa e Benfica sagrou-se Bicampeão Nacional.

 

O SL Benfica alinhou de início com Júlio César; Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Eliseu; Fejsa (André Almeida, 82’), Pizzi (Talisca, 67’), Salvio, Nico Gaitán; Lima e Jonas (Derley, 86’).

No próximo fim de semana disputa-se a 34.ª e última jornada da I Liga. O Sport Lisboa e Benfica fecha as contas do Campeonato Nacional no Estádio da Luz, frente à formação do Marítimo, no jogo de consagração do Bicampeão!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Está tudo a pensar no mesmo

por João Silva, em 17.05.15

RumoAo34_1.jpg

 

RumoAo34_2.jpg

RumoAo34_4.jpg

RumoAo34_5.jpg

RumoAo34_3.jpg

RumoAo34_6.jpg

RumoAo34_10.jpg

RumoAo34_11.jpg

RumoAo34_8.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Simbolo
Fundador
114_anos

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2017/18








Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


CONTACTO emailsilva.joaodiogo@hotmail.com