Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Benfica_Arouca.jpg

Era um jogo a meio de uma semana de Inverno contra um adversário de segunda divisão. Não havia muita gente nas bancadas da Luz para um encontro que não se esperava que tivesse grande história, com o favoritismo todo do lado do Benfica, que pretendia usar esta eliminatória da Taça de Portugal, frente ao Arouca, como relançamento de uma época que não tem corrido nada bem. 

Rui Vitória apresentou uma equipa de segundas escolhas e temperada com alguns titulares habituais. Jogadores como Svilar, Alfa Semedo, Conti ou Krovinovic (de regresso à actividade após dez meses de ausência) tinham a sua oportunidade ao lado dos indiscutíveis Jonas, Seferovic, Rúben Dias e Grimaldo.

Pensaria o técnico do Benfica que talvez fosse uma equação para resolver cedo frente a um Arouca que já não é uma equipa de primeira desde 2017. Em todos os jogos anteriores na Luz, o Arouca só tinha conhecido a derrota, mas percebeu-se que queria algo mais neste jogo de Taça, assente numa boa estratégia defensiva e de aproveitamento dos espaços concedidos por um adversário composto por jogadores pouco habituados a actuar juntos.

O Benfica segue em frente na Taça de Portugal, mas só um golo de Rafa nos descontos evitou o prolongamento. As águias estiveram a perder devido a um golo de Bukia (19') e só chegaram ao empate em cima do intervalo, por Jonas (42'). No segundo tempo, quando já se adivinhava mais meia-hora de jogo, Rafa resolveu (90'+3).

Com a proximidade de um decisivo jogo europeu, esta vitória da forma como aconteceu, não tranquiliza ninguém, nem serve para moralizar uma equipa ou galvanizar adeptos. Pelo contrário.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Benfica recebe o Arouca, da segunda liga, no encontro de abertura da 4.ª eliminatória da Taça de Portugal, num jogo que vai obrigar o treinador das águias a algumas mudanças.

Além de ser uma prova onde os treinadores das equipas teoricamente favoritas aproveitam para dar oportunidade a jogadores menos utilizados, neste caso, Vitória está praticamente obrigado a fazê-lo, por culpa dos internacionais.

Nesse sentido, jogadores como Svilar, Corchia, Alfa Semedo ou até Facundo Ferreyra podem vislumbrar aqui uma oportunidade de ouro de brilhar no Estádio da Luz.

Dez meses depois, Krovinovic pode voltar a somar minutos de jogo. Rui Vitória confirmou que o médio croata ia estar novamente nos convocados e deixou a porta entreaberta para uma eventual utilização. Ainda não decidiu se irá lançar o jogador no início da partida se no decorrer da mesma. Tudo dependerá da forma como os outros atletas se vão apresentar nos treinos depois dos jogos da seleções.

Durante a semana o treinador do clube da Luz não pôde contar com Pizzi e Gedson Fernandes, que regressaram aos trabalhos da equipa principal na quarta-feira. Gabriel e precisamente Krovinovic foram os únicos jogadores para aquela posição do meio-campo que estiveram no Seixal durante os últimos dias. Os dois têm trabalhado nas equipas titulares nos treinos da formação encarnada.

Caso se confirme, seria uma boa notícia para os adeptos, pois Krovinovic é um jogador de qualidade inquestionável e que pode acrescentar algo bem diferente ao meio campo das águias.
 
Estão convocados para esta partida:

Guarda-redes: Svilar e B. Varela;

Defesas: Conti, Grimaldo, Rúben Dias, Corchia, Lema e André Almeida;

Médios: Gabriel, Alfa Semedo, Zivkovic, Krovinovic, Pizzi, Samaris, Rafa, João Félix e Gedson; 

Avançados: Jonas, Seferovic e Ferreyra

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O sorteio da IV Eliminatória da Taça de Portugal foi realizado esta sexta-feira. Os jogos decorrerão durante o fim-de-semana de 25 de novembro, com os naturais acertos de agenda. 

O atual detentor do troféu, o Desp. Aves, vai jogar em casa do Cova da Piedade, enquanto o FC Porto recebe o Belenenses.

O Benfica vai jogar na Luz contra o Arouca, equipa que está agora na II Liga. 

Finalmente, o Sporting visita o Lusitano de Vildemoínhos, equipa que eliminou o Nacional. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Rui Vitória: "Vamos a Arouca para ganhar"

por João Silva, em 09.09.16

O treinador do Benfica não pode contar com os avançados Jonas, Jiménez, Mitroglou e Jovic para a visita ao Arouca, a contar para a quarta jornada da I Liga.

Vitória desfez as dúvidas, admitindo que Jonas, Jiménez e Mitroglou “não vão estar disponíveis”.

Antes queria que os jogadores não fossem opção por minha escolha do que por lesão. Com os três lesionados mais o Jovic, ou seja, os quatro jogadores da frente, não nos lamentamos. Tenho de arranjar soluções para os problemas. Entrarão 11 jogadores e uma equipa com uma determinação muito grande em ganhar”, garantiu o treinador do Benfica.

José Gomes, atacante internacional sub-17 português que tem actuado pela equipa B, será uma das opções que Rui Vitória levará a Arouca, assim como o reforço Rafa, contratado ao Sporting de Braga. “Ao longo deste tempo tenho trabalhado com alguns dos jogadores que estão na equipa B e nos juniores. A cada dia fico mais satisfeito com a qualidade desses jogadores. Isso para mim é motivo de grande satisfação. O Zé pertence a esse lote de jogadores e estará convocado. O Rafa é um jogador de qualidade, um dos melhores do futebol português, e vai ter capacidade de evoluir ainda mais. Também está convocado.”

Quem também entra na convocatória é o defesa Luisão, que no final do período de transferências de Verão terá estado perto de sair do Benfica. “É e continuará a ser o nosso capitão. Tem sido sempre uma figura importante para o clube. Tem tido um comportamento exemplar e nada mais há a acrescentar. Já está disponível do ponto de vista físico e também está convocado”, acrescentou Rui Vitória.

Referindo-se ao Arouca, Rui Vitória prevê um jogo “difícil”. “A paragem [para os jogos das selecções] estava no calendário. Temos a consciência que vai ser um jogo difícil, vamos encontrar uma equipa que tem qualidade. É um clube cuja evolução me agrada ver”, confessou o técnico.

Lista de convocados:

Guarda-redes – Ederson e Júlio César;

Defesas – Lisandro, Grimaldo, Luisão, Lindelöf, Eliseu, Jardel, André Almeida e Nélson Semedo;

Médios – Fejsa, Samaris, André Horta, Carrillo, Salvio, Pizzi e F. Cervi;

Avançados – Rafa, G. Guedes e José Gomes.

 

#CarregaBenfica

#RumoAo36

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O triunfo frente ao Arouca, começou a ser desenhado com o remate certeiro mais rápido da temporada, aos três minutos. Além disso, sublinhou a influência que ganha este novo Pizzi no conjunto, sem amarras à linha e com liberdade para pisar outros terrenos, até bem distantes do ponto de partida.

Benfica_Arouca_1.jpg

A reação dos homens de Lito sem bola durou, pois, três minutos, até Pizzi, vindo lá de trás, aproveitar o corredor deixado aberto pelos rivais. Lançamento lateral de Eliseu para a área, bola afastada, Renato a voltar a cabecear lá para dentro, agora com Jonas a pensar mais rápido que todos e a servir atrasado para Pizzi, que decidido bateu Bracalli.

O Arouca não acusou o golo, chegou-se à frente. Entrava outra vez bem pelos flancos, mas depois faltava-lhe presença na área.

Mais do que um golo cedo, o Benfica marcou o segundo antes dos vinte minutos. Pontapé de canto para Pizzi, bola larguíssima a procurar um toque-a-assistir ainda longe da baliza, na direção do segundo poste. Lisandro saltou, e colocou na pequena área, com Mitroglou a finalizar de calcanhar, num pormenor de belo efeito.

Benfica_Arouca_2.jpg

A segunda parte começou com os mesmos sinais. Pizzi a desmarcar Jonas, e este a rematar ligeiramente ao lado. No entanto, os visitantes subiram linhas, ignorando o resultado. Como se tudo começasse outra vez. A entrada de Maurides ajudou a chegar mais perto do Júlio César, com o ponta de lança em jogadas sucessivas a criar perigo. Era o melhor momento do Arouca.

Apesar dos esforços dos homens de Vidigal, o terceiro golo iria mesmo acontecer, já com Nico Gaitán em campo – entrou para o lugar de Pizzi, cujos esforços podiam tranquilamente ser geridos, aos 66 minutos. Uma série de ressaltos colocou Mitroglou e Jonas lado a lado, a só terem de fechar a jogada, com o grego e o brasileiro a empurrarem-se mutuamente para ver quem dava o toque final. Nessa luta particular, ganhou Jonas.

Benfica_Arouca_3.jpg

O quarto andou perto, com Mitroglou, por exemplo, a chegar a passar Bracalli com um chapéu, e a bola a ser cortada depois por Velázquez, que só à sua conta salvou dois golos esta noite. E, logo depois, por Talisca - entrado para o lugar de Samaris -, que ainda acertou no guarda-redes, depois de combinação fantástica com Gaitán.

Já perto do fim, Renato deu sinais de cansaço, mas lá se aguentou, permitindo a Rui Vitória gerir os seus pontas de lança, tirando Mitroglou por Jiménez.

O Arouca, já nos descontos, acabou por fazer o seu golo, pelo inevitável Velázquez. Lisandro com culpas, logo depois de alguns cortes fantásticos por parte do argentino.

Benfica_Arouca_4.jpg

Esta vitória permite ao Benfica subir provisoriamente ao primeiro lugar do campeonato, com 46 pontos, mais um que o Sporting, embora os leões tenham menos um jogo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Depois de na véspera Sporting e FC Porto escorregarem, o Benfica fez ainda pior e foi mesmo ao tapete em Aveiro, num jogo em que quase duas dezenas de boas oportunidades não chegaram para evitar a derrota. 

O Benfica sofreu um golo logo no incio da partida, mas reagiu bem e a partir do primeiro quarto de hora criou oportunidades sucessivas, mas a bola não entrava na baliza do adversário.

Só no primeiro tempo, as “águias” estiveram perto de marcar por Gaitán (13’), Jonas (20’), Pizzi (25’, 31’ e 48’), Nelson Semedo (28’) e Mitrouglou (43’ e 45’), mas tal como no duelo da época passada, o Arouca chegou ao intervalo a ganhar.

No segundo tempo, Rui Vitória mexeu na equipa lançando Victor Andrade, mas a receita não resultou como contra o Estoril. O Benfica foi batendo no muro arouquense e de nada valeu acabar com uma frente de ataque com Jonas, Mitrouglou, Jiménez, Andrade, Gaitán e Carcela.

Rui Vitória no rescaldo da partida afirmou que "O Benfica falhou na finalização, mas teve lances mais do que suficientes para fazer um ou dois golos. O Arouca também concentrou os jogadores perto da área, mas tivemos bolas mais do que suficientes para fazer o golo, porque fizemos vinte e tal remates, mas a bola batia numa perna de um jogador ou ia ao lado. Eles marcaram cedo e isso afetou a minha equipa, porque forçou uma mudança na estratégia".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Simbolo
Fundador
115-anos
Reconquista-37

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2019/20








Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

CONTACTO silva.joaodiogo@hotmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog