Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Bruno Lage na antevisão ao jogo com o SCBraga

por João Silva, em 14.02.20

Bruno Lage perspetiva um "grande espetáculo" no jogo frente ao Braga na 21.ª jornada da Liga NOS, às 18h00 de sábado, no Estádio da Luz.

"Para nós, este jogo é a oportunidade de voltarmos a atuar em casa, perante os nossos adeptos, e fazer uma boa atuação para vencer, porque só uma grande equipa pode ganhar a este Braga", projetou Bruno Lage em conferência de Imprensa no Benfica Campus.

Bruno Lage

É a terceira vez que Benfica e Braga se defrontam nesta temporada, a primeira desde que o adversário é treinado por Rúben Amorim. Que jogo perspetiva para este sábado no Estádio da Luz?

Esperamos um Braga muito competente pelo que tem feito ao longo da época. Teve um trajeto um pouco irregular no Campeonato na fase inicial da época, mas também fruto da sua excelente campanha europeia, e depois no último mês foi a melhor equipa em Portugal pelo que fez na Liga NOS e na Taça da Liga. Em função disto, esperamos um adversário muito competente, que alterou o seu sistema tático [para atuar com três centrais numa linha defensiva de cinco jogadores], com jogadores de muita qualidade. Para nós é a oportunidade de voltarmos a jogar em casa, perante os nossos adeptos, e fazer uma boa atuação para vencer, porque só uma grande equipa pode ganhar a este Braga.

Falou da mudança de sistema no Braga. Esta tática, assente em três centrais, que dificuldades e que desafios coloca aos adversários?

Para além da linha de cinco defesas, a construção a três proporciona máxima largura. Frente a uma equipa que normalmente jogue com quatro defesas, como nós, vai ter sempre três jogadores entre defesas e dois à largura. Uma construção a três contra uma pressão de apenas dois jogadores também nos obriga a correr muito, a pressionar de outra maneira, a sermos muito competentes a defender.

Já vai contar com André Almeida neste jogo?

Ainda não. 

Bruno Lage

Em que é que Ruben Amorim é mais completo e em que é que é menos completo? O que oferece este treinador que o SC Braga não tinha?

Não quero entrar em comparações... O registo do SC Braga tem sido muito bom ao longo da época. Primeiro, intercalando entre Campeonato e as competições europeias, em que fizeram uma prova fantástica. Foi também com Sá Pinto que chegaram à final four [da Taça da Liga]. São situações que acontecem. Quem entra, olha para a equipa em função das suas ideias e tem de as implantar, sem perder as características dos jogadores, e isso está bem vincado. As dinâmicas dos homens da frente; os jogadores a procurar o espaço interior para rematar; o Fransérgio com as suas diagonais entre lateral e central do lado direito; uma construção sólida, à largura, para ter bola... É um conjunto de valores coletivos e individuais que permitiu ao SC Braga ter uma equipa muito competente e que a levou a conquistar a Taça da Liga.

Acredita que o SC Braga de amanhã [sábado] será o mais forte adversário que o Benfica vai encontrar? Concorda que este é dos jogos teoricamente mais difíceis que terá até ao final da época?

Na época passada, o jogo que fizemos em Braga foi muito difícil; já nesta época, no nosso Estádio, o 2-1 para a Taça de Portugal foi muito difícil. O que vejo é o crescimento do SC Braga, em termos de infraestruturas e qualidade do plantel. Tem um treinador que acabou de chegar e fez o que fez neste mês. Até fiquei surpreendido por eu ter sido eleito o Melhor Treinador de janeiro, e já percebi o porquê. O SC Braga votou em mim e isso pode ter sido a diferença. Estes prémios individuais são importantes, mas o que interessa são as conquistas coletivas. Em termos coletivos, o SC Braga venceu a Taça da Liga e o Benfica conquistou a Supertaça. Encontram-se duas excelentes equipas para proporcionar um grande espetáculo. Da nossa parte, uma enorme ambição, com o apoio dos nossos adeptos a cantarem "Eu amo o Benfica!" de princípio a fim para ajudarem a equipa a ultrapassar este adversário.

Bruno Lage

O Benfica vem de uma derrota no clássico com o FC Porto no Campeonato e de um empate frente ao Famalicão na Taça de Portugal, um resultado que, no entanto, permitiu o apuramento para a final da Taça. Por este momento o moral da equipa poderá estar beliscado?

Há uns dias a perspetiva era outra... O momento é cada momento. Não fizemos o jogo que pretendíamos, principalmente em termos defensivos, no Dragão. Três dias depois tivemos um jogo muito complicado em casa do Famalicão, mas o que me deixa satisfeito no nosso percurso é que a equipa tem sabido dar boas respostas. Prefiro olhar para a época inteira: em termos nacionais estamos em primeiro lugar no Campeonato e na final da Taça de Portugal. Amanhã [sábado] temos uma oportunidade muito boa de voltar a jogar com a qualidade que queremos diante dos nossos adeptos. É assim que temos de ver as coisas.

Qual é o estado de Gabriel? Quando volta à competição e qual o impacto da sua ausência na equipa?

Não temos previsão de nada. Foi uma situação que aconteceu e a nossa preocupação é olhar para o ser humano. É um jogador fantástico, que nos faz falta, mas todos fazem falta. O contributo do Gabriel é importante, é um jogador que nos dá garantias, como todos. Qualquer jogador, quando joga, oferece coisas boas. Não tendo Gabriel, vai entrar outro e dará o seu melhor. O mais importante é arranjarmos soluções para a equipa manter as dinâmicas e a qualidade de jogo.

Bruno Lage

Assumiu que o Benfica tem de ser mais efetivo na pressão para evitar a saída com bola dos adversários. Como acontecerá isso sem Gabriel, que é, eventualmente, o melhor médio do Benfica nessas funções?

Sim! Por isso é que o trabalho dos avançados também é muito importante. Independentemente das individualidades, o coletivo tem de funcionar. Em termos ofensivos temos trabalhado com o Odysseas para que o ataque com qualidade comece nele; em termos defensivos trabalhamos muito e exigimos dos avançados para sermos competentes a defender. É para o coletivo que temos de olhar.

Referiu, na conferência de Imprensa anterior, fragilidades na equipa que já tinha detetado. O que foi feito para tentar resolver essas fragilidades, e por que motivo não foi contratado mais ninguém?

Todas as equipas e jogadores têm pontos fortes e menos bons. O que é que um jogador oferece? Isto, isto e isto! As dinâmicas são: conseguirmos esconder o que temos de menos bom e explorar o nosso potencial. Num jogo, pela análise que vamos fazendo, é ver o valor que tenho enquanto equipa e explorar os pontos fracos do adversário, bem como os espaços que nos oferecem e proteger ou esconder os aspetos em que somos menos bons. Nesta casa trabalha-se muito e treina-se muito. Mas há coisas que são o limite de cada um e o valor e a competência do adversário. O importante é o coletivo e não falar sobre por que razão não se contratou A, B ou C.

Bruno Lage

Teme que o ambiente de crispação seja prejudicial no que falta disputar no Campeonato?

Até me custa que seja a RTP a fazer esse tipo de perguntas, quando devíamos estar a olhar para o futebol e o que pretendemos que seja. Vamos contra o Braga e estamos a falar de comunicados... Olhe, sobre isso o Presidente já disse o que tinha a dizer, e eu gosto é de falar do jogo. Há pouco falámos do que são as oportunidades, de olhar para a vida e percebermos o que é o momento bom e o momento mau... A seguir ao jogo com o Famalicão, recebi uma notícia triste: faleceu o pai de um amigo meu. Reencontrei vários amigos de infância e um deles disse-me que o seu filho meio, com cinco anos, fez um transplante do fígado...

(...)

Vamos olhar para estas coisas do futebol como momentos maus? Não! Temos de olhar para estas coisas como oportunidades, e a nossa oportunidade é amanhã [sábado] fazermos um grande jogo perante os nossos adeptos, que, no final do jogo no Dragão, apesar da derrota perante um adversário direto, cantavam o "Eu amo o Benfica!". A oportunidade que temos neste jogo com o Braga é a de os nossos jogadores colocarem todo o seu brio e profissionalismo em campo, disputar cada bola com enorme ambição, para que os adeptos – e já sei que o Estádio está cheio – tenham orgulho nos jogadores e os apoiem nos momentos em que eles precisarem, e que continuem a cantar "Eu amo o Benfica!". Esta é a oportunidade que temos de agarrar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Antevisão ao derby Sporting - Benfica

por João Silva, em 17.01.20

Depois do Clássico que abriu o novo ano civil, no qual o FC Porto venceu o Sporting em Alvalade por duas bolas a uma, é a vez do Benfica visitar o velho rival de Lisboa. Em jogo vão estar três pontos, mas há muito mais a ter em conta neste embate que promete agarrar a atenção de tudo e todos, apesar da hora tardia.

Nos derbys e nos clássicos a tarefa de atribuir maior favoritismo a uma das equipas é sempre ingrata. Neste tipo de jogos, o tempo já nos ensinou que não há favoritos. Os jogadores sentem que se trata de um jogo diferente e, em alguns casos, transfiguram-se totalmente e contrariam aquilo que inicialmente a teoria prevê.

Em Alvalade vão estar duas equipas em momentos distintos. Um Sporting que ainda parece algo estranho às ideias táticas trazidas por Silas e um Benfica mais habituado à ideologia de Lage, mas ainda à procura de encaixar o reforço de inverno Weigl.

Os leões geralmente apresentam-se num 4x3x3 no qual Bruno Fernandes é peça vital para que os mecanismos leoninos funcionem. O capitão leonino, que até pode fazer esta noite o último jogo com a camisola do Sporting, está geralmente à frente de um meio-campo composto por Wendel e Battaglia/Doumbia e também procura aproximar-se de LuizPhellype, o homem mais adiantado dos leões.

No entanto, há uma baixa que pode tirar força ao ataque de Silas. Luciano Vietto lesionou-se na deslocação ao Bonfim e o treinador português já confirmou que não vai ser utilizado. A ausência do espanhol tira critério, inteligência e imprevisibilidade ao ataque do Sporting, ainda que no banco de suplentes estejam valores que podem oferecer outras qualidades.

Do lado do Benfica, a grande dúvida no onze escalado por Bruno Lage estará no ponta de lança. Carlos Vinícius ou Seferovic? Os dois jogadores têm alternado, mas no último jogo foi o avançado suíço quem saltou do banco para carimbar a passagem das águias às meias-finais da Taça de Portugal com dois golos em 11 minutos.

Outra questão pertinente está no duplo pivot que Bruno Lage vai lançar em Alvalade. Gabriel esteve a contas com um problema físico e foi baixa no jogo diante do Rio Ave, promovendo um meio-campo formado por Weigl e Taarabt. Com o médio brasileiro aparentemente recuperado, gera-se a curiosidade para perceber qual destes três nomes ficará no banco de suplentes. Todos eles oferecem aquilo que Bruno Lage pede para ocupar aquelas zonas do terreno de jogo.

Já se sabe que neste tipo de jogos por vezes quem resolve é quem sai do banco. Silas e Bruno Lage terão de afinar estratégias ao longo dos 90 minutos e há jogadores que podem desbloquear o jogo e garantir uma importante vitória sobre o maior rival.

No Sporting, Pedro Mendes poderá ser esse elemento. Silas já demonstrou que confia em Pedro Mendes e o jogador de 20 anos até já fez o gosto ao pé na Liga Europa. No passado sábado somou os primeiros minutos no campeonato, aquando a visita do Sporting ao Vitória de Setúbal. 

Por seu turno, Rafa já recuperou de lesão, somou alguns minutos na vitória diante do Rio Ave e poderá ser uma arma a quem Bruno Lage pode recorrer caso as coisas não estejam a correr bem para as águias. Rafa dispensa apresentações e os jogadores do Sporting sabem que a velocidade não tem limites para o internacional português. Essa mesma velocidade pode desequilibrar o jogo e criar a oportunidade que pode resolver um derby cujo resultado pode estar muito incerto. 

Como afirmou Bruno Lage na conferência de imprensa: "Temos de fazer um jogo muito competente e não deixar o Sporting jogar. Temos de criar várias oportunidades de golo e é para isso que vamos lutar". 

Apoio à equipa nas bancadas de Alvalade não vai faltar! #CarregaBenfica #RumoAo38

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Antevisão da partida com o Belenenses SAD

por João Silva, em 11.03.19

Benfica_Belenenses.jpg

O Benfica recebe hoje o Belenenses no jogo de encerramento da 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, na expectativa de reassumir a liderança da prova, a qual foi provisóriamente ocupada pelo FC Porto, que venceu o Feirense neste Domingo.

 

O clube da Luz chega a esta jornada, depois da vitória no Dragão, frente ao FC Porto, e numa série de nove jogos consecutivos a vencer na Liga. Série que coincide com a troca de Rui Vitória por Bruno Lage. Já o Belenenses SAD, por seu lado, que vem de duas vitórias consecutivas e de dois jogos sem sofrer golos. Mais: vem de uma goleada ao Feirense, por 4-0, e de um triunfo surpreendente em Braga.

 

Na antevisão do jogo, Bruno Lage confirmou que Seferovic, lesionado, não irá a jogo, mas não confirmou a presença de Jonas: “A gestão dele é igual à dos outros jogadores. Se tem de jogar, joga. Se tem de ficar no banco e entrar, fica. Se tem de ficar de fora dos convocados, fica também”, explicou.

Relembrou que o adversário do jogo de hoje venceu na 1.ª volta, e isso, por si só, revela a sua qualidade. "É uma equipa com boa organização e com uma vontade enorme de jogar bem e ter a bola. É uma equipa muito competente, com bons jogadores, bom treinador. Vai ser um desafio muito interessante e para vencermos temos de estar ao nosso melhor nível".

 

Já Silas garantiu que vai levar um Belenenses “atrevido”. “Não quero travar o Benfica, mas pretendo que eles não nos travem. Vamos para ganhar e não apenas para não perder”, disse.

 

Bruno Lage convocou 18 jogadores para a receção ao Belenenses SAD, referente à 25.ª jornada da Liga NOS.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Mile Svilar e Odysseas;

Defesas: Yuri Ribeiro, André Almeida, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo;

Médios: Zivkovic, Krovinovic, Florentino, Samaris, Pizzi, Gedson Fernandes, Rafa e Cervi;

Avançados: Jonas, João Félix e Jota.

 

O jogo entre Benfica e Belenenses SAD, está marcado para esta segunda-feira (20h15), no Estádio da Luz.

#Reconquista

Autoria e outros dados (tags, etc)


Antevisão Desp. Aves-SLBenfica

por João Silva, em 18.02.19

MOMENTO:

Desp. Aves: José Mota saiu e chegou Inácio. As melhorias na equipa avense não tardaram em fazer-se notar: três vitórias em quatro encontros, duas delas na casa de Tondela e Marítimo. A única derrota aconteceu em Braga, o que espelha um pouco do crescimento do detentor da Taça de Portugal. No entanto, os resultados positivos não revelaram um salto por aí além na tabela: o Desp. Aves está em posição descida antes da receção ao Benfica. É, por isso, importante amealhar pontos para sair da zona vermelha.

Benfica: a águia segue num voo bem alto desde que Bruno Lage chegou. Desde a saída de Rui Vitória, os vice-campeões nacionais venceram nove dos dez jogos realizados. A única derrota foi sofrida ante o FC Porto nas meias-finais da Taça da Liga (3-1). Um mero percalço no percurso do Benfica de Bruno Lage que em duas jornadas encurtou para um a distância para o líder FC Porto. Contudo, os dragões já venceram o Vitória de Setúbal nesta ronda. Será, portanto, preciso repetir o que o rival fez para continuar bem dentro da luta pelo título.

AUSÊNCIAS:

Desp. Aves: Falcão lesionado; André Ferreira não pode ser opção por estar cedido pelo Benfica.

Benfica: Ebuehi, Conti, Fejsa, Jardel e Salvio, lesionados.

DISCURSO DIRETO:

Augusto Inácio: «Cabe-nos atrapalhar o jogo do Benfica, tentar sermos rigorosos como temos sido, tentar o ataque quando houver possibilidade e tentar surpreender. Cabe ao Benfica assumir as rédeas do jogo e tentar marcar o mais cedo possível. A nós cabe-nos defender, mas nunca tirando os olhos da baliza do Benfica, senão quem defende, defende, defende, acaba por perder o jogo, nem que seja no último minuto.»

Bruno Lage: «A dor de cabeça vai no sentido de percebermos a dinâmica do Desp. Aves e definirmos a nossa estratégia. O Desp. Aves é uma equipa que joga com cinco defesas, mas é ofensiva, ou seja, joga em 5-4-1, com os laterais em profundidade e em largura, que joga muito bem a construir, com dois médios que gostam de jogar e que tem três homens na frente que são perigosos.»

HISTÓRICO DE CONFRONTOS:

Este será o jogo número dez para a Liga entre os dois conjuntos. A história mostra uma superioridade quase total do Benfica que nunca perdeu contra o Desportivo das Aves: venceu em oito ocasiões e empatou apenas por uma vez. A igualdade (a quatro golos) aconteceu em maio de 2001, precisamente na Vila das Aves.

Fonte: https://maisfutebol.iol.pt

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

UefaEuropeLeague.jpg

O Benfica nunca foi eliminado por um conjunto turco nas provas europeias, mas apresenta um saldo negativo frente ao Galatasaray, com uma vitória e duas derrotas. A equipa de Bruno Lage seguiu para este encontro em Istambul sem vários habituais titulares, uns devido a lesão (Jardel e Fejsa), e outros por opção técnica (Grimaldo, Pizzi e Jonas).

 

Segundo o técnico na antevisão ao jogo desta quinta-feira, primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa, “Estes jogadores ficaram de fora apenas por opção. A época é longa e eles fizeram algo diferente ao longo destes dois meses. Foram meses muito carregados e estamos envolvidos em três competições. Esses três jogadores ficaram em casa, mas temos um plantel que nos oferece totais garantias”.

 

Bruno Lage, que se vai estrear nas competições europeias, considerou que “os meses de dezembro e janeiro foram muito carregados”, com jogos “de três em três dias”, e salientou que a equipa técnica toma decisões em “função de diversos fatores”.

"Temos atenção ao esforço dos atletas, ao historial de lesões, à idade, às viagens, à forma de recuperar. São tudo pontos que nos levam a tomar determinadas decisões”, referiu.

 

Mesmo admitindo que “não tem havido muito tempo para treinar”, assegurou que os jogadores querem entrar em campo “com enorme confiança e com a mesma qualidade que têm demonstrado em Portugal”.

 

O Galatasaray tem uma grande equipa, um enorme treinador e joga num estádio fantástico. Temos uma equipa com jogadores que têm muitos jogos internacionais. Já tive oportunidade de assistir ao vivo a jogos aqui, na Turquia, com apoio máximo à equipa da casa, mas os grandes jogadores gostam de jogar nestes ambientes”, vincou.

 

Bruno Lage foi perentório a afastar qualquer tipo de euforia no seio da equipa da Luz, confessando ainda que a estreia nas competições europeias “será um marco importante” na sua carreira, embora tenha relegado a questão para segundo plano.

 

Benfica e Galatasaray jogam esta quinta-feira, a partir das 17:55, em Istambul, num encontro que será dirigido pelo espanhol Jesús Manzano.

 

#RumoABaku

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bruno Lage, treinador do Benfica, olha para a evolução da equipa, o caminho feito no último mês e aquele que ainda falta percorrer, sempre com o propósito e a ambição de alcançar mais e melhor, começando pelo próximo desafio, com o Nacional, na 21.ª jornada da Liga NOS, marcado para as 17h30 de domingo no Estádio da Luz.

Em conferência de Imprensa de antevisão, no Caixa Futebol Campus, Bruno Lage falou ainda de João Félix, anunciou o regresso de Jonas às convocatórias e lembrou que a presença das Casas do Benfica na Catedral para assistir a este duelo com os madeirenses "só por si tem de ser uma grande motivação".

 

É sabido que gosta de analisar os adversários ao pormenor. Que Nacional é que o Benfica vai ter pela frente?

É um adversário que normalmente joga em 4x3x3, mas que também domina o 4x4x2. Constrói muito bem por trás, sai a jogar pelo seu guarda-redes, pelos defesas, tenta ligar com os médios; tem uma boa dinâmica nos corredores, trocas posicionais entre os médios-ala e os interiores para procurar a profundidade. Antevejo um Nacional que goste de ter bola e que tente criar-nos as maiores dificuldades, mas estamos preparados para isso. Conta também olhar para aquilo que é nosso. Estou satisfeito com a evolução que temos tido. Vamos ter um jogo entre duas equipas competitivas, ambas à procura de ter bola, e nós com essa ambição e de controlar o jogo com bola.

 

O empate do FC Porto em casa do Moreirense (1-1) constituiu um fator de motivação extra para este desafio com o Nacional?

Não, a motivação tem de ser máxima. A nossa direção é olhar para aquilo que é nosso. Ainda agora no último jogo com o Sporting, importante porque era um dérbi a seguir a outro, a pressão colocada por mim nos atletas incidia na tarefa, naquilo que é a nossa forma de jogar. O nosso caminho tem de ser este. Ainda estamos em desvantagem para o FC Porto, essa desvantagem é de quatro pontos. Temos de olhar para a nossa evolução, apresentarmo-nos em campo determinados, a jogar bem, para conseguirmos os pontos que nos levem a chegar à frente. A nossa orientação, repito, tem de ser para aquilo que é nosso. Essa é a maior pressão que coloco em mim e nos jogadores.

Bruno Lage

Tendo em conta os resultados e as exibições das últimas semanas, considera que, neste momento, o Benfica, entre as equipas grandes, é quem pratica melhor futebol?

É uma pergunta difícil... Fujo sempre às comparações, eu olho é para nós. O que eu tenho visto é a nossa evolução, e isso deixa-me satisfeito. Aquilo que foi o nosso primeiro jogo com o Rio Ave e estes últimos com o Sporting deixa-me feliz porque fizemos uma boa evolução num mês. Com um calendário muito apertado, conseguimos fazer a equipa crescer e os jogadores evoluir, e isto tudo com vitórias e poucos dias para treinar. Esta é a comparação que faço, desde o jogo com o Rio Ave até ao último com o Sporting.

 

Nas últimas semanas temos visto inúmeras notícias sobre João Félix, que apenas tem 19 anos. O jogador, neste momento, está nas nuvens ou com os pés bem assentes na terra?

Vendo o registo dele tanto em treino como em jogo, acho que lhe está a passar tudo ao lado. Sinto-o determinado, entra em campo como se estivesse a jogar desde sempre com os colegas, completamente à vontade. Por isso nem o sinto nas nuvens nem com os pés bem assentes na terra; sinto-o com um à-vontade muito grande, nem parece um menino de 19 anos, mas, sim, já um homem completamente pronto para aquilo que aí vem. É verdade que está a crescer, mas sinto-o com uma mentalidade e uma maturidade muito acima da média para a idade dele.

Bruno Lage

Ferro estreou-se na equipa principal do Benfica no dérbi. Vai manter a titularidade? É um jogador que já lhe dá totais garantias? É um facto que estava habituado a jogar ao lado de Rúben Dias, o que pode facilitar...

Sim, está habituado, mas já não joga com o Rúben há dois anos. O trabalho da linha defensiva é muito importante em qualquer equipa. Imaginem quatro pessoas a andar e a pensar, a correr para a frente, para trás ou para os lados, os quatro à mesma velocidade, à mesma distância e sempre em linha. Se deixarem de treinar durante dois anos, isso perde-se. Fazemos esse tipo de treino todas as semanas. É ali que os nossos adversários vão procurar espaços entre os defesas, à frente e atrás da defesa. Tem de ser um trabalho com enorme organização. Quando passa uma semana e não fazemos esse tipo de treino, sentimos que se perdem coisas, por isso imagine um intervalo de quase dois anos sem isso. Ferro dá totais garantias. Se vai jogar ou não, isso digo primeiro ao jogador. Está convocado.

 

Com os jogos da Liga Europa o calendário vai ficar mais denso. Vai ter de rodar mais os jogadores a partir de agora?

Temos de crescer no outro lado, que é ter mais bola. Se tivermos mais bola, vamos defender menos tempo. Evito sempre as perguntas do "se" e do "quando". Temos de viver o dia a dia. Para já, a avaliação tem de ser: quem está disponível para jogar amanhã [domingo]? A seguir temos mais quatro dias para preparar o próximo jogo. Esta tem de ser a nossa visão. Responder ao "se" e ao "quando" é tocar em situações que não são concretas, que ainda não aconteceram. O que me deixa muito satisfeito é que está toda a gente empenhada, dedicada, a pensar mais no "nós" do que no "eu".

Bruno Lage

Esperava, ao fim de tão pouco tempo ao comando da equipa, uma resposta tão positiva?

O caminho faz-se caminhando. Importante foi tentarmos perceber o que cada um dos jogadores poderia valer, e ainda não os conheço na sua totalidade, porque só conhecemos um jogador ao detalhe quando ele joga e nem todos tiveram oportunidade de jogar. Procurámos perceber como poderiam contribuir no novo sistema tático e também a ligação entre eles em campo. Este é o caminho que os treinadores fazem para construir a equipa. O que senti foi uma dinâmica muito boa. Dividindo este primeiro mês, houve uma fase com quatro jogos em que quase não tivemos tempo para treinar. Após o jogo com o FC Porto tivemos uma semana para treinar, o que deu para conhecer e criar ligações e dinâmicas.

 

Jonas e Fejsa já contam para este encontro?

Fejsa está fora, Jonas está dentro da convocatória.

 

Espera-se um Estádio da Luz repleto no Benfica-Nacional, que é também um jogo especial para as Casas do Benfica. Sentem este apoio no dia a dia e também quando jogaram fora?

Respeitar o público e olhar para ele tem de ser um dos objetivos para quem trabalha nesta casa. Se conseguimos fazer este percurso no último mês, foi essencialmente porque houve uma primeira reação do público, que nos apoiou e que sentiu que a equipa poderia dar a volta a uma situação difícil. Os adeptos juntaram-se à equipa e esta deu uma boa resposta, tem jogado bem. Amanhã [domingo], por aquilo que tem sido a qualidade exibicional da equipa, porventura mais pessoas virão ao Estádio. É um domingo, um dia de família, e as Casas do Benfica também são a nossa família, vão estar presentes para nos ver jogar e isso, por si só, tem de ser uma grande motivação.

Fonte: SLBenfica.pt

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Autoria e outros dados (tags, etc)


Simbolo
Fundador
115-anos
Reconquista-37

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2019/20








Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

CONTACTO silva.joaodiogo@hotmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog