Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Raúl Jiménez voltou a saltar do banco de suplentes frente ao Feirense e instantes depois marcou o golo que permitiu ao Benfica desmanchar o persistente 0-0. Numa tarde/noite onde Jonas não foi o salvador, coube ao mexicano apresentar serviço e pela primeira vez em 2017/18 ter peso decisivo na conquista de pontos na Liga.

Raul_Jimenez_1.jpg

Com Jiménez vítima da regularidade de Jonas e do 4x3x3, vem cabendo a Rui Vitória manter os índices de foco e motivação do camisola 9. Quem o garante é quem trabalhou sob as ordens do atual treinador das águias e que, ao mesmo tempo, na sua carreira também passou por uma época em que foi suplente utilizado em... 27 encontros: Carlos Saleiro.

A O JOGO, o antigo avançado do Sporting recordou não só aquela temporada de 2010/11 mas também a preponderância que a psicologia de Rui Vitória tem na gestão dos seus balneários, ele que foi seu pupilo no Fátima. "É um treinador de envolver, sabendo gerir quem joga e quem fica de fora. O Rui Vitória nunca deixa cair ninguém e, também por isso, consegue ter com ele 99,9 por cento dos plantéis, o que não é coisa fácil. No Fátima, todos se sentiam bem porque o Rui Vitória fazia essa boa gestão, acompanhando de perto todos os jogadores, preocupando-se e dando muito apoio psicológico. No Benfica, estará a conseguir fazer essa gestão com o Jiménez, o que ajuda a explicar o seu rendimento quando salta do banco", elucida Saleiro. Jiménez, recorde-se, tem agora 26 jogos na Liga, sendo 25 como suplente utilizado, e quatro golos marcados.

Raul_Jimenez_2.jpg

Já quanto ao que sente um jogador sucessivamente relegado para a condição de suplente ou de "arma secreta", Carlos Saleiro fala de uma situação dramática. "É complicado... Na altura [no Sporting] entrava a cinco ou dez minutos do final e até participei em mais jogos do que na época anterior. Mas a partir de certa altura vai-se tornando difícil gerir essa situação semana após semana.

"Quando não merecemos uma aposta do técnico, acabamos por ir animicamente abaixo, visto que nos sentimos menos úteis", afirma o ex-atacante, que lembra a importância da confiança no desempenho dos responsáveis por fazer golos. "No caso particular dos avançados, ter confiança alta é essencial para se aproveitar as ocasiões que apareçam. Como suplentes utilizados, temos menos tempo para marcar e as oportunidades também são mais escassas", explica Carlos Saleiro. Mas em ano de Mundial, Jiménez até pode estar a ter mais uma motivação: "Mesmo não sendo um titular, isso pode ser um fator que ajuda a manter o foco de concentração alto e num objetivo claro."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Simbolo
Fundador
114_anos

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2018/19







Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


CONTACTO emailsilva.joaodiogo@hotmail.com