Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Antevisão ao jogo com o Rio Ave

por João Silva, em 24.04.16

Ria-ave-Benfica-Jonas.jpg

Quando faltam quatro finais para o final do campeonato, esta visita ao Rio Ave é talvez o obstáculo com maior grau de dificuldade para o Benfica, que vem de oito vitórias consecutivas na Liga e se for feliz em Vila do Conde, como se espera, fica bem mais perto do título.

Como afirmou Rui Vitória na antevisão ao encontro, realizada no Estádio da Luz: «A equipa está preparada, vai ser um jogo difícil como têm sido todos e a equipa tem-se mostrado preparada para todos. Agora, sabemos o que vamos encontrar e da nossa responsabilidade. O Rio Ave tem qualidade, joga bem, vai-nos causar problemas, tem vindo a melhorar, está a lutar pela Europa e tem uma grande dose de experiência. Mas vamos a Vila do Conde para ganhar. Se amanhã é decisivo? Todos os jogos têm sido decisivos desde o início da época. Demos conta do recado e vamos dar amanha também, sempre com grande afinco».

A equipa de Pedro Martins tem antes de mais objetivos europeus e ocupa o sexto lugar, em igualdade com o Arouca. Vem de um empate frente a esse adversário direto, no quarto jogo sem sofrer golos. Um bom argumento para quem recebe o ataque mais concretizador da Liga.

Para o Bicampeão, há só um objetivo em mente: A conquista dos três pontos.

Carrega Benfica, rumo ao TRInta e cinco!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Rui Vitória antevira um desafio complicado, face a um adversário atrevido… mas avisou que os seus jogadores “iam deixar a pele em campo” com um único objetivo em mente, a vitória, pois claro!

Início muito prometer, com um Benfica personalizado a marcar logo nos minutos inaugurais.

Minuto 3’, Pizzi – de calcanhar - assiste Jonas que, primeiro remata à figura de Cássio, mas à segunda, depois de um ressalto em Gonçalo Guedes, atira sem hipóteses para o primeiro golo da tarde… e o 12.º na sua conta pessoal.

Benfica_Rio-Ave_1.jpg

No lance seguinte, as “águias” poderiam ter dilatado a vantagem, mas o remate de Renato Sanches passa a centímetros do poste.

Bom jogo, bem disputado… mas o golo do empate chegaria antes do primeiro quarto de hora.

Lisandro faz falta à entrada da área sobre Renan Bressan. Na cobrança do livre, o médio brasileiro remata de forma irrepreensível, a fazer a bola entrar junto ao poste direito da baliza, sem qualquer hipótese para Júlio César. Estava reposta a igualdade, à passagem do minuto 13.

Benfica_Rio-Ave_3.jpg

Segunda metade com o Benfica a controlar, face a um Rio Ave organizado e a espreitar o contra- golpe. Mitroglou, Jonas e Pizzi bem tentaram a sorte, mas Cássio respondeu sempre à altura. 

Perante 45955 nas bancadas da Luz, Rui Vitória fez entrar Fesja, Carcela e Raúl com as “águias” instaladas no meio campo adversário em busca dos três pontos.

No tudo por tudo final, Renato Sanches (76’) avisou… e, aos 81’, o golo da justiça! Cruzamento com conta, peso de medida de Carcela, com Jonas a cabecear mortífero para a vantagem! 

Benfica_Rio-Ave_2.jpg

Grande momento na Luz.

Dois minutos depois foi a vez do brasileiro assistir Raúl que, na cara de Cássio, atirou sem hipótese para o 3-1 final!

O SL Benfica alinhou de início com Júlio César; André Almeida, Lisandro, Jardel e Eliseu; Samaris (Fejsa, 45’), Pizzi, Gonçalo Guedes (Carcela, 59’) e Renato Sanches; Jonas e Mitroglou (Raúl, 69’).

Com este resultado, o Benfica ocupa o 3.º lugar da classificação, soma 31 pontos, fruto de dez vitórias, um empate e três derrotas, com 34 golos marcados e dez sofridos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Onda Vermelha a caminho de Vila do Conde

por João Silva, em 21.03.15

Onda_Vermelha.jpg

O estádio do Arcos vai ter casa cheia.

É a onda vermelha, uma força enorme dos adeptos que confiam nesta equipa.

Mais uma caminhada rumo ao objetivo final: A conquista do bicampeonato!

CARREGA BENFICA

Autoria e outros dados (tags, etc)

jorge_gomes_benfica.jpg

O primeiro Rio Ave-Benfica, para o campeonato, disputou-se a 2 de setembro de 1979 e terminou com a vitória das águias por 3-0. Desde essa data os encarnados alcançaram mais 19 vitórias, cinco empates e só perderam em três ocasiões, um registo muito favorável para os Campeões Nacionais.

Jorge Gomes - primeiro jogador estrangeiro da história do Benfica - foi o herói do primeiro triunfo ao bisar pela equipa lisboeta. Em entrevista ao Record, recordou com saudade alguns detalhes desta deslocação. "Está tudo muito diferente. Lembro-me que jogámos num pelado e fomos recebidos por muitos benfiquistas no estádio", afirma o ex-jogador, que também recorda o companheirismo nas viagens: "Eram muito longas mas divertidas. Muitas vezes até íamos para o norte de comboio, mas não sentíamos o cansaço pois o nosso grupo era espetacular. Conversávamos e brincávamos o caminho todo com o falecido Bento a contar anedotas e a animar o grupo. Hoje é diferente pois os jogadores têm todas as condições, mas por vezes nem falam. Aquelas longas viagens com o Bento, o Humberto Coelho e o Pietra eram logo um ânimo para os desafios."

Fonte: Record.pt

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


SL Benfica 1-0 Rio-Ave

por João Silva, em 01.11.14

Com esta merecida vitória, o Campeão nacional recuperou provisoriamente os quatro pontos de vantagem sobre o segundo classificado.

Depois de ter perdido na última jornada em Braga, Jorge Jesus alterou o onze inicial, metendo dois pontas-de-lança de início: Jonas e Lima. Gaitán ficou no banco de inicio, relegando Talisca para o flanco esquerdo, enquanto Samaris e Enzo ficavam com o controlo do meio-campo. Com o lateral Eliseu como baixa de última hora, André Almeida foi chamado para o seu lugar.

Talvez por essa razão, a formação de Jorge Jesus esteve um pouco apática na primeira parte, embora tenha criado algumas oportunidades para marcar, mas os remates esbarraram sempre no guarda-redes do Rio Ave.

 Lima, Enzo Perez e até Lisandro Lopez tentaram a sua sorte, mas Cássio esteve sempre muito seguro nas redes dos vila-condenses.

Na segunda parte, Jesus lançou Gaitan, deixando Samaris nos balneários. O médio grego voltou a mostrar bastante desacerto na formação benfiquista, somando vários passes errados na primeira parte.

 Com Gaitan na esquerda e Talisca de regresso ao meio, os primeiros minutos foram de pressão benfiquista que o Rio Ave ia suportando com dificuldade. O campeão nacional foi acumulando lances de perigo junto da área do Rio Ave e coube a Talisca novamente a responsabilidade de resolver um jogo, que, com a passagem dos minutos, prometia ficar cada vez mais problemático para os da casa.

O brasileiro pegou na bola à entrada da área e, num remate em jeito com o seu pé esquerdo, não deu hipóteses a Cássio, que bem se esticou, sem sucesso, para impedir o golo do Benfica. Um golão de se tirar o chapéu!

Mesmo assim, a partida não ficou mais facilitada, já que o Rio Ave foi à procura do empate, criando algumas situações complicadas. Primeiro Júlio Cesar impediu um remate de Diego aos 68 minutos, Esmael meteu mesmo a bola na baliza do guardião brasileiro, mas o fiscal de linha assinalou fora de jogo, num lance em que o avançado dos vila-condenses está ligeiramente adiantado.

No final o mais importante foi alcançado: Conquistar os três pontos e consolidar a liderança.

 O Benfica alinhou com: Júlio César, Maxi Pereira, Luisão, Lisandro, André Almeida, Salvio, Enzo Perez, Samaris (Gaitán, 46), Talisca, Jonas (Derley, 89) e Lima (Pizzi, 76).

(Suplentes: Artur, Sulejmani, Gaitán, Pizzi, Derley, Benito e César).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Rumo ao "Póquer"

por João Silva, em 10.08.14

O Benfica pode tornar-se na primeira equipa portuguesa, a conquistar os quatro troféus nacionais relativos a uma época. Depois da conquista da Liga, Taça da Liga e Taça de Portugal, é agora a vez de tentar juntar a Supertaça Cândido de Oliveira.

Em caso de vitória, que eu espero que aconteça, além de somar mais um troféu ao seu palmarés, poderá igualmente servir de rampa de lançamento para mais uma época gloriosa.

 

Carrega Benfica!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Simbolo
Fundador
115-anos
Reconquista-37

OBENFICA

MISTICA

twiiter

# Classificação 2019/20








Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

CONTACTO silva.joaodiogo@hotmail.com

Pesquisar

Pesquisar no Blog