Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Maior Clube do Mundo

O Maior Clube do Mundo

Entrevista a Roberto

24.09.10, João Silva

  

Fascinado com os adeptos, Roberto está seguro de que vai mostrar-lhes aquilo que realmente vale. E quando se fala na distância para o primeiro lugar, diz que a única coisa que importa aos jogadores são os próximos três pontos, e depois os seguintes, e assim por diante.

Magoaram-te as dúvidas que as pessoas começaram por ter das tuas capacidades?

Eh… eh…. Bem… As pessoas têm o direito de pensar o que quiserem. Eu limito-me a fazer o meu trabalho o melhor possível e o mais importante é eu acreditar em mim mesmo e saber sempre qual é o meu limite. Por isso estive tranquilo durante todo este tempo porque sabia que se trabalhasse como estamos trabalhando todos os dias, não apenas eu, mas toda a equipa iria melhorar muito e que as coisas iriam começar a acontecer como calculámos que iriam acontecer quando começámos a trabalhar.”

És uma pessoa tranquila?

Sim. Considero-me muito tranquilo. Em todos os aspectos. O único dia em que me recordo de estar muito nervoso foi quando nasceu a minha filha e se comparo isso, que considero nervos de verdade, ao meu trabalho, então posso dizer que sou mesmo muito tranquilo.”

Quem parece que te traz azar é o FC Porto. Aleijaste-te com gravidade no Dragão, para a Liga dos Campeões, agora vês o FC Porto a 9 pontos de distância…

É como digo: futebol. Há coisas pontuais, como ter jogado no Porto na época passada e ter sofrido essa lesão bem complicada para mim, e agora é um rival directo. Desde o dia em que cheguei que interiorizei que o Benfica é o Melhor Clube do Mundo, a minha casa, a minha família, todos os outros são apenas rivais aos quais vamos ter de ganhar.”

Ficaste surpreendido com o que vieste encontrar no Benfica?

Sim. Houve várias coisas que me surpreenderam. Sobretudo os adeptos. Na pré-época, na Suíça, ver duas e três mil pessoas nos treinos a apoiar-nos, e todo o carinho que nos dispensam aqui todos os dias, mesmo na rua, impressionou-me muito. Internamente, a organização é impressionante. Tem tudo o que é preciso para que o Benfica chegue onde quiser.”

 

Entrevista na íntegra na edição desta sexta-feira do Jornal 'O Benfica'

 

3 comentários

Comentar post