Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Muitos têm sido os rumores de que o Estádio da Luz estará sob risco de interdição. Luís Filipe Vieira garante que o Benfica não foi notificado e assegura que o arranque do Campeonato será jogado em casa.

O Benfica não foi notificado por ninguém. Não nos podemos esquecer que é um palco da Liga dos Campeões, que é um dos estádios da preferência da Seleção Nacional e tenho a certeza que vamos jogar com o Braga na Luz”, assegurou o presidente do Benfica à margem da conferência de imprensa realizada no Caixa Futebol Campus, a propósito do alargamento da academia.

Em causa estará o alegado apoio a claques, o que representaria violação dos regulamentos. Luís Filipe Vieira não reconhece a existência de claques mas sim de grupos de Sócios. 

“Claques? Não sei que palavra é essa. Sei o que são sócios organizados. Nunca soube que o Benfica tinha claques. Se disserem que naquele espaço não estão sócios do Benfica... São todos sócios do Benfica e têm os mesmos direitos do que eu”, reforçou.

Para o líder encarnado, esta é mais uma manobra para desestabilizar o clube. “Podem falar de vouchers, podem falar de e-mails, podem falar do que quiserem, o que conta é a qualidade que nos temos como grupo”, não querendo esclarecer se o Benfica ainda vai contratar mais jogadores para o seu plantel. “Na altura própria saberão. Estamos muito felizes com o plantel que temos, com os jogadores que temos e com a equipa técnica e no dia 5 queremos ganhar a Supertaça”, finalizou.

Fonte: SLBenfica.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Caixa Futebol Campus abriu as portas à Comunicação Social, com o presidente do Sport Lisboa e Benfica a explicar pormenorizadamente as obras que estão a ser efetuadas no local, uma das suas bandeiras desde que assumiu a presidência do Clube.

Foi inaugurado em 2006 e desde então tem crescido a olhos vistos. Sob o lema formar a ganhar têm sido muitos os títulos festejados e tal só tem sido possível fruto das condições exemplares e únicas que têm sido reunidas… Condições humanas – talento, brio, superação e ambição – e condições ao nível das infraestruturas.

Ora, face ao sucesso do Centro de Formação e Treino do Clube, cedo se percebeu que era necessário crescer mais e no local foram construídos três novos campos, novas bancadas e mais espaços de lazer e de apoio às equipas.

Agora, vive-se uma nova etapa, com o CFC a sofrer uma reestruturação profunda a todos os níveis, tal como explicou Luís Filipe Vieira, numa Conferência de Imprensa realizada no auditório, “para não haver dúvidas ou especulações

O Seixal tem a ver com a perspetiva que temos de cada vez mais investir nesta casa e neste espaço aqui. Nesta primeira fase o que estamos a fazer é o alargamento do refeitório, o aumento da capacidade hoteleira em mais 27 quartos e a construção do edifício que vá dar condições de trabalho a todas as nossas partes técnicas, ou seja, uma área aproximadamente de 4600 metros quadrados e a outra com aproximadamente 2200 metros quadrados”, começou por dizer.

Vão ser então construídos mais 7 campos de jogos, mais 27 quartos, totalizando-se 89 quartos no total, 152 camas para atletas, sendo que os mesmos serão todos remodelados com a mesma imagem.

Para além disto, vai existir um reforço e melhoramento profundo de todas as infraestruturas de apoio, ao nível da saúde, fisiologia, fisioterapia, espaços de lazer, refeitório…

É uma ordem de investimento de aproximadamente ou superior a 11 milhões de euros. O que nos permite, na realidade nesta fase, criar todas as condições necessárias para o Sport Lisboa e Benfica continuar a desenvolver o seu trabalho”, esclareceu o presidente face ao grande investimento feito e o avançar da obra.

Já é público, também, estamos a tentar negociar um espaço que é a continuidade do Seixal, onde pretendemos criar outro polo hoteleiro para 100 camas e mais 7 campos relvados”, acrescentou.

Ora, a eleita melhor Academia do Mundo em 2015 não fica por aqui e segue-se uma nova aposta: o Benfica Internacional.

Em termos de obra temos neste momento o projeto do Colégio Benfica, que será o Benfica internacional, para 800 alunos numa primeira fase, e poderão numa segunda fase aumentar para 1200 alunos, ou seja, nós queremos fechar um ciclo completo com este colégio. Estamos a pensar num colégio aberto à comunidade toda, mas que vai, essencialmente, privilegiar os atletas do Sport Lisboa e Benfica. Queremos fechar um ciclo, ou seja, qualquer pai que tenha um filho com o Benfica que saiba que o espaço está completamente produzido desde o ensino até ao seu desenvolvimento desportivo está completado”, revelou o presidente.

"Esses são investimentos de alguma envergadura, mas entendemos que é por aqui que vamos. A aposta vai continuar no Seixal, e não vamos desvirtuar minimamente a estratégia que temos. Não nos vamos desviar nem mudar de pensamento. O Seixal será o futuro do Benfica, o coração do Benfica será no Seixal”, explicou.

Ao nível de metas, estas mantêm-se as de sempre, ambiciosas e na vanguarda.

Vamos continuar a crescer sustentadamente, num trajeto bonito e risonho. Quem constrói uma obra desta envergadura sabe que será muito difícil voltar para trás, e o Benfica não o fará. Queremos que o Seixa continue a ser uma referência a nível mundial, num Benfica independente e sem amarras, sem estar preso a nada nem a ninguém”, disse.

A estratégia é muito clara. Ganhar desportivamente e financeiramente. Queremos reduzir dívida todos os anos e ganhar. Não é fácil, temo-lo conseguido, e sabemos qual é a receita. Não queremos estar reféns de ninguém. Queremos um Benfica refém dos Benfiquistas”, explicou o presidente ainda acerca da temática.

A aposta na Formação é cada vez mais uma realidade e “formar a ganhar”, mais do que um lema, é agora uma forma de estar intrínseca.  

Fonte: SLBenfica.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)


Luís Filipe Vieira até 2020

por João Silva, em 28.10.16

Com uma única lista a concorrer ao sufrágio, Luís Filipe Vieira entra no 5.º mandato como presidente do Clube, após vencer estas eleições com 95,52 por cento dos votos (12 503 votantes). Registaram-se ainda 4,48 por cento de votos em branco (693 votantes).

Luis_Filipe_Vieira_1.JPG

Referir que esta é a sexta eleição mais concorrida de sempre no Benfica, com 13 257 associados a exercerem o seu direito nos vários locais espalhados pelo País ou através do site oficial do Clube.

No discurso de posse, Luís Filipe Vieira elogiou os sócios e referiu que «sem eles nada disto seria possível». «Quero saudar o exemplo dos sócios do Benfica deram, com uma única lista de votos poderia haver a tentação de ficar em casa e entender quer não valia a pena participar e entender que fosse qual fosse o nível de votação o resultado seria igual. Não seria. Felizmente não foi isso que aconteceu, deram um exemplo extraordinário no que deve ser a participação dos sócios na vida do clube, os números de afluências às mesas de voto são o sinal da vitalidade e da responsabilidade que assumem a vossa ligação ao Sport Lisboa e Benfica. É sinal de confiança.»

Luis_Filipe_Vieira_2.JPG

Os Sócios votaram por uma opção clara na continuidade.

Votaram na inovação, na sobriedade; na expansão do Clube, no reforço das Casas do Benfica, na aposta na formação, no futebol e nas modalidades; votaram em todos os valores que nos trouxeram até aqui e que fazem parte do ADN do Benfica.

Temos, e é bom que o diga com clareza, de manter a liderança no futebol português.

Vamos continuar a percorrer um caminho que não acaba, que nunca se completa, e é por isso que todos somos importantes.

Continuemos a trabalhar no sucesso do clube e a preparar o futuro do Sport Lisboa e Benfica!

O Benfica sempre se construiu na pluralidade. Nunca se construiu dividindo. Nunca se construiu separando.

E, sempre que estivemos unidos, os resultados apareceram.

Continuemos assim.

Viva o Benfica!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Objectivos de Luís Filipe Vieira até 2020

por João Silva, em 13.10.16

Há 13 anos na cadeira presidencial no Benfica, Luís Filipe Vieira tem toda uma obra construída nestes quatro mandatos, mas quer e promete ainda mais. Vai a votos pela quinta vez e sozinho, tal como aconteceu na primeira reeleição, em 2006. No próximo dia 27, o atual líder das águias garante a continuidade até 2020 e, no fundo, será isso que terá a dizer aos sócios do clube, durante a campanha eleitoral: este é um mandato para concluir projetos pensados e fazer com que nasçam outros.

Vieira tem insistido, nos últimos tempos, numa mudança de paradigma no futebol e vai reforçar essa aposta. Quer mais jovens na equipa principal, abrindo-lhes espaço para a Seleção, e quer fazer deles uma das armas financeiras do clube, com transferências avultadas para o futebol europeu, cujo exemplo mais recente foi Renato Sanches, vendido por 35 milhões de euros mais objetivos ao Bayern Munique.

Estas vendas vão permitir que o clube consiga um dos maiores objetivos do presidente: reduzir o passivo e o endividamento à banca. Por isso, é natural que o líder das águias insista nos negócios com jovens made in Seixal.

As vendas são também consequência de boas temporadas desportivas e isso será a grande seta eleitoral de Vieira. Do "50+3+1" traçado no último mandato, o líder encarnado viu escapar a conquista de uma prova europeia, embora tenha marcado presença em duas finais da Liga Europa (2012/13 e 2013/14). Além deste reforço nas provas europeias, com mais presenças na Liga dos Campeões, o clube prepara afincadamente a conquista do tetracampeonato. Seria mais um feito inédito no clube.

A conseguir o ‘tetra’, Vieira conquistaria o seu penta pessoal (2004/5, 2009/10, 2013/14, 2014/15 e 2015/16) e levaria o Benfica a assumir a liderança de títulos internos numa década, que termina precisamente com o final do mandato, em 2020.

No fundo, o que o presidente do Benfica se vai propor para esta nova etapa não é mais do que a continuidade do projeto que começou a delinear em 2003. O Campus do Seixal foi remodelado, mas continua em evolução. Vieira já prometeu a ampliação do hotel, novos e mais modernos espaços para o plantel trabalhar e uma área comum nos serviços médicos, que permita a integração total da formação, especialmente da equipa B, com a equipa de Rui Vitória. É por ali que passa também grande parte do projeto digital que tem para o clube e que está, agora, a dar os primeiros passos, sendo reforçado no novo mandato.

Lista final de Luís Filipe Vieira para os próximos 4 anos:

Presidente – Luís Filipe Vieira
Vice-presidente – Domingos José Soares d’Almeida Lima
Vice-presidente – José Eduardo Soares Moniz
Vice-presidente – Nuno Ricardo Gaioso Jorge Ribeiro
Vice-presidente – João Manuel Varandas Fernandes
Vice-presidente – João Castro e Quadros da Costa Quinta
Vice-presidente – Fernando Manuel da Silva Costa Pagamim Tavares
Vice-presidente (suplente) – Alcino Morgado António
Vice-presidente (suplente) – Sílvio Rui Nunes Correia Gonçalves Cerván

Conselho Fiscal

Presidente – Nuno Afonso Henriques dos Santos
Vice-presidente – Rui Manuel do Nascimento Barreira
Vogal – Gualter das Neves Godinho
Vogal – Rui Manuel Frazão Henriques da Cunha
Vogal – José Manuel da Silva Appleton
Vogal (suplente) – João Carlos Lopes Simões do Paço

Assembleia Geral

Presidente – Luís Filipe Coimbra Nunes Nazaré
Vice-presidente – Vírgilio Duque Vieira
1.º secretário – Jorge Ascensão de Mendonça Arrais
2.º secretário – Bernardo Soares de Albergaria Sousa
Secretário (suplente) – Ricardo Fortuny Martorell

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


"Made in Benfica"

por João Silva, em 16.06.16

sub-17_Benfica.png

O Benfica homenageou na quarta-feira, os campeões europeus de sub-17 que pertencem ao clube: José Gomes, João Filipe, Mesaque Dju, Gedson Fernandes e Florentino Luís.

Os cinco jogadores foram recebidos no Estádio da Luz e estiveram junto a Luís Filipe Vieira e a Nuno Gomes, recebendo galardões alusivos a esta conquista ao serviço de Portugal.

O presidente justificou a homenagem como «merecida» e disse acreditar no futuro destes jogadores: «Estes cinco vão fazer parte da família ‘Made in Benfica. Eles vão chegar à equipa principal. Estão motivados para isso, estão comprometidos com o clube. É importante para todos aqueles que nos acompanham, acreditarem que é do Seixal que têm de sair os nossos jogadores.»

«São jogadores que além da qualidade, têm uma identidade já própria do Benfica e isso é muito importante dentro do campo. Todo o investimento que fizemos ao longo dos anos e o que ainda vamos fazer pretende criar condições a todos eles, estes e outros, que sonham projetar um futuro no Benfica», acrescentou Luís Filipe Vieira

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Discurso de Luís Filipe Vieira que se realizou na noite de terça-feira, em Lisboa, num jantar que reuniu à mesa todos os nomeados aos Galardões Cosme Damião, distinção que será entregue no próximo domingo, na Gala que assinala o 112.º Aniversário do Clube.

Caros membros da Direção do Sport Lisboa e Benfica,

Caros nomeados,

Estamos a poucos dias da Gala que celebra mais um aniversário do Clube. Momento solene, mas igualmente momento para avaliar o que foi feito e de insistir no que temos por fazer.

A Gala deve ser, ao mesmo tempo, um momento de celebrar a nossa História, os nossos valores, a nossa identidade, mas deve ser igualmente um momento de homenagem a todos aqueles sem cujo esforço, empenho e dedicação não estaríamos a celebrar o Clube que hoje somos.

Temos razões suficientes para estar orgulhosos com o trabalho desenvolvido durante o presente ano, e basta olhar para esta sala e ver os nomeados para perceber a qualidade do trabalho que foi desenvolvido, na Formação, nas Modalidades, na inovação, sem nunca esquecer o compromisso que foi assumido em 1904. Somos fiéis a esse compromisso.

Tivemos sempre a capacidade de olhar a médio e longo prazo, de olhar para o futuro não como algo distante, mas como fator fundamental de afirmação e crescimento do Clube, e dentro do futuro cabe toda a inovação que soubemos trazer para dentro do Sport Lisboa e Benfica e toda a formação – desde o Futebol às Modalidades – em que temos vindo a investir como fator diferenciador e estruturante do Clube.

Quero, por isso, manifestar o meu reconhecimento e admiração a todos os nomeados, recordando – e tenho a certeza de que todos têm isto bem presente – que os prémios individuais existem porque há um coletivo, porque há uma equipa que lhes dá suporte, e neste Clube sabemos destacar o mérito individual, mas valorizamos o trabalho em equipa, porque foi esse espírito de equipa que nos trouxe aqui.

O meu apelo é sempre o mesmo: Sejamos ambiciosos e exigentes connosco, e deixemos que os outros falem de nós!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Benfica e a NOS anunciaram a passada semana ter chegado a acordo para a cedência dos direitos televisivos dos 'encarnados'. Os valores anunciados, 400 milhões de euros em 10 anos, chocaram muita gente, mas vêm aí novo encaixe milionário.

De acordo com o reportado esta terça-feira pelo jornal O Jogo, num momento em que se fala sobre a possibilidade da venda do nome do estádio da Luz, revela a publicação que esta operação poderá valer 100 milhões de euros aos cofres do clube liderado por Luís Filipe Vieira.

À semelhança do que se passou com os direitos televisivos, o Benfica deverá ceder o 'naming' do seu estádio por um período de dez anos, recebendo, em troca, 10 milhões de euros por temporada.

A Yokohama é a marca que deverá figurar nas bancadas da Luz, sendo que o acordo estará muito próximo de ser concretizado, segundo o jornal nortenho.

Os valores conseguidos com estes dois negócios, garantiu recentemente o presidente do Benfica, deverão ser canalizados para o abate de dívida do clube.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Contrato anunciado entre a NOS e o Benfica, no valor de 40 milhões de euros por ano, é mais do que o Porto e o Sporting recebem. Juntos. O Sporting recebe 15,5 milhões de euros por ano, o Porto um pouco mais de 20 milhões (que incluem publicidade estática).

Ou seja, o Benfica recebe mais do que os cerca de 36 milhões que, juntos, Porto e Sporting recebam por ano.
Embora o contrato da NOS inclua a transmissão também da BTV, o valor total dá uma média de 2,35 milhões de euros por cada um dos 17 jogos em casa do Benfica incluídos no contrato.
Este é o maior valor de sempre em contratos de transmissão de direitos televisivos. Se o Porto e o Sporting recebem 15,5 milhões e cerca de 20 milhões, respetivamente, o próprio Benfica nunca tinha ido além dos 22 milhões de euros por ano.
Luís Filipe Vieira sempre definiu como objetivo receber 40 milhões de euros por ano, valor que agora consegue, por um contrato de três anos, extensível a dez. O contrato é fechado numa altura em que o Benfica enfrenta um passivo elevado, que tem vindo a reduzir, em troca também da diminuição do orçamento da equipa de futebol. O acordo agora anunciado dá um "balão de oxigénio" financeiro ao Benfica, não se sabendo ainda de que forma será escalonado o calendário de pagamentos pela NOS.

 

E agora onde vejo os jogos do Benfica?

O Acordo do Sport Lisboa e Benfica com a NOS é válido a partir da próxima época. Estratégia de distribuição dos jogos do Benfica e do canal Benfica TV ainda não está definida pela operadora. Pormenores como a eventual exclusividade destes conteúdos para assinantes da NOS serão divulgados a 10 de dezembro

Não sou assinante da NOS. Vou ter de mudar de operador de TV para ver a BTV e os jogos do Benfica?
Para já não. O acordo hoje confirmado entre a NOS e o Benfica só é válido a partir da época 2016/17. Por isso, quaisquer mudanças que possam ocorrer na estratégia de distribuição destes conteúdos não terão efeitos imediatos. Se é assinante da MEO, da Vodafone TV ou da Cabovisão, vai poder continuar a subscrever o canal pelo menos até ao fim desta temporada.

Mas é expectável que a BTV passe a ser um exclusivo da NOS a partir do verão?
A resposta certa a esta questão só deverá ser dada pela operadora numa conferência de imprensa agendada para 10 de dezembro. No entanto, tendo em conta o histórico da NOS (e da antiga ZON), é pouco crível que decida ‘fechar’ a BTV ou os jogos do Benfica a assinantes de outras operadoras: todos os canais da NOS têm sido disponibilizados à concorrência. E ainda recentemente o CEO da empresa, Miguel Almeida, reiterou que os operadores de televisão devem concorrer pela qualidade dos serviços que têm e não pelos conteúdos que existem. Há, no entanto, um factor que pode mudar este histórico: a recente abordagem da MEO, agora detida pelos franceses da Altice, na compra de conteúdos foi mal recebida pelo mercado. Em particular pela NOS, que é líder de pay-tv em Portugal. Esta demonstração de força na compra imediata dos jogos do Benfica para impedir que estes ficassem um exclusivo da MEO poderá, por isso, ter outras consequências.

E os jogos do Benfica vão ficar na BTV ou passar para outro canal?
De novo: certezas, só quando a NOS anunciar a sua estratégia ao mercado. Mas em cima da mesa estão duas opções. Ou a NOS passa a emitir os 17 jogos por época do Benfica em casa na Sport TV – canal que detém a 50% com Joaquim Oliveira – ou mantém a sua emissão na BTV. Qualquer das soluções terá vantagens para a operadora. Se emitir os jogos na Sport TV, reforça a posição deste seu canal, que já é dominante na área de conteúdos desportivos em Portugal. Mas se continuar a emitir os jogos na BTV, também garante que o canal criado pelo Benfica se mantém atractivo. Não apenas para os actuais subscritores, mas também para todas as plataformas de televisão, nacionais e internacionais, que queiram tê-lo. E como os direitos de distribuição do canal estão agora a cargo da NOS, pode fazer sentido não esvaziar o produto e manter o projeto como uma interessante fonte de receitas.

Fonte: expresso.sapo.pt

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


No Coração da Águia: Dia do 34 #3

por João Silva, em 04.07.15

 

 

Terceira e última parte da reportagem da SIC sobre o Sport Lisboa e Benfica.

 (segunda parte aqui)

(primeira parte aqui)

Fonte: Benficastuff

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


No Coração da Águia: Guia Para o Título #2

por João Silva, em 03.07.15

 

 

Segunda parte da reportagem da SIC sobre o Sport Lisboa e Benfica.

(primeira parte aqui)

Fonte: Benficastuff

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


um passado de glória um futuro de vitória benfica




twiiter

# Classificação 2017/18




# Universo Benfiquista











titulos GLORIAS ETERNAS

eusébio
Mario Coluna








Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


CONTACTO emailsilva.joaodiogo@hotmail.com