Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Gala Cosme Damião

por João Silva, em 29.02.16

jonas.gif

 Jonas foi eleito futebolista do ano no decorrer da Gala Cosme Damião que assinala os 112 anos do Sport Lisboa e Benfica, que decorreu no Teatro Camões, em Lisboa.

O avançado não pôde estar presente na cerimónia, uma vez que está concentrado, como toda a equipa, para o jogo desta segunda-feira com o União da Madeira, mas não deixou de enviar uma mensagem-vídeo muito bem-disposta.

«Olá boa noite! Não pude estar aí na noite de hoje, estamos concentrados para o jogo. É importante vencer este prémio, mas o grande prémio é estar neste clube que hoje faz 112 anos. O clube vai ter coisas muito boas ainda para conquistar. Queria mandar um abraço a todos, todos juntos!», atirou o avançado que é, nesta altura, melhor marcador da Liga com 24 golos.

Joel Rocha, treinador da equipa de futsal do Benfica, já tinha recebido o prémio treinador do ano, enquanto, logo a abrir a gala, Renato Sanches foi distinguido com o prémio revelação. O jovem médio também não pôde estar presente mas deixou uma mensagem de agradecimento pela distinção.

«Quero agradecer a todas as pessoas do Benfica por me terem dado um grande apoio neste bom momento de época e agradecer aos treinadores que tive até hoje. Estou muito orgulhoso por receber este prémio. É muito importante para mim e para a minha família. Vou guardá-lo no fundo do coração. Estamos juntos», referiu.

galardoes-112 Aniversário.png

Vencedores dos Galardões Cosme Damião:

Futebolista do ano: Jonas

Prémio Revelação do Ano: Renato Sanches

Prémio Carreira: Carlos Lisboa

Prémio Formação: equipa de Atletismo (juniores masculinos)

Prémio Mérito e Dedicação: Jorge Arrais

Prémio projeto do ano: Academia Caixa Futebol Campus

Prémio Inovação: Caixa 360s

Prémio Modalidade: Hóquei em Patins

Prémio Casa do Benfica: Casa do Benfica de Montemor-o-Velho

Prémio Atleta de Alta Competição: Carlos Nicolía (hóquei em patins)

Prémio Treinador do Ano: Joel Rocha (futsal)

Prémio Parceiro do Ano: Huawei

Prémio Homenagem: «Os magriços»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Rui_Costa.jpgRui Costa, diretor desportivo do Benfica, falou à margem da entrega do Galardão Cosme Damião, este domingo. Em declarações à BTV, o antigo «maestro» da Luz frisou que sempre sonhou representar o Benfica e que o continuará a fazer quando sair.

«Sonhava ser jogador do Benfica desde que nasci, consegui fazê-lo e continuo nesta casa. De uma forma ou de outra, estou neste clube há 43 anos. Trabalhei toda a vida para poder representar este clube. Quando sair continuarei a representar o clube, quanto mais não seja como adepto.»

Rui Costa vaticinou ainda um futuro risonho para o emblema da Luz.

«O Benfica cresce todos os dias, será cada vez maior e melhor. É esse o objetivo de quem lidera e de quem trabalha na casa e sente o clube», atirou.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Sport Lisboa Benfica: 112 anos de existência!

por João Silva, em 28.02.16

Obrigado por todas as emoções que me proporcionaste ao longo dos meus anos de existência...entre alegrias e tristezas entre sorrisos e lágrimas sempre fui, sou e sempre serei Benfiquista, com um orgulho enorme desde sempre!

Parabéns SL Benfica!

AniversarioSLB_112Anos_28Fevereiro.jpg

Como todas as grandes instituições também o Benfica teve uma fase menos boa nos seus 112 anos, mas soube levantar-se ainda mais forte. Os anos 90 foram difíceis, mas o Clube, com a ajuda de todos, principalmente dos fiéis adeptos que nunca abandonaram o emblema que amam, soube reerguer-se. À construção do novo Estádio da Luz, juntou-se o Caixa Futebol Campus, atual casa do Futebol profissional e de Formação, e o Museu Benfica – Cosme Damião.

O futuro só pode ser risonho! A “águia” tem todas as condições para continuar a voar alto e para sonhar ainda mais alto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Benfica defronta Pribram na Youth League

por João Silva, em 24.02.16

youthleague_benfica.jpg

A equipa de juniores do Benfica mede forças nesta quarta-feira com os checos do Príbram, em partida a contar para os oitavos de final da UEFA Youth League.

Em declarações à BTV, o técnico dos encarnados, João Tralhão, projetou um encontro complicado numa eliminatória disputada apenas a uma mão e em solo checo.

«Sabemos que todos os jogos onde entrámos, sem exceção, obrigaram-nos a estar no nosso melhor. Tivemos de nos superar, tivemos de fazer tudo o que estava ao nosso alcance para poder ser mais forte do que o adversário e este jogo não vai fugir a isso», afirmou.

João Tralhão sublinhou que o Benfica vai ter pela frente uma equipa forte mas relativamente desconhecida, até porque não esteve presente na fase de grupos da Youth League.

Uma situação que não retira confiança ao técnico dos juniores do Benfica.

«Estamos muito concentrados neste jogo e estamos a preparar-nos para conseguir pensar que um dia podemos estar outra vez na final da Suíça. Esse é o nosso foco e nós acreditamos no nosso valor, naquilo que estamos a fazer na formação e estes jovens têm uma ambição muito grande», completou.

O encontro Pribram - Benfica joga-se a partir das 16 horas desta quarta-feira e definirá quem seguirá para os 'quartos' da Youth League.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Discurso de Luís Filipe Vieira que se realizou na noite de terça-feira, em Lisboa, num jantar que reuniu à mesa todos os nomeados aos Galardões Cosme Damião, distinção que será entregue no próximo domingo, na Gala que assinala o 112.º Aniversário do Clube.

Caros membros da Direção do Sport Lisboa e Benfica,

Caros nomeados,

Estamos a poucos dias da Gala que celebra mais um aniversário do Clube. Momento solene, mas igualmente momento para avaliar o que foi feito e de insistir no que temos por fazer.

A Gala deve ser, ao mesmo tempo, um momento de celebrar a nossa História, os nossos valores, a nossa identidade, mas deve ser igualmente um momento de homenagem a todos aqueles sem cujo esforço, empenho e dedicação não estaríamos a celebrar o Clube que hoje somos.

Temos razões suficientes para estar orgulhosos com o trabalho desenvolvido durante o presente ano, e basta olhar para esta sala e ver os nomeados para perceber a qualidade do trabalho que foi desenvolvido, na Formação, nas Modalidades, na inovação, sem nunca esquecer o compromisso que foi assumido em 1904. Somos fiéis a esse compromisso.

Tivemos sempre a capacidade de olhar a médio e longo prazo, de olhar para o futuro não como algo distante, mas como fator fundamental de afirmação e crescimento do Clube, e dentro do futuro cabe toda a inovação que soubemos trazer para dentro do Sport Lisboa e Benfica e toda a formação – desde o Futebol às Modalidades – em que temos vindo a investir como fator diferenciador e estruturante do Clube.

Quero, por isso, manifestar o meu reconhecimento e admiração a todos os nomeados, recordando – e tenho a certeza de que todos têm isto bem presente – que os prémios individuais existem porque há um coletivo, porque há uma equipa que lhes dá suporte, e neste Clube sabemos destacar o mérito individual, mas valorizamos o trabalho em equipa, porque foi esse espírito de equipa que nos trouxe aqui.

O meu apelo é sempre o mesmo: Sejamos ambiciosos e exigentes connosco, e deixemos que os outros falem de nós!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Final de tarde amena, recinto completamente lotado, com a “onda vermelha” a inundar a Capital do Móvel.

Na antevisão a esta partida, ambos os treinadores perspetivaram um duelo interessante. Rui Vitória apontou à conquista de mais três pontos, Jorge Simão avisou que este não iria ser um passeio para os “encarnados”…

Depois da derrota no clássico e da vitória a meio da semana sobre o Zenit (1-0) para as contas da Liga dos Campeões, foi um Benfica de raça aquele que subiu ao relvado da Mata Real.

Os pacenses entraram bem na partida, atrevidos, mas foram as “águias” quem primeiro chegou à vantagem.

Minuto 13’: Combinação entre Carcela e Jonas, o brasileiro dá de calcanhar para o marroquino assistir Mitroglou para o primeiro golo na Mata Real.

Paços Ferreira_Benfica_1.jpg

Em vantagem, o SL Benfica tinha a iniciativa de jogo, circulava a bola, organizava, construía, face a um adversário a apostar no contra-golpe.

Aos 22’, remate poderoso de Renato Sanches, para grande intervenção de Defendi… na resposta, André Almeida é abalroado e fica mal tratado no terreno, Jorge Ferreira manda seguir o lance e, na sequência do mesmo, Diogo Jota, numa grande jogada individual, remata para o empate.

Em cima do intervalo, grande penalidade sobre Jonas. Na conversão, o brasileiro chamou a si a responsabilidade e, friamente, colocou novamente o SL Benfica em vantagem (justa) no marcador: 1-2.

Paços Ferreira_Benfica_2.jpg

Segunda metade intensa, com as duas equipas separadas por um golo somente, logo, muita luta…

Aos 58’, o terceiro dos “encarnados”. Falta sobre André Almeida, Pizzi cobra na direita e, nas alturas, Jardel assiste Lindelof que, na cara do guardião pacense, remata para 1-3, e para o seu primeiro tento de “águia ao peito”. Mais um golo do melhor ataque da competição, agora com selo dos centrais!

Paços Ferreira_Benfica_3.jpg

A partir daqui, domínio dos “encarnados”, com uma abordagem muito inteligente ao jogo. Três pontos justíssimos conquistados na Mata Real!

Com este resultado, as “águias” sobem (à condição), à liderança da tabela classificativa, com 18 vitórias, um empate e quatro derrotas, com 63 golos marcados e 17 sofridos.

O SL Benfica alinhou de início com o seguinte onze: Júlio César; André Almeida (Nélson Semedo, 78’), Jardel, Lindelof e Eliseu; Samaris, Renato Sanches, Pizzi (Salvio, 70’) e Carcela; Mitroglou (Raúl, 90+1’) e Jonas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Antevisão ao jogo com o Paços de Ferreira

por João Silva, em 20.02.16

SLB_Futebol_Salvio_PFerreira_26Janeiro2015V.jpg

A derrota com o FC Porto, no clássico da jornada passada, travou uma caminhada vitoriosa da equipa de Rui Vitória de treze vitórias com apenas um empate pelo meio, mas a luta pelo título ainda parece longe de ficar decidida. A três pontos do líder e com mais três do que o FC Porto, o Benfica precisa de continuar a somar pontos.

A importante vitória no jogo de terça-feira, com o Zenit, mostrou que a equipa continua com os níveis de confiança em alta.

Gaitán, com um traumatismo na coxa esquerda, é baixa para a visita à Mata Real, bem como Lisandro que continua indisponível.

A lesão de Gaitán abrirá espaço para Salvio ou Carcela, um deles irá certamente ocupar essa vaga. Uma outra questão será o lugar do defesa direito, tendo em conta que André Almeida está impedido de jogar no próximo jogo com Zenit, Rui Vitória poderá dar a titularidade a Nelson Semedo para ir ganhando ritmo de jogo.

O Paços de Ferreira, a braços com uma razia no plantel devido a lesões, castigos e impedimentos regulamentares, precisa de somar pontos, para manter a esperança na luta de um lugar europeu, pelo que não se pode esperar facilidades.

Rui Vitória foi claro na antevisão à partida: «Vamos encontrar uma boa equipa e faço já aqui um elogio ao campeonato que o Paços tem feito. Conheço aquela gente e sei que é de lutar até à exaustão. Vamos ter um adversário que nos vai dificultar a vida. A nós resta-nos ir para o jogo, ir à procura constante da vitória. Vamos à Mata Real para ganhar».

Carrega Benfica!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Galardões Cosme Damião em votação

por João Silva, em 19.02.16

SLB_Clube_GalardãoCosmeDamiao.jpg

Estão em votação no site do Benfica sete categorias dos Galardões Cosme Damião. Não deixe de participar com as suas preferências, até ao próximo dia 22! Por atribuição direta serão ainda atribuídos os galardões "Carreira", "Homenagem", "Mérito e Dedicação", "Projeto do Ano", "Parceiro" e "Casas do Benfica".

No dia 28 - data em que o SL Benfica assinala o 112.º aniversário da fundação do Clube -, às 21h00, no Teatro Camões (Lisboa), serão conhecidos os vencedores dos Galardões Cosme Damião 2016, com transmissão exclusiva na BTV.

Os nomeados

No prémio Revelação do Ano estão Marisa Vaz de Carvalho, Alexandre Cavalcanti, Gonçalo Guedes e Renato Sanches. Começando pelo fim, dizer que os futebolistas são a imagem da nova aposta. A mudança de paradigma trouxe um Benfica a olhar mais para dentro, para o que germina em torno do Caixa Futebol Campus. No Atletismo, Marisa Vaz de Carvalho tem-se destacado com vários recordes nacionais e pessoais. Na modalidade de Andebol, Alexandre Cavalcanti tem sido um das muitas apostas da Formação protagonizadas por Mariano Ortega e o rosto do futuro da modalidade.

No prémio Formação estão nomeadas as equipas Sub-16 e Sub-20 de Basquetebol, os Juniores masculinos no Atletismo e o Futsal. Não é só no Futebol que a aposta na Formação é uma prioridade. O futuro do Sport Lisboa e Benfica passa por estendê-la às modalidades e os resultados estão à vista com vários títulos nacionais e regionais.

O Caixa 360º, a ativação Emirates jogo entre o Benfica e o Sporting e aCampanha “Período de Descontos à Benfica” são os nomeados na categoria Inovação. O sistema de treino não mais será o mesmo desde que o Clube criou o Caixa 360º no Seixal. No dérbi de 25 de outubro surgiu a ativação Emirates no relvado. A iniciativa não deixou ninguém indiferente, arrancou aplausos e o vídeo da iniciativa tornou-se viral; a campanha “Período de Descontos à Benfica” foi um caso de sucesso. Mediante os minutos de descontos dados pela equipa de arbitragem num jogo do Benfica, esse número seria o valor dos ingressos no jogo seguinte para pessoas entre os 13 e os 25 anos.

Nos Seniores: modalidades e Futebol

No prémio Modalidade estão o Voleibol, o Futsal, o Hóquei em Patins e o Basquetebol. O Voleibol e o Basquetebol venceram tudo a nível nacional; o Futsal e o Hóquei em Patins lograram a “dobradinha”.

Para Atleta de Alta Competição Carlos Nicolia, Carlos Andrade e Dulce Félix estão em votação. Cada um distinguiu-se na sua modalidade pelos desempenhos individuais e pelos títulos coletivos.

Pedro Nunes (Hóquei em Patins), Joel Rocha (Futsal) e Renato Paiva (Juvenis A) estão nomeados para o prémio de Treinador do Ano. Os dois primeiros lideraram os respetivos grupos à “dobradinha”; o último conquistou o Campeonato Nacional.

Duelo sul-americano no prémio de Futebolista do Ano. Jonas e Júlio César estreiam-se entre os nomeados, e Gaitán, que venceu no ano transato, voltar a estar na lista. Ajudaram a vencer a Liga e Taça da Liga.

Os prémios Carreira, Mérito e Dedicação, Projeto do Ano, Casas do Benfica, Parceiro e Homenagem só serão conhecidos no dia. 

Vote aqui nos seus preferidos!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Liga dos Campeões: SL Benfica 1-0 Zenit

por João Silva, em 17.02.16

Depois de dois meses de interregno, a maior competição de clubes da Europa regressou ao Estádio da Luz. O SL Benfica apareceu sem novidades, com Rui Vitória a apresentar o mesmo onze do clássico da passada sexta-feira. Ainda assim, destaque para a estreia do sueco de 21 anos, Victor Lindelöf, a titular num jogo da Liga Milionária.

Benfica-Zenit_1.jpg

Um duelo de campeões e uma terça-feira de reencontros com Garay, Javi García e Witsel a regressaram a uma casa que já foi deles, desta vez do outro lado do campo.

Logo aos 15’, o árbitro italiano Gianluca Rocchi mostrou cartão amarelo a André Almeida que ficou arredado do jogo da segunda mão.

Quem também estava em risco de exclusão do próximo jogo era o defesa Jardel que, aos 34’, acabou também ele por ver amarelo – após falta sobre Hulk – e, tal como André Almeida, fica também fora das contas de Rui Vitória em São Petersburgo.

Primeira parte onde os “encarnados” tiveram mais posse e criaram mais perigo e onde os russos tentaram, sobretudo, aproveitar os lances de contra-ataque. Do lado do SL Benfica valeram os remates de Pizzi – aos 18’ com um remate fraco à figura de Lodygin – e de Jonas, que criou perigo aos 29 minutos com um remate de fora da área, com a bola a passar bem perto do poste direito. Do lado do Zenit, Hulk, de livre direto, dispôs da única oportunidade de golo dos primeiros 45 minutos.

No reatar, boa oportunidade de Gaitán. Mitroglou assistiu o argentino que, de pé direito, rematou para bem perto da baliza Lodygin.

Aos 69 esteve à vista o 1-0! Boa jogada de Gaitán a obrigar o guardião russo a uma impressionante defesa.

Benfica-Zenit_3.jpg

E, com o SL Benfica por cima no jogo, os lances de perigo continuavam a surgir. A verdade é que o Zenit conseguiu manter a baliza inviolável.  

A terminar o encontro, aos 90'+1, Jonas fez o tão esperado golo da noite colocando o SL Benfica em vantagem para a segunda mão em S. Petersburgo.

Benfica-Zenit_4.jpg

A segunda mão, na Rússia, joga-se a 9 de março. 

Benfica-Zenit_2.jpg

Rui Vitória fez alinhar o seguinte onze inicial: Júlio César; André Almeida, Jardel, Victor Lindelöf, Eliseu; Samaris, Renato Sanches, Pizzi (70’ Carcela), Gaitán; Jonas e Mitroglou (62’ Raúl).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Benfica vai passar o fim-de-semana na liderança do campeonato português, depois de mais exibição de encher o olho e com a máquina goleadora "encarnada" cada vez mai afinada. Desta feito o palco foi o estádio do Restelo.

A equipa comandada por Rui Vitória apontou mais uma mão cheia de golos. No total, o Benfica já leva 59 golos no campeonato, números já por si impressionantes.

A presença do defesa central sueco, Victor Lindelöf, no onze da equipa de Futebol do Sport Lisboa e Benfica foi a única alteração operada por Rui Vitória face à formação inicial que jogou em Moreira de Cónegos.

Uma vez mais, o Benfica apresentou-se em 4-4-2, com o ataque a ser entregue à dupla Jonas e Mitroglou, que estivera goleadora até então e que assim se manteve num estádio do Restelo “pintado” de vermelho. Aos 40 minutos, o grego inaugurou o marcador, de cabeça, a passe de Pizzi. É a 5.ª jornada consecutiva de Mitroglou a marcar na Liga NOS.

Belenenses_Benfica_1.jpg

O jogo começou de forma viva, com o Belenenses a errar sobremaneira nos primeiros minutos, sem que o Benfica aproveitasse para faturar. No minuto inicial, Gaitán teve o golo no pé esquerdo, mas atirou um pouco ao lado da baliza de Ventura.

Com mais bola, as “águias” sentiam dificuldades em penetrar na área “azul” perante um Belenenses que atuava com as linhas muito próximas, suprimindo espaço para jogo entrelinhas, e que saía rápido em transições através de Fábio Nunes e de Miguel Rosa.

Ao invés, o Benfica tentava abrir brechas através de tabelinhas curtas entre os jogadores, mas o Futebol mais afunilado não resultava. Na largura, os comandados por Rui Vitória encontravam mais espaço e foi daí que surgiu o golo. Antes disso, aos 31’, André Almeida atirou uma “bomba” que saiu um tudo-nada ao lado. Ventura parecia batido.

Arranque da segunda parte, erro da defensiva do Belenenses, recuperação de bola de Jonas e Pizzi a rematar para defesa de Ventura. Não quis ficar atrás Jardel que, num mau atraso, colocou Júlio César em problemas que resolveu com serenidade.

Decorria o minuto 52 quando Gaitán e Jonas tiraram da “cartola” um lance de pura magia. O argentino viu o brasileiro à entrada da área, endossou-lhe o esférico que, com uma finta sublime, ultrapassou o oponente e rematou colocado para o 0-2.

Belenenses_Benfica_2.jpg

Renato Sanches, que cresceu no jogo com o decorrer dos minutos, esticava o jogo do Benfica. Esse facto foi aproveitado da melhor forma por Mitroglou para bisar aos 57 minutos após passe “açucarado” de Pizzi. Estava feito o 0-3 no Restelo e os adeptos Benfiquistas apoiavam até… que a voz lhes doesse.

Minuto 64 travou um duelo de titãs. Carlos Martins e Júlio César como protagonistas. O médio fez uso do seu forte pontapé, correspondeu o guarda-redes com uma excelente intervenção. Caso para dizer a ambos: quem sabe nunca esquece.

Belenenses_Benfica_3.jpg

Mas o homem do jogo foi mesmo Mitroglou. Confirmou em Belém o seu excelente momento de forma ao completar o “hat-trick” aos 75 minutos. Mais um erro da defesa do Belenenses, Gaitán assistiu de calcanhar e o grego fez o resto.

Do banco de suplentes, Carcela trouxe a “manita”. O marroquino foi à linha de fundo, centrou atrasado e Jonas fazia o “bis” a três minutos do apito final.

O Benfica passa a somar 52 pontos na tabela classificativa e chega ao clássico, no dia 12 de fevereiro, extremamente motivado.

Belenenses_Benfica_4.jpg

 O Sport Lisboa e Benfica alinhou com Júlio César; André Almeida, Jardel, Victor Lindelöf, Eliseu (Sílvio, 69’); Samaris, Renato Sanches, Pizzi (Carcela, 79’), Gaitán; Jonas e Mitroglou (Talisca, 83’).

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2



um passado de glória um futuro de vitória benfica


twiiter

# Classificação 2016/17




# Universo Benfiquista











titulos GLORIAS ETERNAS

eusébio
Mario Coluna








Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


CONTACTO emailsilva.joaodiogo@hotmail.com