Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Duas vitórias em três jornadas. É este o saldo do bicampeão na Liga, depois do sofrido triunfo por 3-2, no Estádio da Luz, com o Moreirense. A equipa do Moreirense quase saiu a sorrir graças ao golo de Rafael Martins (29’), mas a reação encarnada na segunda parte consumou a reviravolta, fruto dos golos de Jiménez, Samaris e Jonas.

Benfica_Moreirense_1.jpg

Com a aposta em Victor Andrade como maior novidade no onze, o Benfica entrou a dominar um Moreirense pragmático e calculista, que evitava desequilibrar-se e só saía para o ataque quando se sentia seguro.

Assim, a falta de inspiração encarnada começou a manifestar-se desde cedo. Ao domínio territorial faltava aliar-se a criatividade e inteligência para desmontar a teia bem montada pela organizada equipa de Miguel Leal. Sem perigo ou acutilância, com pouca intensidade e um futebol desconexo, os bicampeões deixaram o Moreirense sempre confortável no jogo.

Foi desta forma que a equipa nortenha acabou por se adiantar no marcador aos 29 minutos, por Rafael Martins, que aproveitou uma das várias falhas do sector defensivo encarnado para fugir e finalizar diante de um desamparado Júlio César. 

Benfica_Moreirense_3.jpg

Com a desvantagem ao intervalo, Rui Vitória percebeu que o jogo do Benfica não fluía e alterou a estratégia com as entradas de Talisca e Gonçalo Guedes para os lugares de Pizzi e Victor Andrade. Sob o novo figurino, os encarnados cresceram um pouco e empurraram o Moreirense para a sua defesa, sempre mais com o coração do que com a cabeça.

E seria esse querer e o forte apoio das bancadas que acabou por desbloquear o jogo para os encarnados. Quando já estavam cumpridos 75 minutos, Raul Jiménez, que acabara de entrar, tocou pela primeira vez na bola com a cabeça para fazer o golo do empate. Foi a estreia do mexicano a marcar pelo Benfica.

Benfica_Moreirense_2.jpg

Um minuto depois e a reviravolta consumava-se com uma ‘bomba’ de Samaris, responsável pelo 2-1 e pelo alívio generalizado nos 43417 adeptos no estádio.

Porém, o Moreirense não se deixou ficar KO e mostrou uma vez mais o mau funcionamento da defesa do Benfica, mas também a desatenção do árbitro auxiliar. Aos 84’, Cardozo, que tinha entrado na segunda parte, voltou a empatar o jogo, mas finalizando em posição de fora de jogo, perante os muitos protestos encarnados.

Benfica_Moreirense_4.jpg

O ‘balde de água fria’ acabou por ser sacudido pelo brasileiro Jonas, já aos 86’, com um remate certeiro de pé esquerdo no coração da área, para o 3-2 final, depois de várias ocasiões falhadas durante o jogo. Aí, o triunfo já não fugiu e o Benfica entrou finalmente no caminho da vitória.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Antevisão do encontro com o Moreirense

por João Silva, em 28.08.15

O Benfica regressa ao Estádio da Luz depois de um "tropeção" em Aveiro que lhe valeu três pontos. Rui Vitória garante que a derrota com o Arouca está digerida: "Quero que isto fique bem claro. Não é uma derrota que nos vai desviar do nosso caminho", afirmou na conferência de antevisão do encontro com o Moreirense.


A abordagem perante a derrota da segunda jornada teve, segundo Vitória, duas faces: uma de "responsabilidade" - "Queremos ganhar, sempre" - e outra de reconhecimento. Rui Vitória sublinha que nem tudo se perdeu em Aveiro. "Fizemos muita coisa bem feita e é preciso ter também essa noção", explicou.

Sobre o adversário, Rui Vitória ressalva que "na Primeira Liga não há equipas fáceis" e que espera, por isso, "um jogo difícil". O técnico valoriza, contudo, o factor casa. "Estamos a jogar em casa, com a nossa gente. Vamos muito convictos que temos capacidade para ganhar", resumiu.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

atletico-benfica-galatasaray-astana-grupo_C.jpg

O Benfica começa e termina a fase de grupos da Liga dos Campeões em casa. O primeiro jogo, a 15 de setembro, é frente ao Astana, na Luz. Depois vai a Madrid e a Istambul. O Galatasaray é o adversário da dupla jornada. O último jogo é com o Atlético, na Luz.

Primeira jornada (terça-feira, 15 de setembro)
Galatasaray-Atlético de Madrid
Benfica-Astana

Segunda jornada (quarta-feira, 30 de setembro)
Astana-Galatasaray
Atlético de Madrid,Benfica, Por

Terceira jornada (quarta-feira, 21 de outubro)
Atlético de Madrid – Astana
Galatasaray – Benfica

Quarta jornada (terça-feira, 03 de novembro)
Astana– Atlético de Madrid
Benfica – Galatasaray

Quinta jornada (quarta-feira, 25 de novembro)
Atlético de Madrid – Galatasaray
Astana – Benfica

Sexta jornada (terça-feira, 08 de dezembro)
Galatasaray – Astana
Benfica– Atlético de Madrid

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Depois de na véspera Sporting e FC Porto escorregarem, o Benfica fez ainda pior e foi mesmo ao tapete em Aveiro, num jogo em que quase duas dezenas de boas oportunidades não chegaram para evitar a derrota. 

O Benfica sofreu um golo logo no incio da partida, mas reagiu bem e a partir do primeiro quarto de hora criou oportunidades sucessivas, mas a bola não entrava na baliza do adversário.

Só no primeiro tempo, as “águias” estiveram perto de marcar por Gaitán (13’), Jonas (20’), Pizzi (25’, 31’ e 48’), Nelson Semedo (28’) e Mitrouglou (43’ e 45’), mas tal como no duelo da época passada, o Arouca chegou ao intervalo a ganhar.

No segundo tempo, Rui Vitória mexeu na equipa lançando Victor Andrade, mas a receita não resultou como contra o Estoril. O Benfica foi batendo no muro arouquense e de nada valeu acabar com uma frente de ataque com Jonas, Mitrouglou, Jiménez, Andrade, Gaitán e Carcela.

Rui Vitória no rescaldo da partida afirmou que "O Benfica falhou na finalização, mas teve lances mais do que suficientes para fazer um ou dois golos. O Arouca também concentrou os jogadores perto da área, mas tivemos bolas mais do que suficientes para fazer o golo, porque fizemos vinte e tal remates, mas a bola batia numa perna de um jogador ou ia ao lado. Eles marcaram cedo e isso afetou a minha equipa, porque forçou uma mudança na estratégia".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Benfica venceu o Estoril, por 4-0, no Estádio da Luz, e entrou desta forma a ganhar na Liga. Foi o primeiro triunfo deste arranque de temporada sob a orientação de Rui Vitória e o início perfeito para o sonho encarnado do ‘tri’. Os golos de Mitroglou, Jonas (2) e do jovem Nélson Semedo ditaram uma vitória que apenas se escreveu nos últimos 20 minutos.

Benfica_Estoril_1.jpg

Com os regressos de Luisão, Eliseu e Pizzi ao onze e a estreia de Mitroglou, o Benfica acusou a surpresa de enfrentar uma boa entrada do Estoril. A formação comandada por Fabiano Soares entrou desinibida e nos primeiros minutos dominou mesmo a partida, empurrando o jogo para junto da baliza de Júlio César. 

Por sua vez, um Benfica desconexo e sem ligação entre os sectores pouco conseguia fazer para travar a boa atuação estorilista na Luz. Foi preciso esperar quase 15 minutos para os bicampeões se começarem a soltar, mas sempre num voo baixinho e sem grande espectáculo. Aos 25', Mitroglou começou a dar nas vistas, colocando a bola na baliza de Kieszek, mas o lance foi anulado por fora de jogo do grego. O melhor momento dos encarnados sucedeu aos 40’, quando Luisão quase fez golo, ao atirar à trave depois de uma assistência de Gaitán.

Benfica_Estoril_2.jpg

No entanto, a melhor ocasião do primeiro tempo pertenceu mesmo ao Estoril, quando Léo Bonatini surgiu já em pleno período de descontos isolado perante Júlio César. O guardião brasileiro fez uma mancha perfeita e negou o golo, segurando assim o 0-0 ao intervalo.

A façanha conseguida por Júlio César teria direito a repetição logo no segundo minuto da segunda parte, com uma defesa por instinto a remate de Sebá. O Benfica mostrava grandes dificuldades para construir o seu jogo ofensivo e consentia igualmente algumas investidas de um Estoril cheio de personalidade. Foi então que Rui Vitória sentiu a necessidade de agitar o jogo e lançou aos 61' os brasileiros Talisca e Victor Andrade, com este último a fazer a sua estreia oficial pelo clube da Luz. E foi uma primeira impressão positiva, com o jovem a ocupar o lugar de Ola John e a corresponder bem.

Benfica_Estoril_3.jpg

Rui Vitória prometera na véspera que a equipa encarnada ia entrar nos eixos, depois de uma má pré-época. Só não tinha avisado que seria preciso esperar 74 minutos para ver o clube da Luz a finalmente acertar o rumo. Depois de duas ocasiões clamorosas desperdiçadas, o estreante Mitroglou fez de cabeça o 1-0 e deixou a Luz respirar de alívio, na sequência de um cruzamento de Gaitán. Estava feito o mais difícil, como se veria nos minutos seguintes.

Com efeito, no espaço de 15 minutos o Benfica acabaria por construir uma goleada. Jonas elevou para 2-0 quatro minutos depois, na conversão de uma grande penalidade por mão de Mattheus na área. Logo de seguida, aos 81', Jonas mostrou novamente pontaria afinada e finalizou de cabeça um bom passe de Victor Andrade. Por fim, aos 89', o jovem Nélson Semedo, um dos melhores na noite encarnada, colocou um ponto final no resultado, após uma excelente assistência de Gaitán.

Benfica_Estoril_4.jpg

O 4-0 final esconde as dificuldades sentidas pelo Benfica na finalização e na construção do jogo ofensivo, mas não deixa de ser inequivocamente justa. O bicampeão nacional conquistou os primeiros três pontos, que permitiu assim apanhar os rivais FC Porto e Sporting no topo da Liga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Antevisão ao início da Liga NOS 2015/16

por João Silva, em 15.08.15

O Benfica dá o pontapé de saída na Liga NOS 2015/2016 este domingo, com a receção ao Estoril. Rui Vitória promete respeito pelo adversário e muita vontade de entrar com o pé direito no Campeonato Nacional.

As expetativas são enormes e a vontade de ganhar é muito grande. Vamos entrar claramente para ganhar, respeitante muito o adversário – que é uma equipa com muito valor. Queremos que seja um arranque de campeonato auspicioso e com uma vitória”, começou por dizer na conferência realizada no Seixal.

A minha grande preocupação é o Estoril, que nos merece muito respeito, como todos os outros adversários. Vai ser uma equipa difícil, com jogadores de qualidade, uma equipa moralizada de certeza forma e acredito que queira vir à Luz dividir o jogo e jogar o jogo pelo jogo. Temos que nos concentrar em nós próprios. Estamos preparados para aquilo que o jogo nos vai trazer. Os meus jogadores sabem o que têm a fazer e a forma como nós queremos jogar. Têm brio, compromisso e profissionalismo", assegurou.

Quanto às dúvidas para o encontro, Rui Vitória esclareceu: “Luisão está apto para o jogo, Carcela está reintegrado mas possivelmente não irá a jogo, Mitroglou poderá ir a jogo.”

Já sobre Nico Gaitán, o treinador revela que “tem trabalhado de forma afincada, com uma grande vontade de ajudar. Tem uma grande disponibilidade para trabalhar e sobretudo para ganhar. Amanhã vai a jogo e está preparado.

Na noite em que fará a sua estreia na Luz, esperam-se cerca de 50 mil espectadores. Rui Vitória pede o apoio dos adeptos e promete trabalho e dedicação rumo ao grande objetivo da temporada. “Agora vai começar a nossa história. Vamos partir todos em pé de igualdade - com 0 pontos – e com muito respeito por todos os adversários. Os jogadores do Benfica estão envolvidíssimos com o objetivo da conquista do Tricampeonato. A família Benfiquista vai ser parte integrante do nosso sucesso. O Benfiquista é um adepto especial, que gosta de ganhar, e tenho a certeza que que os adeptos vão estar connosco. Vamos entrar com muita vontade e determinação”, garantiu.

Com uma pré-época abaixo das expectativas, com a derrota na Supertaça com o rival Sporting, é crucial que a equipa do Benfica comece com o pé direito no arranque do Campeonato. Com a perspectiva de estarem cerca de 50 mil espectadores na Luz, é um sinal claro que os adeptos estão com a equipa e que confiam na nova equipa técnica, liderada pelo Rui Vitória.

Carrega BiCampeões!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Supertaça Cândido de Oliveira

por João Silva, em 07.08.15

estadioalgarve.png

O Benfica, campeão nacional, e o Sporting, vencedor da Taça de Portugal, vão abrir a época futebolística 2015/16 a 9 de agosto, na Supertaça Cândido de Oliveira, um duelo que não se vê na competição há 28 anos.

Foi em 1987 que águias e leões se cruzaram pela última vez na competição - antes só o tinham feito uma vez, em 1980, época em que o Sporting, orientado por Fernando Mendes, empatou 2-2 em Alvalade e perdeu por 2-1 na Luz, frente ao Benfica então treinado por Lajos Baróti.

Na altura, a Supertaça ainda era disputada a duas mãos. A 6 de dezembro de 1987, o Sporting foi à Luz vencer por 3-0, com golos de Edmundo (na própria baliza), Silvinho e Paulinho Cascavel. Os leões eram treinados por Keith Burkinshaw e voltaram a bater a equipa de Toni, duas semanas depois, em Alvalade, por 1-0, com um golo de Silvinho.

O Benfica conquistou cinco vezes a Supertaça e perdeu em 11 decisões.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


um passado de glória um futuro de vitória benfica




twiiter

# Classificação 2017/18




# Universo Benfiquista











titulos GLORIAS ETERNAS

eusébio
Mario Coluna








Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


CONTACTO emailsilva.joaodiogo@hotmail.com