Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



voleibol_taça_challenge.jpg

Depois da espetacular vitória, por 3-0, conquistada na 1.ª mão, no Pavilhão da Luz, fruto de uma exibição a roçar a perfeição, bastava aos “encarnados” conquistar dois sets em Itália, ou então vencer o “golden set” para continuar a escrever História e marcar presença na Final da competição.

Primeiro e segundo sets marcados pelo equilíbrio, disputados ponto a ponto, com os italianos a serem mais eficazes nos momentos decisivos, apesar do Benfica ter mostrado que podia ter tido outra sorte. Decisão nos pormenores: 25-23 e 27-25 colocaram os anfitriões a vencer por 2-0.

E essa tal sorte, ou seja talento e raça, seriam finalmente felizes no 3.º set, com os “encarnados” a serem superiores e a vencerem por 20-25. Tudo em aberto num jogo de enormes emoções…

Embalado pela conquista de um set… e a um de garantir a Final, o Glorioso entrou com tudo e o CMC Ravenna, três vezes campeão da Europa na década de 90, nada pode fazer para suster a ambição das “águias” que venceram o quarto set por 25-18, carimbando desde logo a presença na grande Final!

Com a eliminatória ganha, não satisfeito, o SL Benfica puxou dos galões, mostrou do que é feito o Bicampeão português e conseguiu mesmo dar a volta ao jogo, vencendo – em Itália! - por 2-3, com 10-15 no derradeiro set.

Com este feito, de Mística e inédito, o SL Benfica mantém a sua caminhada brilhante na Europa, apresentando um percurso imaculado na presente edição da Taça Challenge, onde soma oito triunfos em oito jogos. É um super Benfica!

E já é conhecido o nome do adversário do Glorioso na Final da Challenge Cup. O Novi Sad, da Sérvia, triunfou na Bielorrússia diante do Stroitel de Minsk, por 3-1, e precisava de vencer apenas dois sets no seu reduto, em Vojvodina, algo que acabou por se verificar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Volei_Benfica_Ravenna.jpg

Pavilhão n.º 2 da Luz ao rubro de emoção e Benfiquismo para assistir a uma enorme partida de Voleibol, com os artistas em quadra a oferecerem momentos brilhantes e de grande espetacularidade.

Depois de ter feito História na modalidade do Clube ao conseguir o apuramento para as meias-finais da Taça Challenge, foi com ambição, raça e talento que o Benfica entrou em campo, frente ao todo poderoso CMC Ravenna, clube histórico do Voleibol italiano (um dos melhores Campeonatos do Mundo!), que ocupa atualmente a 7.ª posição na Liga.

Com esta vitória, uma vitória de Mística, o Benfica mantém a sua caminhada brilhante na Europa, apresentando um percurso imaculado na presente edição da Taça Challenge, onde soma sete triunfos em sete jogos. É um super Benfica!

O decisivo jogo da 2.ª mão será disputado em Forli, Itália, às 18h00 locais do dia 29 de março, ou seja, no próximo domingo.

Vamos acreditar… o sonho está bem vivo!

Parabéns à equipa técnica (o Prof. Jardim) e a todos os jogadores!

Fonte: SLBenfica.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)


Onda Vermelha a caminho de Vila do Conde

por João Silva, em 21.03.15

Onda_Vermelha.jpg

O estádio do Arcos vai ter casa cheia.

É a onda vermelha, uma força enorme dos adeptos que confiam nesta equipa.

Mais uma caminhada rumo ao objetivo final: A conquista do bicampeonato!

CARREGA BENFICA

Autoria e outros dados (tags, etc)

jorge_gomes_benfica.jpg

O primeiro Rio Ave-Benfica, para o campeonato, disputou-se a 2 de setembro de 1979 e terminou com a vitória das águias por 3-0. Desde essa data os encarnados alcançaram mais 19 vitórias, cinco empates e só perderam em três ocasiões, um registo muito favorável para os Campeões Nacionais.

Jorge Gomes - primeiro jogador estrangeiro da história do Benfica - foi o herói do primeiro triunfo ao bisar pela equipa lisboeta. Em entrevista ao Record, recordou com saudade alguns detalhes desta deslocação. "Está tudo muito diferente. Lembro-me que jogámos num pelado e fomos recebidos por muitos benfiquistas no estádio", afirma o ex-jogador, que também recorda o companheirismo nas viagens: "Eram muito longas mas divertidas. Muitas vezes até íamos para o norte de comboio, mas não sentíamos o cansaço pois o nosso grupo era espetacular. Conversávamos e brincávamos o caminho todo com o falecido Bento a contar anedotas e a animar o grupo. Hoje é diferente pois os jogadores têm todas as condições, mas por vezes nem falam. Aquelas longas viagens com o Bento, o Humberto Coelho e o Pietra eram logo um ânimo para os desafios."

Fonte: Record.pt

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Arouca 1-3 SL Benfica

por João Silva, em 08.03.15

Reviravolta à Campeão!

Arouca_Benfica_1.jpg

O Benfica venceu o Arouca, por 1-3, depois de ter estado a perder por 1-0 ao intervalo. No segundo tempo, conseguiu a reviravolta que permite manter-se na liderança da Liga NOS, com quatro pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o FC Porto.

O Municipal de Arouca vestiu-se de vermelho para assistir à 24.ª jornada da Liga NOS. Para receber o líder, houve ainda direito a uma bancada amovível com capacidade para dois mil espectadores.

Benfiquistas em Arouca.jpg

Um arranque inesperado que surpreendeu tudo e todos. Aos 7’, após cruzamento de Nelsinho, Iuri Medeiros fez o primeiro golo da tarde, sem hipótese de defesa para Júlio César – ele que foi a grande novidade do onze “encarnado”, tendo regressado à baliza depois da lesão frente ao Boavista.

Julio_César_em_Arouca.jpg

Os Campeões Nacionais tentaram responder e as oportunidades foram-se repetindo. Primeiro Pizzi (13’), à entrada da área, com Goicoechea a afastar para canto. Seguiu-se Salvio, aos 19’, a rematar para mais uma enorme defesa do guardião arouquense. E nem à terceira foi de vez. Novamente o argentino a tentar a sorte, aos 30’, com um remate à trave. A formação liderada por Jorge Jesus chegou, assim, ao intervalo, em desvantagem no marcador.

No segundo tempo, continuavam a ouvir-se os cânticos nas bancadas, palavras de incentivo que empurraram as “águias” para a reviravolta. Jonas, aos 51’, repôs a igualdade, com um remate de fora da área.

Jonas_Arouca.jpg

Aos 56’ foi a vez de outro brasileiro. Após um remate de Jonas, com a bola a ir ao segundo poste, Lima empurrou para a baliza de Goicoechea. Estava feito o 1-2.

Aos 58’, após lance de Jonas, fica a ideia de que Ivan jogou com o braço na área, mas Vasco Santos mandou seguir…

Hugo Basto viu, aos 64', cartão vermelho após agarrar ostensivamente Lima que se esgueirava para a baliza.

E se dúvidas houvesse, Lima acabou com elas. Aos 77’, o avançado brasileiro, após grande passe de Ola John, - que tinha entrado há minutos pra o lugar de Gaitán – bisou na partida e somou o 12.º golo na Liga portuguesa.

Lima_Arouca.jpg

Com este resultado, o líder SL Benfica conserva os quatro pontos de vantagem para o segundo classificado, o FC Porto.

No próximo sábado, 14 de março, o SL Benfica recebe na Luz o SC Braga na 25.ª jornada da Liga NOS. A partida está marcada para as 17h00.

Jorge Jesus fez alinhar o seguinte onze: Júlio César; Maxi, Luisão, Jardel, Eliseu; Salvio (80’ Ruben Amorim), Samaris (45’ Talisca), Pizzi, Gaitán (72’ Ola John); Lima e Jonas.

Fonte: SLBenfica.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Maxi_Pereira.jpg

Maxi Pereira foi distinguido no último sábado com o galardão de Futebolista do Ano do Benfica referente ao ano de 2012, na gala do 111.º aniversário do clube, e não pode estar mais satisfeito com o prémio que lhe foi atribuído.

"Nunca pensei. Já tenho a sorte de jogar num clube tão grande como o Benfica que me recebeu de braços abertos e agora ainda me dá um prémio. É um grande orgulho e estou muito agradecido", aferiu em declarações ao programa Alta Fidelidade, da BTV, em que analisou o período de águia ao peito - Maxi aterrou em Lisboa em 2007 proveniente do Defensor Sporting e termina contrato em junho.

"Parece que foi ontem e já passaram oito anos. São momentos muito bonitos e únicos que vão ficar para sempre na memória. Cresci muito como jogador e como pessoa e quero agradecer por tudo", acrescentou, não esquecendo o título que todos os benfiquistas almejam alcançar no final da temporada: "Que continuem a apoiar a equipa e, se Deus quiser, juntos vamos ganhar o campeonato."

Maxi Pereira é um jogador à Benfica, dentro e fora do campo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

salvio benfica.jpg

Em 2013-14, a 11 jornadas do fim, os dois candidatos ao título também estavam separados por quatro pontos, mas ambos somam mais pontos agora do que na temporada anterior.

O Benfica tem um saldo mais favorável do que há um ano. Mantém a vantagem de quatro pontos sobre o rival mas amealhou mais um ponto no total da prova (59 contra 58), com mais vitórias (19 contra 18), mais golos marcados (57 contra 44) e menos sofridos (10 contra 15).

A solidez defensiva tem sido uma das grandes armas do Benfica ao longo da época. Esta é mesmo, a esse respeito, a melhor temporada da era Jorge Jesus, com uma média de golos sofridos de 0,43 (em 2013-14 foi de 0,6 e de 0,7 na época anterior).

Foi no último terço da temporada passada que o Benfica embalou definitivamente para a conquista do título, aparentemente até tem um calendário mais favorável para o voltar a repetir, mas convém não esquecer que esta equipa do FC Porto chega a esta fase do campeonato mais consistente do que na época anterior.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


O andor benfiquista

por João Silva, em 03.03.15

Andor benfiquista.jpg

RUMO AO 34

Autoria e outros dados (tags, etc)


SL Benfica 6-0 Estoril

por João Silva, em 01.03.15

Em dia de festa, celebração do 111.º aniversário, o Benfica deu aos 46.712 adeptos uma vitória como prenda, complementada com uma exibição muito positiva, com alguns momentos de “nota artística.

Na busca pelo golo desde o apito inicial, Jonas esteve em plano de evidência nos primeiros minutos. Aos 10’, o avançado brasileiro atirou ao poste e aos 16 minutos, após cruzamento de Gaitán, obrigou Kieszek a estirada em grande estilo para evitar o tento inaugural das “águias”. Na sequência do pontapé de canto, Luisão, ao primeiro poste, de cabeça, deu a primeira alegria às bancadas da Catedral.

O Estoril foi tentando responder com transições rápidas que obrigavam Artur Moraes e seu pares a estarem em constante sentinela. Porém, estes pequenos sustos não conseguiram travar o maior ímpeto ofensivo dos da casa que chegaram ao 2-0, aos 25’, através de Salvio que encostou após passe com peso e medida de Lima.

A exibição Benfiquista era de alto calibre e os “canarinhos” estavam resignados a tanta superioridade. À passagem do minuto 33, Pizzi num remate de ressaca, forte e colocado, fez o 3-0 e dois minutos depois foi Jonas a lograr o tento da goleada ao finalizar uma jogada mágica de um coletivo muito forte.

Muito perto da “manita” esteve Nico Gaitán aos 40 minutos que após receber um passe assombroso de Samaris atirou um pouco ao lado da baliza adversária quando estava sozinho na área. Ao intervalo, o 4-0 era o espelho de uma exibição de luxo, com um Futebol rendilhado do SL Benfica em dia de aniversário.

Na etapa complementar, o jogo parecia estar algo morno, mas o ascendente Benfiquista continuou e aos 56 minutos, Lima, através de uma grande penalidade cometida sobre Jonas, completou a mão cheia. Motivado, o camisola 11 tentou bisar com um bonito toque de calcanhar mas a bola saiu à figura de Kieszek (64’).

Minutos depois, João Capela expulsou o médio Eziti por alegada mão na bola e o que já era difícil tornou-se inglório para a equipa da Linha de Cascais. Porém, aos 78 minutos, Leo Bonatini quase marcou ao aparecer isolado frente a Artur que foi rei e defendeu para canto. Respondeu o Benfica por Salvio que disparou aos 82 minutos e testou a atenção do guardião estorilista.

Da mão cheia à meia-dúzia distam 30 minutos com Jonas a bisar numa recarga a remate de Ola John (86’).

 

Num jogo em que tem de ser elevada a excelente capacidade do Benfica enquanto equipa, os médios argentinos, Salvio e Gaitán – este num regresso após lesão –, “pincelaram” o jogo com magia, velocidade, técnica, golos e muita capacidade de desequilíbrio em ambos os flancos. Pizzi também esteve em evidência pelo golo, pelo que jogou e fez jogar, nomeadamente na primeira parte.

O SL Benfica segue líder da classificação com 59 pontos em 23 jogos.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou de início com Artur Moraes; Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Eliseu; Samaris (Cristante, 85’), Pizzi (Talisca, 67’), Salvio, Gaitán (Ola John, 73’), Lima e Jonas.

Autoria e outros dados (tags, etc)


um passado de glória um futuro de vitória benfica


twiiter

# Classificação 2016/17




# Universo Benfiquista











titulos GLORIAS ETERNAS

eusébio
Mario Coluna








Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


CONTACTO emailsilva.joaodiogo@hotmail.com